Bem-Estar Habilidades e Auto-aprimoramento Introversão

Você pensa demais? 7 dicas de como abrandar seus pensamentos

Você pensa demais? 7 dicas de como abrandar seus pensamentos
Escrito por Marta Leite
Como introvertido você pensa demais. Tende a passar imenso tempo na própria cabeça ruminando pequenas coisas. Isso pode levá-lo à uma exaustão. O que fazer?

Quem de nós já não passou dias e dias remoendo um pequeno deslize que cometeu, pensando em como será o nosso futuro, preocupado com o que vai dizer ao médico em uma consulta de rotina, ou criando verdadeiras catástrofes de pequenas coisas do nosso dia-a-dia? Receber uma negativa é motivo para se sofrer de vergonha por um mês seguido. E tarefas simples como decidir que filme ver no cinema podem ser dignas de dilema. O que é para nós o nosso maior tesouro pode também vir a ser um persistente inimigo.

Portanto, em alguns contextos, nossa tendência a ruminar pode nos prejudicar. Por exemplo, quando nos antecipamos às situações gerando assim medo, e isso atrapalha a nossa tomada de decisões para o futuro; quando tendemos a imaginar as situações sempre pelo lado negativo, o que pode nos tornar ansiosos; ou quando remoemos o nosso passado, e isso começa a nos causar angústias ou dores emocionais.

Como introvertida, eu tenho um pensamento – ao qual costumo chamar de “controlador interno” –  com uma enorme necessidade de prever tudo que possa ocorrer em uma dada situação. E, então, busco planos A, B, C e D… para problemas que na grande maioria das vezes jamais acontecerão. Esse meu “pensar demais” tem me feito perder muito tempo em tomar decisões e agir. O que tem tido para mim um grande custo.

Sabemos que pensar é o trabalho da nossa mente, sejamos nós introvertidos ou não. Mas nós podemos tomar algumas pequenas providências quando começarmos a “pensar demais” e isso começar por afetar de forma séria as nossas vidas:

  • Observe quando você está pensando muito

A consciência é o primeiro passo para pôr fim aos pensamentos em excesso. Comece a prestar atenção à maneira como você pensa. Quando você percebe que você está “reprisando” eventos em sua mente uma e outra vez, ou se preocupando com coisas que você não pode controlar, reconheça que seus pensamentos não são produtivos.

  • Desafie seus pensamentos

É fácil se deixar levar por pensamentos negativos. Portanto, antes de concluir que qualquer deslize seu vai pôr em causa a sua reputação ou que você não tem nenhuma possibilidade de passar em uma entrevista de emprego, reconheça que seus pensamentos podem estar sendo exageradamente negativos. Aprenda a reconhecer e substituir erros de pensamento, antes que eles dêem cabo de você.

  • Foco na ação que soluciona o problema 

Se a fonte da preocupação for realmente um problema, busque pela solução – não ruminação. Debruçar-se sobre os seus problemas não é útil, mas procurar soluções é. Pergunte a si mesmo quais os passos que você pode tomar para aprender com um erro ou para evitar um problema futuro. Em vez de perguntar por que isso aconteceu, pergunte a si mesmo: o que eu posso fazer com isso?

  • Programe tempo para reflexão

Labutar em seus problemas por longos períodos de tempo não é produtivo, mas breves reflexões podem ser úteis. Pensando em como você pode fazer as coisas de forma diferente ou o reconhecimento de potenciais armadilhas para o seu plano, por exemplo, pode ajudá-lo a fazer melhor no futuro. Incorpore 20 minutos de “tempo para pensar” em sua programação diária. Durante esse tempo, deixe-se preocupar, ruminar, ou meditar sobre o que quiser. Então, quando seu tempo acabar, passe para algo mais produtivo. Se, eventualmente, voltar a pensar de novo sobre seus problemas, volte conscientemente a guardá-los para pensar sobre eles mais tarde.

  • Pratique Mindfulness

É impossível recriar o ontem ou se preocupar com o amanhã quando você está vivendo no presente. Comprometa-se a tornar-se mais consciente do aqui e agora. Assim como qualquer outra habilidade, atenção plena requer prática, mas com o tempo, ela pode diminuir seus pensamentos excessivos.

  • Mude o canal

Dizer a si mesmo para parar de pensar sobre algo pode sair pela culatra. Quanto mais você tentar evitar que o pensamento entre em seu cérebro, mais ele vai continuar surgindo. Ocupar-se com uma atividade é a melhor maneira de mudar o canal. Exercitar-se, ler um livro, conversar com alguém, ou começar a trabalhar em algo vai distrair e abrandar seus pensamentos.

  • Escreva

A escrita tem sido usada como uma verdadeira ferramenta terapeutica para trabalhar os nossos pensamentos. Quando tiver uma avalanche de pensamentos, ponha-os no papel uma e outra vez. Retirar eles da sua mente vai lhe dar uma outra perspectiva. Não estranhe se quando assim o fizer, você venha a descobrir que esses pensamentos que por vezes parecem verdadeiros monstros rondando na cabeça, nada mais são do que meros pensamentos.


Sua introversão tem afetado de alguma forma a sua vida, seja nas suas relações, família ou trabalho?

Gostaria de saber mais sobre a introversão e suas características?

Tem dúvidas ou sugestões?

Escreva-me pois eu posso ajudá-lo. Pergunte-me como enviando um email para introvertidamenteblog@gmail.com.


Esse artigo foi útil para você? Se foi, pode ser para outras pessoas também. Curta e compartilhe!

Queremos fazer o melhor para você. Deixe aqui a sua avaliação do nosso conteúdo!

Sobre o autor

Marta Leite

Marta Leite
Eu sou uma mãe, esposa, Life e Business Coach. Uma introvertida intuitiva – INFJ - dos Tipos Junguianos. Uma apaixonada, entusiasmada e curiosa pelo Desenvolvimento Humano.

Deixe aqui o seu comentário!

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
%d bloggers like this: