Comportamento Introversão Saúde Mental

A ligação entre a introversão e a solidão

A ligação entre a introversão e a solidão
Escrito por Marta Leite
Os introvertidos estão condenados à solidão? Não. Mas eles precisam evitar algumas armadilhas.

Os introvertidos amam solidão. Como uma plena introvertida eu saboreio o meu tempo sozinha e entendo completamente o desejo de renunciar a socialização. Socializar é desgastante para os introvertidos e, francamente, boa parte disso não passa de bate-papo inútil.

A solidão é como o ar que o introvertidos respiram

A solidão é um bom lugar para se visitar, mas um péssimo lugar onde ficar.” –Josh Billings

Mas esta profunda necessidade de solidão – uma necessidade legítima, a propósito – tem o potencial para se transformar em um prejudicial isolamento social. É um ato de equilíbrio que todos os introvertidos enfrentam: Quanto tempo sozinho é muito tempo sozinho? Como eu sei quando cruzei a linha entre um prazeroso momento comigo mesmo e uma preocupante solidão?

Como alguém que já passou por esta viagem. Por esta razão eu gostaria de compartilhar meu conselho para manter seu precioso tempo a sós. Ao mesmo tempo em que, com sucesso, evita a solidão dolorosa.

  1. Preste atenção em como o seu prazeroso momento consigo mesmo está fazendo você se sentir.

Isso, na minha opinião, é o principal conselho que você pode receber sobre este tema. A quantidade de tempo que pode-se gastar sozinho enquanto ainda sente-se perfeitamente feliz varia de pessoa para pessoa. E, para os introvertidos, este período de tempo pode ser substancial.

Monitorando os seus próprios sentimentos individuais sobre a quantidade de tempo que você está gastando, por si só, é a melhor maneira de saber quando você cruzou a linha que separa o tranquilo do solitário.

Se você optar por ser diligente sobre este esforço, mantenha um registro regular da forma como o seu prazeroso momento consigo mesmo está fazendo você se sentir. Uma vez por dia, em uma escala de um a dez, avalie quão feliz você se sente com a quantidade de tempo sozinho que você experimentou naquele dia.

  1. Concentre-se em sair com uma pessoa ou em pequenos grupos.

A média dos introvertidos prefere fortemente socializar com apenas uma outra pessoa ou em pequenos grupos. Os introvertidos tendem a não gostar muito de estimulação. Por isso, quando eles assistem a uma reunião onde um grande número de pessoas fazem algazarra em torno deles, eles estão propensos a deixar a reunião se sentindo mais angustiados do que quando chegaram.

Conversas de um-para-um ou interações de grupos pequenos são excelentes para evitar a solidão introvertida, porque elas fornecem todos os benefícios de socializar sem a superestimulação.

  1. Se participar de um grande encontro, defina expectativas sobre quando vai sair.

É meio que um pesadelo para um introvertido ir para um grande encontro social (especialmente se você não conhece qualquer pessoa lá), sem qualquer ponto-final à vista.

Algumas pessoas sentem uma ansiedade antecipatória em torno de encontros sociais que as torna mais propensas a cair fora. Não porque elas não queiram ser incluídas, mas porque elas sentem-se realmente ansiosas.

Uma das melhores formas de atenuar a ansiedade em torno de grandes encontros é deixar isso claro – tanto para si mesmo quanto para quem mais poderia estar envolvido – o tempo que você precisa para sair. Isso não só vai impedi-lo de aparecer de forma inadequada cedo demais, como o seu anfitrião vai apreciar que você veio e que ficou por tanto tempo quanto você poderia.

  1. Mantenha a uma cota semanal de interação social.

Alguns introvertidos têm excluído a interação social totalmente de seus calendários, enquanto outros se sentem sobrecarregados pela quantidade de encontros sociais em que são esperados para participar. Uma boa maneira de encontrar um equilíbrio entre solidão e socialização, não importa em qual extremidade do espectro você está, é definir uma cota semanal para a interação social.

Vamos dizer que você decida realizar duas interações sociais por semana. Se você atualmente não tem interações programadas, isto irá impelir você a começar a convidar pessoas para sua vida. Se você receber muitos convites por semana, isto lhe dá permissão para atender apenas os dois para os quais você estiver mais animado… e decline do resto.

  1. Fique esperto sobre sua socialização online.

Quando você encontrar a interação da vida real drenante, como a maioria dos introvertidos fazem, pode ser tentador virar todo o seu mundo social à Internet. A Internet permite que você converse com as pessoas quando você se sentir assim. Ela cria a sensação de que você tem o apoio social, mesmo quando você está sozinho. Não há dúvida de que esta é uma perspectiva intrigante para os introvertidos entre nós.

Mas não confie demais na Internet (ou telefone) para cumprir o seu desejo de união. É profundamente difícil de conhecer outra pessoa real através de um dispositivo. E se, em qualquer ponto, a pessoa que você pensou que conhecia acabar por ser uma fraude, você provavelmente vai acabar mais solitário do que você estava antes de você se encontrar com ele.

Mantenham estas dicas em mente, companheiros introvertidos! Nós temos dons especiais para compartilhar com o mundo, por isso não deixem nossa propensão para a solidão entrar em seu caminho.


Sua introversão tem afetado de alguma forma a sua vida, seja nas suas relações, família ou trabalho?

Gostaria de saber mais sobre a introversão e suas características?

Tem dúvidas ou sugestões?

Escreva-me pois eu posso ajudá-lo. Pergunte-me como enviando um email para introvertidamenteblog@gmail.com.

PODE TAMBÉM NOS ENVIAR SUA QUESTÃO ATRAVÉS DO FORMULÁRIO ABAIXO:

Esse artigo foi traduzido e adaptado de um artigo escrito por Kyra Asatryan – Coach e escritora do livro Stop Being Lonely: Three Simple Steps to Developing Close Friendships and Deep Relationships – para o site Psychology Today.


Esse artigo foi útil para você? Se foi, pode ser para outras pessoas também. Curta e compartilhe!

Queremos fazer o melhor para você. Deixe aqui a sua avaliação do nosso conteúdo!

Sobre o autor

Marta Leite

Marta Leite
Eu sou uma mãe, esposa, Life e Business Coach. Uma introvertida intuitiva – INFJ - dos Tipos Junguianos. Uma apaixonada, entusiasmada e curiosa pelo Desenvolvimento Humano.

Deixe aqui o seu comentário!

%d bloggers like this: