Alta Sensibilidade, como identificar? – quatro características básicas

O termo PAS (pessoa altamente sensível) tem sido usado de modo inapropriado em todo o mundo, não apenas no Brasil. A Dra. Elaine Aron, que é a estudiosa do traço, lista as características sem as quais uma pessoa não deve ser considerada – ou considerar a si própria – com sendo uma PAS. Leia o artigo e saiba quais são.

Alta Sensibilidade, como identificar? - quatro características básicas

Particularmente fora do Brasil, mas também entre nós, o tema da alta sensibilidade foi apropriado de muitas maneiras gerando confusão a respeito do seu real sentido.

Como uma tentativa de dissolver mal-entendidos e ajudar na identificação (e auto identificação) de uma pessoa como sendo altamente sensível, a dra. Aron criou o acróstico DOES, para destacar as quatro características que, segundo ela, são essenciais se definir alguém como uma PAS.

É importante lembrar que todas elas devem estar presentes para permitir essa identificação. Por outro lado, elas resumem a essência do traço, ajudando a entender o que realmente significa o termo alta sensibilidade.

Ainda não sabe o que é uma pessoa altamente sensível? Clique aqui e faça um teste!

1. D: de Depth of Processing

A pessoa tem uma tendência a processar toda a informação recebida de uma forma muito intensa e profunda. Costuma pensar muitas e muitas vezes sobre um acontecimento, remoer os temas e dar voltas sem fim a um problema ou circunstância, investigando todos os ângulos. A pessoa tem uma vida interior muito rica e costuma “pensar demais” retendo a vida dentro de si mesma.

2. O: de overstimulation

PAS têm facilidade para sentirem-se estressados por superestimulação (incluindo estimulação social). Por conta disso, A pessoa chega a se sentir saturada quando necessita processar muita informação (sensorial e emocional) ao mesmo tempo. Como acontece, por exemplo, num shopping center na hora do pico ou em ambientes emocionalmente densos como hospitais. A saturação pode levar a uma serie de sintomas físicos, como taquicardia, enjoo, dor de cabeça, insônia, irritabilidade, e mesmo hiperventilação e crises de ansiedade.

3. E de Emotional reactivity

A pessoa vive a vida com muita emocionalidade. Se sente comovida por um número quase infinito de situações e de coisas. Tanto a beleza como a tristeza podem tocar profundamente a sua alma. Isto costuma dar lugar a uma intensa empatia que também é parte constitutiva do traço da alta sensibilidade. A empatia das PAS é algo natural, elas automaticamente se colocam no lugar da outra pessoa.

4. S de Sensing the Subtle

Em quarto lugar, devemos enfatizar uma alta sensibilidade, não só em termos dos cinco sentidos (visão, toque, audição, gosto, cheiro), mas também no que se refere a sutilezas como pequenas alterações no ambiente ou no estado emocional das pessoas que estão à sua frente. Muitas vezes as PAS não estão conscientes de que estão registrando tudo isso, apenas que têm uma certa impressão sobre uma pessoa ou lugar, sem que saibam explicar como chegaram a ela

Estes são, portanto, os quatro pilares do traço da alta sensibilidade. Repito: para que uma pessoa se identifique como PAS deve ver-se refletida em todos os quatro pontos apresentados.

Fonte: amesuasensibilidade.com.br

Identificou-se com o texto? 

Deixe seu comentário ou envie-nos uma mensagem!

 

0 replies

Leave a Reply

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe aqui o seu comentário!

Gosta do nosso conteúdo?

Assine agora e receba mensalmente as atualizações do nosso site!

I agree to have my personal information transfered to MailChimp ( more information )

Nós não negociamos endereços de email! Você poderá sempre cancelar a sua subscrição!

Marta Leite
Eu sou Life e Business Coach. Criadora do Programa “Além da Introversão”. Uma introvertida intuitiva – INFJ – dos Tipos Junguianos. Trabalho com introvertidos ajudando-os a lidar com os desafios do traço e a identificar e desenvolver seus potenciais.