Introversão Relacionamentos

7 razões pelas quais você pode não ter as suas necessidades atendidas

Escrito por Marta Leite

Você costuma expressar com frequência as suas necessidades ou não lhes dá a devida importância? Uma especialista em introversão explica por quais motivos você pode não estar obtendo o que você deseja nos seus relacionamentos.

Os introvertidos possuem uma postura bastante independente. Adicione a isso uma especial dificuldade em expressar as suas próprias necessidades. “Preciso que você me ouça”, “preciso de mais tempo para mim”, “preciso hoje da sua companhia”, “preciso que você faça isso por mim”, “eu preciso… eu preciso… preciso…” Eis aqui um breve repertório de sentenças que você pouco provavelmente irá ouvir de um introvertido; ou pronunciar, se for um deles.

Essas coisas são difíceis de serem ditas por um introvertido. E você é bom em expressar as suas necessidades? Eu não sou. E já tive cá a minha quota de problemas no meu relacionamento por conta disto.

Sophia Dembling é a autora dos livros Introverts in Love: The Quiet Way to Happily Ever After e The Introvert’s Way, ela identifica 7 razões pelas quais os introvertidos podem não obter o que desejam, principalmente em se tratando dos relacionamentos.

1. Pensando demais sobre a validade da necessidade.

Para ela, as “necessidades” são nebulosas, efêmeras, e tendem a não aguentar o escrutínio rigoroso sob o qual elas são colocadas por você antes de considerar expressá-las. O que é esta necessidade, exatamente? Por que isso é uma necessidade? É justificado? É importante? É pedir demais? Ela infringe as necessidades de outra pessoa? Devo ser capaz de preenchê-la eu mesmo?

2. Perdendo as oportunidades.

Quando você termina de ruminar sobre uma necessidade, sua intensidade ou é diluída por pontos de vista alternativos e pensamentos secundários, ou se tornou tão urgente que isso sobrecarrega você, a ponto de você desejar mais é fugir dela do que continuar a pensar mais sobre o assunto.

3. Expressando-se incorretamente.

Se você não fugir da necessidade que tem lhe consumido demais e, em vez disso, tentar expressá-la, uma de duas coisas pode acontecer: 1. Explode com a terrível intensidade de um míssil emocional, ou 2. Em um esforço para evitar esta explosão, ela vira apenas um murmúrio quase incompreensível. O resultado é que o receptor simplesmente pode apenas responder com um aceno confundido, um tapinha na cabeça, e lhe ignorar. Resultado: Não é necessário atender.

4. Sendo independente.

Introvertidos têm uma “postura” independente, que é como uma faca de dois gumes. Há muito que nós os introvertidos podemos e vamos fazer por nós mesmos – e isso é um ponto de orgulho. Mas apenas porque nós podemos não significa que nós devemos sempre ou mesmo queremos.

5. Temendo ser muito carente.

Nem sempre é fácil determinar quando queremos lidar com algo sozinhos e quando não. Ou quando estamos fazendo algo sozinhos porque é nossa preferência e quando é porque temos medo de impor isso à outra pessoa. Somos muito melhores em afirmar nossa necessidade de independência do que nossa necessidade de conexão. Nós não queremos parecer… você sabe… carentes. Nós não queremos nos sentir como se estivéssemos implorando.

6. Sobrevalorizando qualidades extrovertidas.

Ouve-se algumas queixas introvertidas sobre extrovertidos sendo carentes. Mas não estamos todos necessitados em algum aspecto? Talvez precisemos de solidão mais do que precisamos de companhia, mas ainda é uma necessidade. Se considerarmos a necessidade de companhia dos extrovertidos como inaceitavelmente necessitados, também nos condenamos quando nos sentimos solitários? Talvez não queiramos ser independentes o tempo todo. Há algo errado com isso? (Ou talvez precisemos de mais independência, por exemplo, podemos sentir-nos abarrotados e precisamos pedir mais espaço.) Não há nada de errado nisso.

7. Esperando permissão para falar.

Nós tendemos a manter nossos pensamentos privados até sermos convidados a falar. Os introvertidos muitas vezes se queixam de que as pessoas não lhes fazem perguntas, ou encorajam e exortam-nas a falarem de si mesmas. Eles se perguntam por que os extrovertidos dominam as conversas enquanto eles não conseguem falar. Há falastrões que não deixam um suspiro de ar em seus monólogos para outra pessoa, mas em geral, esperar que os outros nos convidem a conversar é presunçoso e contraproducente. Não podemos esperar que as pessoas intuam quando temos algo a dizer. É esperar muito querer que eles nos arrastem para fora de nós. O silêncio será interpretado como aquiescência. Esperar por permissão também pode ser um pouco passivo-agressivo, você não acha? Se não expressarmos uma necessidade, não podemos culpar os outros por não preenchê-la, não é mesmo?

Falar sobre uma necessidade não satisfeita pode ser incrivelmente difícil. Às vezes você tem que apenas que colocar ela para fora, por mais desagradável que isso possa soar.

E quanto a você? Você acha que a introversão colabora com a sua dificuldade em expressar seus necessidades? Alguma dessas razões atingem você? O que você poderia acrescentar sobre expressar necessidades?


Fonte: The Introvert’s Corner – Psychology Today

CURTA TAMBÉM  A NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK E PARTICIPE DO NOSSO GRUPO:

GRUPO: Grupo Introvertidamente no Facebook.

PÁGINA: Facebook/introvertidamente

E-book Além da Introversão

PODE TAMBÉM NOS ENVIAR SUA QUESTÃO ATRAVÉS DO FORMULÁRIO ABAIXO:

GuardarGuardar

Queremos fazer o melhor para você. Deixe aqui a sua avaliação do nosso conteúdo!

Sobre o autor

Marta Leite

Marta Leite
Eu sou uma mãe, esposa, Life e Business Coach. Uma introvertida intuitiva – INFJ - dos Tipos Junguianos. Uma apaixonada, entusiasmada e curiosa pelo Desenvolvimento Humano.

Deixe aqui o seu comentário!

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
%d bloggers like this: