Comportamento Introversão

11 dicas para ajudá-lo a viver a sua vida de introvertido

11 dicas para ajudá-lo a viver a sua vida de introvertido
Escrito por Marta Leite
Hoje todos sabem algo sobre ser introvertido. Existe, inclusive, muito material nas redes sociais estereotipando o comportamento do introvertido. Mas, por trás do memes do Instagram, das justificativas para o comportamento social estranho e o abraço sincero à diversidade, ser introvertido é uma realidade psicológica que vale a pena investigar.

Como já disse em outra ocasião: introversão não é uma caixa onde você entra, fecha e depois atira a chave fora. Eu também já fiz alguns alertas sobre como não devemos usar a nossa tipologia de personalidade como uma espécie de desculpa para as nossas ações – ou para a ausência delas. Então, se você é um introvertido, aqui estão algumas maneiras de fazer a vida introvertida realmente funcionar para você.

  1. Esqueça os rótulos.

Ok, sim, nossos cérebros precisam de rótulos para funcionar. Além disso, sim, quanto mais conhecemos mais poder para nós. Mas existe também o perigo de se esconder atrás dos rótulos e do diagnóstico. Você pode ser um introvertido, mas isso não significa que você seja como qualquer outro introvertido. Faça um grande favor: não leve tudo a ferro e fogo, e lembre-se de que sua verdade é sua. Basta seguir a abordagem científica e testar as coisas; observe-se, faça amizade com você mesmo, confie em si mesmo e não permita que nenhuma fonte externa preveja seu comportamento, desenvolvimento e potencial. Em outras palavras, lembre-se de que você é o único que pode decidir e definir o que você consegue e é como introvertido.

  1. Saia do armário

Não é preciso tentar agir como outra pessoa. Então, você é introvertido. Isso é ótimo! Quando se trata de tipos de personalidade, não há algo como desejável e indesejável, certo ou errado, legal ou não legal. Existe apenas a maneira como nos percebemos e como fazemos o melhor dos talentos e qualidades enquanto aprendemos a compreender nossas deficiências.

  1. Compreenda o que você traz à mesa

Você é observador, certo?! Por que não usar isso. Examine suas interações e decida o que você pode melhorar e onde seu jogo é forte. O que as pessoas procuram em você? Talvez você seja um bom ouvinte; talvez você sempre tenha um bom conselho; talvez você tenha uma vasta cultura; talvez você seja apenas uma boa companhia. Não se trata de comparar-se com os outros pelo prazer de massagear sua autoestima. É, de fato, um ato de avaliação honesta onde você reflete sobre seus dons, suas falhas, seus objetivos e seus relacionamentos.

  1. Admita ser misterioso, interessante, único, sábio

Sim, ser extrovertido é legal. Todos admiramos as pessoas que podem prosperar em situações onde todos os olhos estão sobre elas. Falantes, orgulhosos e aparentemente alheios a qualquer tipo de dúvida, os extrovertidos nos têm todos pensando que ser eles é o melhor negócio que se pode fazer com o destino… Mas, se você olhasse as coisas do ponto de vista externo, as coisas poderiam parecer diferentes.

Nós somos quem somos e só temos duas opções. A primeira é ficar parado em querer ser como outras pessoas. A segunda é trabalhar com o que temos e transformar isso em uma história que gostaríamos de ouvir uma e outra vez. Por que não estar envolvido na criação de sua própria história? Por que não se comprometer, se orgulhar de ser uma criatura misteriosa que não é facilmente acessível a todos? Por que não tomar uma decisão de estar bem com ser interessante, único, sábio e evasivo? Sim, todos nós amamos pessoas extrovertidas, mas todos acabamos ficando fascinados por aqueles que são mais difíceis de alcançar.

  1. Saiba que você é um bom amigo

Todos nós amamos extrovertidos porque eles nos obrigam a nos divertir e a interagir com a vida. Mas temos introvertidos para agradecer por segurar a nossa mão e guiar-nos até as profundezas de nossas emoções. Não é que os introvertidos planejam fazer isso. Os introvertidos não se relacionam por conveniência. Eles não se apaixonam por projeções sociais e isso os torna muito mais estáveis ​​em seus relacionamentos. Eles apoiarão as pessoas com as quais eles podem se conectar profundamente e valorizarão essa conexão. Eles nutrem suas amizades e estão lá para o melhor ou para o pior.

Além disso, você pode ficar quieto com eles e isso é incrível!

  1. Envolva-se com extrovertidos

Ser apanhado em seus próprios pensamentos e preocupações pode ser chato e até perigoso após um certo ponto. Por razões de equilíbrio e sanidade, cada introvertido precisa fazer amizade com pelo menos um extrovertido. Eles irão forçá-lo a divertir-se e parar de levar as coisas tão a sério. Eles também vão te tirar da cabeça, porque eles não apenas podem ajudar compartilhando o que acontece na vida deles. 

Estar perto de extrovertidos também é conveniente, pois você pode se beneficiar de seus dons naturais sem ter que fazer um esforço sozinho. Por exemplo, os extrovertidos podem apresentá-lo a novas pessoas sem que você tenha que passar pela provação de “colocar-se lá fora”. Os extrovertidos podem revelar-se sua fonte de networking e entretenimento social.

Por outro lado, você também pode sentir que suas qualidades e habilidades estão realmente encontrando a melhor saída na vida do seu extrovertido amigo. Sim, eles podem ser cansativos, mas confie em mim, você também é cansativo para eles. Enquanto você tiver um bom senso de limites, você agradecerá ao seu extrovertido por agitar as coisas em sua vida de vez em quando.

  1. Vá ao seu próprio ritmo

Sim, claro, é ótimo misturar-se de vez em quando e tentar ser mais extrovertido. Especialmente se você está desafiando seus medos, mais poder para você! Mas, seja lá o que fizer, não tente ser algo que você não é. Por que você? Existe apenas um de você no mundo e isso significa alguma coisa. Além disso, você nunca conseguirá socializar como um extrovertido. Você ficará frustrado, cansado e as pessoas sentirão que está forçando muito. Isso acabará por deixá-lo confuso, cansado e em um déficit de confiança em si mesmo e no mundo. Claro, somos criaturas muito versáteis e sempre devemos nos esforçar para melhorar. Então, comemore seus avanços, percepções e transformação. Mas permita que as coisas sigam seu curso e ritmo natural.

  1. Tente trabalhar sozinho

Se você pode ganhar a vida trabalhando para si mesmo ou estar sozinho, esse seria o cenário ideal. Não é que você não gosta de pessoas. Na verdade, a maioria das coisas que você faz, expressa e inspira-se são criadas por pessoas! Mas você trabalha melhor em um espaço de solidão controlada que é infundido com seus pensamentos, sentimentos e preocupações. Trabalhar em um coletivo sempre significa fazer um esforço para se comunicar, conhecer pessoas, contar-lhes sobre o seu dia e ouvir sobre o deles. Isso também significa forçar um nível relativamente pequeno de produtividade. Claro, muitos introvertidos são incríveis membros da equipe. Mas eles ainda teriam mais sucesso se tivessem a chance de se concentrar apenas em seu trabalho em vez de sua personalidade.

  1. Sair, mas fazê-lo na sua maneira

Os introvertidos gostam de sair e desfrutar de uma boa manhã de domingo, tanto quanto os extrovertidos. O que eles geralmente evitam é um contexto social que os deixará sentindo drenados. Os introvertidos preferem sair com pessoas que já conhecem. Eles sentem que abrir espaço para novas pessoas em suas vidas é bastante desafiador. Eles irão fazê-lo com prazer se a vida os abençoar com o encontro de um “alma irmã”. Além de que, os introvertidos não sentem a necessidade de fazer novos amigos a todo o custo. Eles passam dificuldade na parte em que precisam se “vender” e ter que ouvir educadamente todos os detalhes do currículo, preferências e pontos de vista políticos da outra pessoa.

Então, se você tem medo de fazer parte em clubes barulhentos ou grandes festivais, não faça. Deixe seus amigos saberem o que você tolera e oferecer ideias alternativas para passar um tempo. Se você decidir ir a grandes eventos ou lugares lotados, certifique-se de ficar o tempo que estiver se divertindo. Quando você se sentir cansado, é o seu sinal para sair do palco. E isso está perfeitamente bem!

  1. Explique o que você precisa e sobre o que você é

Pode não ser da sua pessoa ser sincero sobre o que você precisa, deseja e suporta. Você pode achar expressar todas essas coisas difíceis ou não naturais. Mas, introvertidos ou não, as pessoas precisam ouvir você alto e claro quando se trata de seus limites, desejos e necessidades. Não se preocupe, quanto mais você faz de se expressar um hábito, mais fácil será.

  1. Saiba como se ouvir

Como eu disse antes, competir com um extrovertido é quase loucura. A frustração de simplesmente não ter energia ou espaço suficientes no diálogo pode ser suficiente para fazer você querer fugir completamente. Mas não há necessidade. Às vezes você tem que abrandar para que você possa ir rápido. Acreditar que o que você tem a dizer é realmente importante é o primeiro passo. Em seguida, agir de acordo com sua convicção é o próximo. Não se coloque em uma situação em que você possa ser interrompido. Lembre-se que está perfeitamente certo dizer às pessoas que elas estão sendo grosseiras.

Prestar atenção e respeitar é uma forma de arte que não exige ser barulhento ou saliente. Recuse-se a parar de falar a menos que todos escutem é um método poderoso de estabelecer o respeito e fazer-se ouvir. Claro, há muitos outros e alguns deles talvez precisem ser descobertos por você.

Apenas não desista nem se acomode. Você tem coisas importantes a dizer!

E você, quer partilhar algo sobre a sua vida de introvertido?

Subscreva também a nossa newsletter:


Introvertidamente

Pode fazê-lo também através do formulário abaixo:

Queremos fazer o melhor para você. Deixe aqui a sua avaliação do nosso conteúdo!

Sobre o autor

Marta Leite

Marta Leite
Eu sou uma mãe, esposa, Life e Business Coach. Cradora do Programa “Além da Introversão”. Uma introvertida intuitiva – INFJ – dos Tipos Junguianos. Uma apaixonada, entusiasmada e curiosa pelo Desenvolvimento Humano.

Deixe aqui o seu comentário!

%d bloggers like this: