MBTI Saúde Mental

Ansiedade e tipos psicológicos

Ansiedade e tipos psicológicos
Escrito por Marta Leite
Será que existe alguma relação entre o nosso traço de personalidade e a ansiedade. Seriam os introvertidos mais propensos a relatar ansiedade, seja ela leve ou até um Transtorno de Ansiedade?

Eu recebi de uma leitora a sugestão de escrever sobre os tipos psicológicos introvertidos e a ansiedade. Antes de começar, eu quero fazer aqui um relato pessoal: há três anos atrás eu sofri alguns ataques de pânico. Na altura eu estava ultrapassando uma fase de imenso estresse emocional. Consegui me recuperar sem procurar ajuda médica. Depois de algum tempo sem sentir nada, voltei a ter crises de pânico que culminaram em uma crise depressiva. Estava também na altura passando por problemas ainda maiores: meu marido tinha sido diagnosticado com uma doença bastante grave.

Como já relatei aqui no blog, eu sou uma INFJ (Introvertida Intuitiva Sentimento e Julgamento) cuja característica mais desafiadora é um perfeccionismo exagerado. Como parte dele eu também tenho uma necessidade excessiva de controle. Eu luto contra estes dois inimigos diariamente, e sei o quanto eles muitas vezes me são prejudiciais.

Como sabemos, a ansiedade é natural em qualquer pessoa. Ser introvertido não é determinante neste aspecto – os extrovertidos também experienciam ansiedade nos mais diferentes níveis. Ainda não existe nenhuma pesquisa científica que relacione introversão com ansiedade. No que se refere especificamente ao grupo de introvertidos dos Tipos de Personalidade do Myers-Briggs, o site especializado no MBTI, truity.com,  diz que a maioria de tipos deste grupo experiencia perfeccionismo, que é um dos fatores que podem provocar ansiedade. Porém, eles o expressam isso de maneiras diferentes.

  • ISTJs e ISFJs são perfeccionistas em termos de serem muito precisos e corretos.
  • INTJs e INFJs são perfeccionistas no sentido de que eles têm padrões elevados e sempre podem pensar em uma maneira que poderia estar fazendo as coisas melhor.
  • INTPs e INFPs são perfeccionistas porque eles querem constantemente revisar e explorar. Eles muitas vezes amam o processo de interação mais do que realmente terminar algo.

Mas há dois tipos de personalidade introvertidos que provavelmente não lutam com o perfeccionismo – o ISTP eo ISFP. Segundo o Truity, estes dois tipos são bastante orientados para a ação, eles apenas fazem o trabalho em vez de tentar torná-lo perfeito.

Quais as relações do perfeccionismo com a ansiedade?

Claro a ansiedade em si não é por si só um inimigo: Pelo contrário, a ansiedade é um mecanismo natural para que possamos nos preparar melhor para os eventos – assim também é o perfeccionismo que, quando bem aplicado, pode nos levar às estrelas. Mas quando deixado a correr frouxo, pode realmente envenenar sua saúde, humor e relacionamentos. Um estudo encontrou evidências de que os perfeccionistas têm uma taxa de morte 51 por cento mais elevada do que não-perfeccionistas.

Alguns outros perigos do perfeccionismo:

  • Perfeccionismo está amarrado ao workaholismo, que pode conduzir à ansiedade, à insônia, e à doença cardíaca.
  • Devido ao intenso medo do fracasso e da rejeição, os perfeccionistas podem lutar para  não se sentirem expostos ou vulneráveis. Isso torna difícil para nós compartilharmos nossas experiências internas com um parceiro. Nós pensamos que necessitamos sempre estar no controle de nossas emoções, e nós evitamos falar sobre medos pessoais, inadequações, e desapontamentos. Isso pode prejudicar nossos relacionamentos e nós mesmos.
  • Os perfeccionistas fazem coisas em extremos. Eles lutam com o pensamento preto e branco. Eles são um sucesso em um momento (quando as coisas seguem seu caminho) e um fracasso no próximo (quando eles experimentam um revés). Isso causa estragos em seu humor e autoestima.
  • Os perfeccionistas são menos resistentes do que os não-perfeccionistas, porque levam cada fracasso e cada crítica para o lado pessoal.
  • O perfeccionismo se correlaciona fortemente com depressão e ansiedade.
Então, isso quer dizer que estamos todos realmente condenados à ansiedade?

Absolutamente não. E se você tem ansiedade  você não é falho; e não é um ser humano fraco. Absolutamente todos têm aspectos de sua personalidade que podem contribuir para o desenvolvimento da ansiedade.

Como também é sabido, um pouco do Transtorno de Ansiedade tem a ver com a química cerebral. As reações químicas, o “comportamento” dos neurotransmissores, a atividade hormonal, etc., podem, às vezes, estar na raiz da ansiedade, não importa sua personalidade.

No meu caso, para além das questões de ansiedade do meu traço de personalidade, eu também fui diagnosticada com problemas de hormonais. Descoberta esta que só foi possível pela avaliação de um especialista.

Portanto, lembre-se:  Caso tenha ansiedade, seja ela moderada ou um distúrbio já diagnosticada, esse texto não pode jamais ser usado para qualquer tipo de diagnóstico. Eu não sou psicóloga e este texto foi baseado em artigos e pesquisas de fontes que eu considero fidedignas. Para diagnóstico, deve procurar a opinião de um especialista.

E você, quer relatar alguma questão sua com a ansiedade? Sinta-se à vontade para comentar!

Estou a espera de ouvir algo de você…

Marta Leite


Fontes:

Psychology Today – www.psychologytoday.com

Truity – truity.com


Introvertidamente

Pode fazê-lo também através do nosso formulário:

 

Esse artigo foi útil para você? Se foi, pode ser para outras pessoas também. Curta, compartilhe, comente e avalie!

GuardarGuardar

GuardarGuardarGuardarGuardar

Queremos fazer o melhor para você. Deixe aqui a sua avaliação do nosso conteúdo!

Sobre o autor

Marta Leite

Marta Leite
Eu sou uma mãe, esposa, Life e Business Coach. Cradora do Programa “Além da Introversão”. Uma introvertida intuitiva – INFJ – dos Tipos Junguianos. Uma apaixonada, entusiasmada e curiosa pelo Desenvolvimento Humano.

Deixe aqui o seu comentário!

%d bloggers like this: