Bem-Estar Comportamento Habilidades e Auto-aprimoramento Introversão

É introvertido tímido e quer melhorar suas habilidades sociais? (5 dicas)

É introvertido tímido e quer melhorar suas habilidades sociais? (5 dicas)
Escrito por Marta Leite

Para um introvertido tímido a socialização é uma das maiores questões. Mas, como qualquer outra habilidade, a socialização pode ser treinada. Saiba como!

Para um introvertido tímido socialização é, sem dúvidas um das maiores questões. A boa notícia é que, como diversas outras habilidades, a socialização também pode ser treinada. Fazer isso pode ajudá-lo a se tornar menos tímido, mais habilidoso socialmente e mais extrovertido.

Mas, perceba que tornar-se mais extrovertido não significa deixar de ser introvertido. Aqui o sentido de se tornar mais extrovertido é meramente treinar habilidades que para os extrovertidos são naturais – se esse for seu desejo ou sua necessidade.

“Estar preparado é a metade da vitória.” —Miguel de Cervantes

Aqui estão algumas sugestões:

  1. Visualize o tipo de pessoa extrovertida que você gostaria de ser.

Qual a sua visão sobre ser uma pessoa extrovertida? Que resultado seria o ideal para si? Se você se sente muito introvertido e quer ser mais extrovertido, comece a trabalhar na sua visão do seu resultado. As chances são de que, se você estiver fazendo pouco progresso nesta área, você tem uma visão um tanto negativa de extrovertidos.

Durante um tempo eu achei os extrovertidos muito tipo maria-vai-com-as-outras(sem opinião própria) e excessivamente dependentes de amizade. Eu julgava isso como sendo falta de personalidade. E, é claro, que eu jamais gostaria de ser uma extrovertida “sem personalidade” – justo eu que me considero uma pessoa independente e de opiniões bem próprias. Perceberam o equívoco?

Quando eu mudei essa percepção negativa percebi que mudar de opinião me torna mais flexível e predisposta a aceitar as coisas como elas são – e não como eu acho que devem ser. Passei a ser uma introvertida bem mais flexível.

  1. Pense nas relações em termos do que você pode dar, não em termos do que você pode obter.

Se você procurar construir novas relações baseadas na doação recíproca e de recepção, você terá falta de amigos. Identifique as pessoas com quem você gostaria de construir um relacionamento, e comece por dar algo a elas.

Uma das coisas que me fez construir relações ao longo do tempo foi a minha capacidade de ouvir e gostar de ajudar as pessoas – sem esperar nada em troca. Na minha adolescência eu era o “melhor ouvido”, a conselheira da turma.

Claro que uma relação se baseia no gostar e ser gostado, nas afinidades que temos com a outra pessoa, leva tempo para ser construída e carece de provas de lealdade para sobreviver.

Mas, se existe um começo possível, o que você pode trazer para um relacionamento que será de benéfico para a outra pessoa? Quando você descobrir o que é (e provavelmente serão muitas coisas diferentes), você terá um tempo mais fácil para atrair novos amigos em sua vida.

  1. Encontre o grupo social certo para você.

Conscientemente considere os tipos de pessoas que você gostaria de ter como amigos. Não há nenhuma regra que diz que estes têm de ser seus pares ou colegas de trabalho.

Algumas pessoas gostam de fazer amigos que tenham mais idade; outros preferem pessoas com quem tenham mais afinidades, pois facilita ter assuntos em comum… Esses critérios podem até ser diferentes em função da nossa idade.

Por preferir relações mais profundas, eu gosto de fazer amizade com pessoas com “substância” e com as quais tenha coisas em comum. Prefiro a qualidade, em vez da quantidade.

Mas é preciso ir além das fronteiras de vez em quando. Não tenha medo de esticar além do grupo mais óbvio e conviver com pessoas de diferentes idades, bairros, culturas, países, etc. Você pode encontrar a variedade e ser muito divertido.

  1. Atue a partir de seus pontos fortes.

É interessante que um introvertido tímido não tenha qualquer problema em socializar online. Nesse ambiente eles são capazes de atuar a partir de seus pontos fortes. Mas você também pode usar seus pontos fortes conscientemente como alavanca para a socialização face-a-face.

Vou contar aqui a história de como eu me casei.

Eu conheci o meu marido pela Internet quando ela era ainda acessível para poucos: por volta do ano 2001. Nossa relação cresceu até que decidimos nos conhecer pessoalmente. Um ano depois estávamos juntos e assim é até a presente data.

Se você socializar on-line, procure usar essa força para construir novas relações locais. Procure grupos online que tenham uma proposta de socializar face-a-face. Isso pode ser feito por critérios de interesses em comum o que facilita a interação. Há tantas ferramentas disponíveis para isso hoje em dia.

  1. Desenvolva suas habilidades sociais conscientemente.

Você pode aprender a se tornar melhor na construção de relacionamentos, apresentando-se, mantendo uma conversa, perguntando a alguém sobre uma data, sentir-se socialmente confortável em vez de nervoso, e assim por diante.

Você não precisa ser superficial e manipulador, mas verdadeiramente construir estas habilidades, porque isso vai melhorar significativamente a sua vida. Uma abordagem que eu acho extremamente eficaz é a de perguntar a outra pessoa como ela começou em seu atual trabalho. 80-90% das vezes é possível que a pessoa vá dizer algo como: “Bem, isso é uma história interessante …”.

Um pequeno conjunto básico de habilidades sociais pode percorrer um longo caminho, porque você vai chegar ao reutilizá-los toda vez que você encontrar alguém. Seja qual for a habilidade que você gostaria de desenvolver, tente fazer uma pesquisa no Google sobre ela, e você provavelmente vai encontrar uma abundância de artigos e livros.

Perceba que quando você prescinde de socializar, você está não só a privar-se – você também está privando outras pessoas da chance de conhecê-lo. Quanto tempo você quer que seu futuro cônjuge ou melhor amigo fique sozinho?

Nota: Estas dicas foram traduzidas e adaptadas do site stevepavlina.com – Personal Development For Smart People. Mas os exemplos são meus e são verdadeiros. Trata-se da minha experiência de vida que tenho gosto em partilhar aqui.

CURTA TAMBÉM  A NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK E PARTICIPE DO NOSSO GRUPO:

GRUPO: Grupo Introvertidamente no Facebook.

PÁGINA: Facebook/introvertidamente

E-book Além da Introversão


Pode também fazê-lo preenchendo o formulário a seguir e nos enviando!

Esse artigo foi útil para você? Se foi, pode ser para outras pessoas também. Curta, compartilhe e comente!

Queremos fazer o melhor para você. Deixe aqui a sua avaliação do nosso conteúdo!

Sobre o autor

Marta Leite

Marta Leite
Eu sou uma mãe, esposa, Life e Business Coach. Cradora do Programa "Além da Introversão". Uma introvertida intuitiva – INFJ - dos Tipos Junguianos. Uma apaixonada, entusiasmada e curiosa pelo Desenvolvimento Humano.

Deixe aqui o seu comentário!

%d bloggers like this: