Entries by Marta Leite

O que significa ser um tipo de personalidade ISFP

O que significa ser um tipo de personalidade ISFP

Entenda como é ser o tipo de personalidade ISFP de Myers-Briggs. Esse tipo perspicaz e de espírito livre.
Aventureiro, criativo, realista e sincero.

O tipo de personalidade ISFP em suma

Os ISFPs abordam a vida com o desejo de entender seus propósitos, significados e convicções mais verdadeiras. Eles lutam por uma vida rica em beleza e experiências exuberantes. Exploradores de coração, os ISFPs geralmente desejam viajar e conhecer regiões inexploradas do mundo ou criar algo incomum artisticamente. Para alguns ISFPs, essas criações giram em torno da música, para outros, em torno do design de moda, e outras ainda usam jardinagem ou panificação como vias criativas.

Os ISFPs são frequentemente os compositores, ativistas e vigilantes do mundo. Eles não se importam com o que a sociedade diz que é “certo” ou “bom”, eles precisam descobrir por si mesmos através de longos períodos de reflexão, análise e introspecção. Esses tipos examinam profundamente os eventos, situações e pessoas para decidir o que é certo para eles e o que se alinha à sua missão na vida. Muitas vezes, eles percebem estranhamente as motivações de outras pessoas, o que pode causar desconfiança se, com o tempo, se machucarem.

Outra marca desse tipo é que eles acreditam em defender as pessoas marginalizadas e perseguidas do mundo. De fato, eles geralmente seguem carreiras que lhes permitem ajudar as pessoas de maneira prática (carreiras como assistência médica, combate a incêndios ou aplicação da lei). Os ISFPs podem parecer estoicos e difíceis de ler a princípio, mas, sob seu comportamento enigmático, eles estão cheios de convicções inabaláveis, paixões intensas e determinação em viver com integridade.

Força motriz. Viver uma vida alinhada com seus valores e ética. Defender uma causa em que eles acreditam. Manter a harmonia e a integridade interior consigo mesmo.

Força de backup. Consciência do mundo à sua volta e como usar o ambiente para alcançar seus objetivos. Altamente realista, observador, adaptável e atento ao que está acontecendo ao seu redor.

Fraquezas: Pode ser desorganizado e ter dificuldade em manter a estrutura e a eficiência. Pode lutar para ser objetivo e logicamente consistente nas decisões.

Estressores: Falta de tempo sozinho, situações de conflito, regras e horários rígidos, relacionamentos instáveis, ser forçado a fingir uma emoção ou humor, sentir-se confinado, lidar com pessoas impraticáveis.

O significado do código de quatro letras (em suma)

I = Introversão. Os ISFPs se concentram para dentro antes de responder ao mundo exterior. Eles ganham energia a partir do momento em que podem refletir sobre seus próprios pensamentos.

S = Sensação. Os ISFPs preferem se concentrar no que é real e atual. Eles preferem conversar sobre experiências e se concentrar no que existe e em como maximizar isso. Eles estão mais conscientes das realidades atuais do que das possibilidades abstratas.

F = Sentimento. Os ISFPs aplicam valores pessoais e ética às suas decisões. Eles querem viver em congruência com seu código moral e consideram o impacto emocional que uma decisão terá sobre si e sobre os outros.

P = Percepção. Os ISFPs gostam de ter muitas opções e tendem a ser adaptáveis e espontâneos. Eles gostam de misturar trabalho com diversão e desfrutar de uma abordagem exploratória da vida.

Alegados ISFPs famosos: Jacqueline Kennedy Onassis, Jonathan Ive, Thich Nhat Hanh, Michael Jackson, Prince, Paul McCartney, Keith Richards, Jimi Hendrix, Kate Bush, David Bowie, Lady Gaga, Trent Reznor, Janelle Monae, Ryan Gosling, Audrey Hepburn, Elizabeth Taylor, Avril Lavigne, Enya, Jonsi, Pharrell Williams, Nina Nesbitt.

VOCAÇÃO & PERSONALIDADE

Descubra as carreiras que mais combinam com você aumente, e as suas chances de realização e sucesso!

Visão geral do ISFP

Uma das características definidoras do tipo de personalidade do ISFP é o insight sobre ética, identidade, emoções e valores. Os ISFPs vivem suas vidas constantemente pesando o valor pessoal e a integridade de cada decisão que tomam. No entanto, isso não significa que eles sejam “um poço de integridade” e sigam a lei. Isso significa que eles passam a vida formando um código moral pessoal que é subjetivo a eles. Eles querem saber pelo que vale a pena viver e morrer – o que é verdadeiro, autêntico e significativo. Esses tipos estão menos preocupados com regras e construções sociais e mais focados em seu senso individual de certo e errado. Onde eles depositam sua lealdade, é 100%. Quando eles decidem que algo está certo, eles acreditam nisso sem vacilar. Eles confiam em suas crenças pessoais com uma firmeza que muitos não percebem porque podem parecer muito tranquilos e tolerantes do lado de fora. Para muitos ISFPs, é difícil para eles explicar qual é o seu código moral, eles apenas sabem disso. Eles têm um instinto instintivo do que é certo e errado ou de como alguém está sendo falso ou autêntico. Como os ISFPs têm seu próprio sistema de valores subjetivos, um ISFP pode parecer muito diferente do outro. Um ISFP pode defender os direitos dos proprietários de armas, enquanto outro pode lutar contra a posse de armas, por exemplo. Muitos, se não todos, os ISFPs têm sentimentos muito fortes sobre justiça e liberdades pessoais. Eles não gostam de estruturas e instituições que impõem regras ou limites desnecessários às pessoas e as forçam a obedecer a regras que limitam sua criatividade e / ou individualidade.

Os ISFPs também são pessoas de ação e praticidade. Eles gostam de estar envolvidos com o mundo ao seu redor e de estar presentes no momento que se apresenta diante deles. Eles estão profundamente atentos à atmosfera, aos detalhes e aos eventos que os cercam e sabem como usar seu ambiente para realizar as coisas. Pessoas desse tipo geralmente têm sede de aventura e desejo de ser corajoso e imperturbável. Eles confiam em seus impulsos e desfrutam de aventuras espontâneas, emoções e oportunidades que apresentam um elemento de risco. Durante situações de crise, é muito comum esses tipos parecerem calmos, equilibrados e altamente alertas. Sua natureza prática e a consciência dos detalhes físicos podem ajudá-los a responder efetivamente aos riscos e perigos físicos. Os ISFPs orgulham-se de serem realistas e práticos e geralmente gostam de aprender várias habilidades que podem ajudá-los no mundo real: habilidades de sobrevivência, cozinhar, caçar, costurar, RCP, etc.

Embora os ISFPs sejam introvertidos, eles podem não aparecer como os tipos reclusos sonhadores que geralmente estão associados à preferência. Esses tipos, embora visionários e idealistas, acreditam que muitas lições são aprendidas através da experiência. Por isso, eles estão sempre tentando adicionar à sua lista de experiências saindo e explorando o mundo ao seu redor. Eles podem ser os primeiros a aproveitar a chance de saltar de paraquedas ou cantar em um evento da igreja, dependendo de seus interesses. Eles podem parecer mais práticos e objetivos do que fantasiosos ou tímidos. Com todos os falsos estereótipos de introversão por aí, esses tipos podem parecer muito mais ousados ​​ou pragmáticos do que é comum.

Nas carreiras, os ISFPs valorizam a criatividade, a originalidade e a liberdade. Eles querem que o que estejam fazendo tenha um impacto imediato no mundo real. É por isso que muitos deles preferem empregos que lhes permitam ajudar outras pessoas ou causar impacto rapidamente. Performance, artes, saúde, ensino – todas essas são carreiras que permitem alterar o mundo para melhor de uma maneira criativa.

Uma ressalva que eu quero mencionar é que seu tipo de personalidade pode aparecer de maneira diferente, dependendo do seu tipo de eneagrama. Por exemplo, um ISFP 4 no eneagrama seria mais individualista, mais propenso a melancolia, mais sonhador e criativo. Um ISFP 7 pode ser mais empolgante, orientado para a ação e menos interessado em introspecção e auto-análise. Se você quiser saber mais sobre o eneagrama, faça isso aqui.

ISFPs no seu melhor:

No seu melhor, os ISFPs vivem com um forte senso de integridade e visão por suas vidas. Eles se posicionam firmemente por seus valores, mas também são tolerantes com as pessoas que discordam deles e estão abertos a ver muitos pontos de vista. Pragmáticos e fundamentados, eles estão cientes dos detalhes em seu ambiente que podem ser usados ​​em seu proveito. Eles respondem rapidamente às informações recebidas e tendem a ter um comportamento astuto e atento. Os ISFPs nesse nível estão muito conscientes dos vínculos emocionais que existem entre eles e os outros, e tendem a ser capazes de “ler” as pessoas ao seu redor e sentir coisas como autenticidade ou falta delas ou até tumulto interno que uma pessoa possa estar enfrentando. Eles são tipicamente empáticos, compassivos e gentis.

Nesse nível, os ISFPs desenvolveram uma apreciação por suas preferências opostas (intuição, pensamento e julgamento). Eles recebem conselhos de pessoas de tipos opostos, para que possam ser mais produtivos e equilibrados. À medida que se abrem para outras formas de ver as coisas, desenvolvem habilidades mais fortes de resolução de problemas, mais insights sobre possibilidades abstratas e uma maior capacidade de estruturar e organizar seus planos de maneira eficaz.

ISFPs médios:

Em um nível médio, os ISFPs são práticos, sensíveis, atenciosos e criativos. Eles tentam experimentar muitas coisas novas para que possam adicionar profundidade à sua compreensão do mundo e de si mesmos. Eles tendem a ser atenciosos, solidários e leais a seus entes queridos. No entanto, eles também podem ser céticos e desconfiados, e podem julgar os outros muito rapidamente ou achar difícil perdoar os erros do passado. Eles também podem exalar um ar de justiça própria quando encontram pessoas que não concordam sobre as causas que são importantes para elas. Quando decisões difíceis lhes são apresentadas, eles podem se concentrar principalmente em seus próprios sentimentos e valores, e não no que é objetivo ou lógico. Eles podem procurar conselhos de tipos opostos para equilibrar suas decisões. Eles geralmente estão interessados no crescimento pessoal e em viver uma vida autêntica e propositada.

ISFPs não saudáveis:

Em um nível não saudável, os ISFPs se tornam reclusos, ressentidos e facilmente ofendidos. Eles ficam tão envolvidos em seu próprio código pessoal de ética e sentimentos sobre o que é certo que desenvolvem um complexo de “mártires” ou adotam o papel de um desajuste incompreendido pela sociedade. Embora sintonizados com o ambiente, eles podem usá-lo de maneira vigorosa, tornando-se confrontadores ou excessivamente absorvidos em emoções momentâneas às custas de suas ambições futuras. Durante situações de conflito, ISFPs não saudáveis ​​podem expressar suas opiniões e depois se retirar sem dar à outra parte a chance de apresentar seu caso. Nos argumentos, eles tendem a parecer egoístas e moralizantes, assumindo más intenções onde pode não haver nenhuma para começar. Eles podem sentir que são os únicos a cruzar o que é certo e tentando ser bom. Defensivas e sensíveis, as pessoas sentem que precisam “pisar em ovos” ao seu redor.

Alguns ISFPs passam a maior parte de suas vidas em um estado médio ou saudável, enquanto outros flutuam entre os três estados, dependendo de seus níveis de estresse e maturidade. A experiência de cada indivíduo varia.

Recomendações de crescimento pessoal para ISFPs:

  • Certifique-se de ter bastante tempo sozinho durante a semana. Sem isso, pode ser difícil para você tomar decisões totalmente alinhadas com seus valores e necessidades. Um tempo silencioso para reflexão permite avaliar suas escolhas de maneira mais saudável.
  • Não se recolha muito. Você precisa de tempo sozinho, mas também é importante que você saia do mundo e experimente coisas novas. Ande de canoa, faça uma caminhada, passe tempo com os amigos, faça uma aula! Adicionar novas experiências à sua lista ajuda a ter visões mais equilibradas e perspectivas mais amplas.
  • Gaste tempo abordando seus valores. Quais são as cinco coisas pelas quais você lutaria e até morreria? Qual é a sua ética não negociável?
  • Melhore o seu lado do pensamento gastando pequenos pedaços de tempo trabalhando na eficiência. Como você pode organizar seu dia para melhor atender seus objetivos? Existe uma rotina matinal que o ajudaria a estar melhor equipado para o dia seguinte?
  • Escolha uma meta que você tem para si e divida-a em etapas menores. Por exemplo, “Quero ser um influenciador de mídia social” pode ser alterado para “Vou postar 3x por dia no Instagram. Vou tirar fotos antes do café da manhã, durante o meu intervalo da tarde e depois do jantar”.
  • Antes de agir por instinto ou impulso, reserve um momento para considerar as implicações futuras. Como é provável que esse curso de ação ocorra no futuro próximo? Quais são os prós e os contras desta decisão? Essa decisão está alinhada com o que você deseja na vida? Você deve pedir conselhos a alguém?

Quais são seus pensamentos?
Este artigo ressoa com você como um ISFP? Você tem algum insight ou pensamento para compartilhar? Deixe-nos saber nos comentários!

Foto de Jakob Owens no Unsplash

Traduzido e adaptado de: What it Means to be an ISFP Personality Type


 

Quer compreender mais acerca de si mesmo?

Clique aqui para baixar GRATUITAMENTE  agora mesmo o seu e-Book!



A sua introversão traz algum tipo de bloqueio para a sua vida pessoal ou profissional?

Eu sou uma Humanistic Professional Coach IHCOS®, e eu ajudo introvertidos, criativos, e pensadores profundos auxiliando-os a conhecerem a si mesmos, desenvolverem autoestima, capitalizarem as suas forças pessoais e aprenderem  a como florescer em uma cultura amplamente extrovertida. Clique aqui para saber mais!


O que significa ser um tipo de personalidade INFJ

O que significa ser um tipo de personalidade INFJ

Entenda como é ser o tipo de personalidade INFJ de Myers-Briggs. Esse tipo idealista, visionário e conceitual.

Hoje vamos explorar o que realmente significa ser um INFJ. Desde o básico (o que esses códigos de quatro letras significam, afinal?) Até os mais detalhados (como funciona o cérebro do INFJ?), temos uma cobertura completa. Vamos começar!

INFJ - “O Místico”

O tipo Intuitivo Perspicaz: Visionário, Criativo, Idealista e Conceitual.

INFJ em suma

Os INFJs são conscientes e têm o dom de entender intuitivamente significados complexos e relacionamentos humanos. Eles acreditam firmemente em suas ideias e geralmente têm uma estranha percepção sobre as emoções, sentimentos e motivações de outras pessoas. Eles são orientados a criar planos globais que melhorarão a vida de outras pessoas. Em tudo o que fazem, os INFJs buscam significado e propósito. Eles são orientados para o cenário geral, mais interessados ​​no futuro do que no presente, mais fascinados pelo que está “por trás da cortina” do que pelo que é imediatamente óbvio.

Força motriz: entender a “dança do universo”. Ver o significado subjacente das coisas.

Força de backup: compreensão única das pessoas, suas necessidades e emoções. Forte consciência das expectativas sociais e da dinâmica humana.

Fraqueza: pode perder a noção dos detalhes, concentrando-se tanto no resumo. Pode ficar fora de contato com a realidade ou entrar em pânico ao lidar com muitos detalhes de uma só vez.

Estressores: falta de tempo sozinho, superestimulação, navegar em lugares desconhecidos, lidar com conflitos, multitarefas, concentrar-se em detalhes minuciosos.

O significado do código de quatro letras (em suma)

I = introversão. Os INFJs se concentram em direção ao interior e depois para o exterior, analisando o que as coisas significam para eles antes de responder ao meio ambiente.

N = intuição. Os INFJs se concentram mais no abstrato ou potencial de algo do que na realidade concreta ou existente.

F = sentimento. Os INFJs aplicam valores pessoais e empatizam para tomar uma decisão. Eles querem o que é melhor para o grupo ou a humanidade como um todo.

J = julgamento. Os INFJs gostam de ter as coisas resolvidas, tomar decisões e ter um senso de controle ou estrutura em suas vidas. Eles são tipicamente pessoas que trabalham antes de se divertir.

Alegados INFJs famosos: Dante Alighieri, Mahatma Gandhi, Noam Chomsky, Agatha Christie, Mary Wollstonecraft, Baruch Spinoza, Arthur Schopenhauer, Leo Tolstoy, Fyodor Dostoevsky, Lars von Trier, David Fincher, Leonard Cohen, Marilyn Manson, Daniel Day-Lewis, Adrien Brody, Cate Blanchett, Rooney Mara, Tilda Swinton, Sufjan Stevens, George Harrison, Benedict Cumberbatch.

VOCAÇÃO & PERSONALIDADE

Descubra as carreiras que mais combinam com você aumente, e as suas chances de realização e sucesso!

Visão geral do INFJ

Uma das qualidades mais definidoras do tipo de personalidade INFJ é a imaginação vívida e privada. Eles têm uma capacidade única de ver padrões e conexões entre as coisas e estão focados em identificar aonde esses padrões levarão no futuro. Nomeamos o INFJ “O Místico” simplesmente porque seu dom para antecipar eventos futuros pode parecer “mágico”, embora possa ser explicado cientificamente. De acordo com o especialista em neurociência Dario Nardi, os INFJs experimentam um estado mental de fluxo quando recebem a tarefa de resolver um problema complexo ou imaginar um cenário futuro. Quando solicitados a imaginar suas vidas em um futuro distante, ou a resolver um mistério, os INFJs utilizam todas as regiões do neocórtex para “perceber” uma imagem. Cada região do cérebro oferece uma perspectiva diferente e, eventualmente, elas compilam todas as perspectivas em uma solução mais adequada. Esses tipos são programados para imaginar o futuro, reunir perspectivas e procurar padrões ocultos. É isso que os empolga e ocupa muitos de seus pensamentos.

INFJs são pessoas sensíveis e calorosas. Eles têm uma consciência altamente desenvolvida dos valores e necessidades de outras pessoas e tendem a organizar suas vidas para viver em harmonia com as pessoas ao seu redor. Em algum nível de consciência, os INFJs acham que é sua “missão” entender todas as várias nuances de como as pessoas pensam. Eles sentem que não podem tomar uma decisão sábia até que possam “calçar os sapatos” de outras pessoas.

Embora os INFJs sejam introvertidos, eles dedicarão muito tempo e energia à promoção e manutenção de relacionamentos positivos. Se eles não têm relacionamentos profundos e empáticos, eles sentem uma grande sensação de perda e vazio em suas vidas. É comum que os INFJs oscilem entre passar muito tempo com os amigos e a família e fazer uma “ressaca introvertida” e desaparecer do mundo por períodos de tempo. Como os INFJs se preocupam tanto com as outras pessoas, eles podem ficar muito envolvidos na vida de seus entes queridos e esquecer de ter o tempo que precisam para se manter saudáveis. Quando percebem isso, muitos já estão tão esgotados de energia que simplesmente “desaparecem” apenas para retornar aos amigos dias, semanas ou meses depois, esperando que não tenham ofendido muito ninguém.

Como os INFJs são movidos pela imaginação, criatividade e pelos valores pessoais das pessoas, eles tendem a se destacar em carreiras que fazem uso disso. Eles podem ser extremamente produtivos e determinados quando sentem que estão contribuindo para o bem-estar dos outros ou são livres para imaginar, inovar e projetar coisas. Eles também são talentosos na arte da estratégia. Como esses tipos são tão focados em antecipar e prever tendências e implicações futuras, eles podem facilmente elaborar planos perspicazes, bem pensados e responsáveis por possíveis problemas. Quando os INFJs estão realizando trabalhos repetitivos e manuais, que exigem muito foco em detalhes técnicos, eles tendem a ficar confusos, estressados e podem ter dificuldade em ser tão produtivos como de costume.

Carreiras onde os INFJs tendem a se sair bem:

Psicólogo, Terapeuta, Assistente Social, Ministro / Sacerdote, Marketing, Empreendedorismo, Redação, Jornalismo, Recursos humanos, Professor, Bibliotecário, Advocacia sem fins lucrativos, Designer Gráfico, Arte.

INFJs no seu melhor:

Os INFJs saudáveis tendem a ser fortemente perspicazes, estranhamente empáticos, inspiradores, sábios e inovadores. Eles podem parecer de natureza mística ou espiritual para os outros porque vêem tão claramente como as pessoas pensam e conseguem identificar tão bem os resultados futuros. Eles aceitam e são tolerantes com os outros porque veem facilmente muitas perspectivas diferentes, mas também têm um firme senso do que é certo e errado. Embora busquem, em grande medida, uma compreensão dos resultados futuros, eles também sabem como relaxar e aproveitar o momento. Eles apreciam pessoas semelhantes e diferentes entre si e reconhecem os pontos fortes de todos os diferentes tipos de personalidade.

INFJs médios:

Em um nível médio, os INFJs são idealistas, complexos, criativos e motivados. No trabalho e na vida doméstica, eles estão focados em encontrar significado e fazer a diferença para as pessoas. Embora tendam a ter uma boa visão de longo alcance, podem lutar com atenção aos detalhes. Eles facilmente perdem de vista as tarefas e atividades rotineiras, o que pode resultar em multas em atraso para livros da biblioteca, chaves perdidas perpetuamente ou uma cama constantemente desfeita.

Calorosos e empáticos, os INFJs em um nível médio podem se esforçar para acomodar demais os outros. Eles costumam ter dificuldade em ser assertivos, em tirar tempo para o autocuidado e tendem a querer agradar às outras pessoas.

Embora eficazes no local de trabalho, os INFJs, em nível médio, podem ignorar detalhes, evitar pessoas que discordam de sua visão e ficar entediados com o trabalho repetitivo.

INFJs não saudáveis:

Em um nível não saudável, os INFJs são obstinados, pouco práticos e desconectados da realidade. Eles ficam tão focados em visualizar o futuro que ficam “presos” em sonhos intermináveis e parecem não conseguir acompanhar as responsabilidades regulares. Eles lutam para comer e se hidratar adequadamente, e dormem demais ou não o suficiente. Em níveis muito prejudiciais, os INFJs se isolam porque não querem que seu estilo de vida ou sua visão sofram “ataques” de outros. Eles são tipicamente hipersensíveis e geralmente assumem que outras pessoas estão pensando mal deles. Em vez de ver as diferenças de outras pessoas e aceitá-las, eles assumem que as outras pessoas estão “erradas” ou que elas mesmas são desajustadas e que ninguém os pode entender. Eles variam entre agradar as pessoas e depois julgar duramente os outros. Algumas ou todas essas características podem estar presentes em um INFJ não saudável. Alguns INFJs também têm períodos não saudáveis de suas vidas, seguidos por períodos médios ou saudáveis.

Recomendações de crescimento pessoal para INFJs:

  • Aprenda a reservar um tempo para si mesmo e relaxar. Ficar sozinho, afastar distrações e desconectar da tecnologia pode ajudá-lo a entrar em um estado intuitivo de “fluxo”. Descansar na quietude de seus pensamentos permite analisar diferentes perspectivas, ver significados ocultos e criar ideias e soluções criativas.

  • Muitos INFJs experimentam maior produtividade, menos estresse e melhor autoconsciência quando registram através da escrita seus pensamentos, ideias e sentimentos.

  • Várias vezes ao dia, escolha se concentrar no momento em questão. Pegue todos os detalhes ao seu redor e aprecie o positivo. Passe algum tempo na natureza. Observe as folhas nas árvores. Cheire as flores. Acenda uma vela. Cozinhe alguma coisa. Entrar em contato com seu lado sensorial pode ajudá-lo a ser mais saudável.

  • Quando você estiver estressado demais, não vá para comer compulsivamente, beber demais ou tomar decisões impulsivas. Tire algum tempo sozinho e acalme seus pensamentos. Anote seus sentimentos em um diário. Desligue toda a estimulação externa por alguns momentos. Na quietude de seus próprios pensamentos, você pode começar a esclarecer o que realmente precisa.

  • Tente fazer um ato aleatório de bondade a cada semana para facilitar o crescimento do seu lado sensível. Manter o lado do sentimento ativo ajuda a manter-se equilibrado e mentalmente saudável.

Foto de  Daniel H. Tong no Unsplash

Traduzido e adaptado de: What it Means to be an INFJ Personality Type


 

Quer compreender mais acerca de si mesmo?

Clique aqui para baixar GRATUITAMENTE  agora mesmo o seu e-Book!



A sua introversão traz algum tipo de bloqueio para a sua vida pessoal ou profissional?

Eu sou uma Humanistic Professional Coach IHCOS®, e eu ajudo introvertidos, criativos, e pensadores profundos auxiliando-os a conhecerem a si mesmos, desenvolverem autoestima, capitalizarem as suas forças pessoais e aprenderem  a como florescer em uma cultura amplamente extrovertida. Clique aqui para saber mais!


Compreendendo as dimensões da introversão e da timidez

Compreendendo as dimensões da timidez e da introversão

Introversão e timidez não são a mesma coisa. Aqui vai uma maneira simples para ajudá-lo a perceber onde provavelmente você se encaixa nestas duas dimensões.

Os termos introversão e timidez são frequentemente confundidos. Se observarmos o dicionário de antônimos, na lista dos antônimos para o termo tímido encontraremos palavras como extrovertido, expansivo, desinibido, comunicativo, aberto, sociável, confiante, efusivo, desembaraçado, despachado. E isso, consequentemente, nos levaria a assumir que introversão e timidez são exatamente a mesma coisa.

Porém, timidez e introversão não são a mesma coisa. A timidez envolve o medo de uma avaliação negativa (e é uma forma mais branda de ansiedade social), enquanto a introversão se refere à uma tendência a se tornar superestimulado e à necessidade de ficar sozinho para ganhar energia.

Para fazermos a diferenciação entre os conceitos, vamos tratar o oposto da timidez como sendo sociável, enquanto o oposto da introversão é a extroversão. Esses conceitos são semelhantes, mas diferentes. A pessoa sociável não tem medo dos outros e tem uma tendência a se aproximar – seja em uma festa, quando conhece alguém novo ou quando faz planos com os amigos. O extrovertido parece semelhante, geralmente fazendo amigos com facilidade. No entanto, o principal recurso do extrovertido é a necessidade de estímulo e tempo gasto com outras pessoas. Isso se reflete em estudos de neuroimagem cerebral que mostram diferentes ativações de áreas do cérebro em extrovertidos em comparação com introvertidos.

Para resumir, podemos pensar em cada um desses conceitos da seguinte maneira:

  • Tímido: medo de avaliação negativa, tendência à esquiva.
  • Sociável: tendência a se aproximar dos outros, sem medo de estar perto de outras pessoas.
  • Introvertido: torna-se facilmente superestimado, precisa de tempo para recuperar a energia depois de passar tempo com as pessoas.
  • Extrovertido: necessidade de estímulo, recarrega passando um tempo com outras pessoas, se sente esgotado depois de passar muito tempo sozinho.

Onde você acha que se encaixa nas dimensões introversão / extroversão e tímido / extrovertido?

Obviamente, não podemos categorizar as pessoas, mas podemos pensar na maioria das pessoas como inclinadas a um dos quatro grupos a seguir:

  • Extrovertido sociável (sem medo, necessidade de estimulação).
  • Extrovertido tímido (medo, necessidade de estimulação).
  • Introvertido sociável (sem medo, facilmente superestimado).
  • Introvertido tímido (medo, facilmente superestimado).

Para ajudar a descobrir de qual grupo você mais se aproxima, aqui vai uma tabela que descreve como uma pessoa inclinada a cada categoria pode responder a alguns cenários de interações sociais típicos.

Dê uma olhada abaixo e veja se algum dos padrões soa certo para você.

Extrovertido sociável

Extrovertido tímido

Introvertido sociável

Introvertido tímido

Em uma festa

Isso é tão divertido! Eu me sinto tão energizado. Mal posso esperar para falar com todos.

Eu amo estar perto de todas essas pessoas, mas estou com muito medo de falar com elas.

Eu realmente gosto de conversar e conhecer pessoas individualmente. Todos ao mesmo tempo é um pouco avassalador.

Eu gostaria de poder ir para casa. É exaustivo estar perto de todas essas pessoas e estou muito nervoso para falar com alguém.

Em uma biblioteca

Estou a quase a adormecer. Com quem posso encontrar para conversar? Talvez eu devesse mandar uma mensagem para alguém. Eu gostaria de saber o que Joana / Antônio irão fazer hoje à noite.

É muito chato estar na biblioteca, mas pelo menos eu posso me esconder em um canto e não fazer papel de bobo.

Eu amo estar na biblioteca. Eu quero aprender sobre tantos tópicos. Talvez eu deva conversar com a bibliotecária, aposto que ela é uma riqueza de conhecimentos.

Eu amo estar na biblioteca. Eu posso esconder meu nariz em um livro e ler o dia todo. Estou com muito medo de fazer uma pergunta ao bibliotecário.

Quando o telefone toca

Oooh! Eu me pergunto quem poderia ser. (Atende após o primeiro toque).

Hummm. Eu me pergunto quem poderia ser? Eu realmente quero descobrir, mas tenho medo de atender o telefone. (Atende o telefone tarde demais).

Oh, eu realmente espero que seja a Joana. Mal posso esperar para descobrir como foi a viagem dela. (Atende após alguns toques, deixa Joana falar a maior parte do tempo).

Ah não. Não consigo atender o telefone. E se eu me enganar. Eu realmente não quero falar com ninguém. (Deixa ir para o correio de voz).

Encontrando alguém pela primeira vez

(Se aproxima e se apresenta) “Olá, meu nome é Sônia, eu cresci com a Katia. Qual o seu nome?

(Aguarda nervosamente na esperança de ser apresentado) “Prazer em conhecê-lo.”

(Espera um momento tranquilo e se apresenta) “Você tem uma casa adorável. Notei que você tem uma coleção de livros, você é um leitor ávido? Meu nome é Sônia, a propósito.

(Se esconde, na esperança de evitar apresentações) “Prazer em conhecê-lo.”

Numa reunião de trabalho

Adoro reuniões, pois é ótimo poder conversar sobre ideias em grupo. Eu gosto do dar e receber informações, e sempre faço uma partilha justa nas conversa.

Eu gosto de me participar das reuniões com todos, mas estou muito nervoso para compartilhar minhas ideias.

As reuniões me cansam. Gosto de pensar antes de compartilhar meus pensamentos, e é difícil fazer isso em uma reunião. Eu sempre tomo notas e, em seguida, dou feedback às pessoas, assim que eu tenha a chance de organizar tudo.

Eu tenho pavor de reuniões. Não apenas é demais para mim ter que ouvir as pessoas discutirem sobre as ideias, mas fico tão nervoso sentado ali que nem consigo seguir o que está sendo dito. Eu gostaria de poder me esconder na minha mesa.

E você, em qual destas ilustrações mais se encaixa? Partilhe aqui comigo!

Fonte: Understanding the Dimensions of Introversion and Shyness


 

Quer compreender mais acerca de si mesmo?

Clique aqui para baixar GRATUITAMENTE  agora mesmo o seu e-Book!



A sua introversão traz algum tipo de bloqueio para a sua vida pessoal ou profissional?

Eu sou uma Humanistic Professional Coach IHCOS®, e eu ajudo introvertidos, criativos, e pensadores profundos auxiliando-os a conhecerem a si mesmos, desenvolverem autoestima, capitalizarem as suas forças pessoais e aprenderem  a como florescer em uma cultura amplamente extrovertida. Clique aqui para saber mais!


O que significa ser um tipo de personalidade INFP

O que significa ser um tipo de personalidade INFP

Entenda como é ser o tipo de personalidade INFP de Myers-Briggs. O tipo idealista, criativo, sensível, curioso, atencioso e imaginativo.

O que significa ser um tipo de personalidade INFP

INFP em suma

Os INFPs são indivíduos leais, conscientes e contemplativos que se concentram no crescimento e desenvolvimento interno. Esses tipos lutam por uma vida que tem mais significado do que um salário regular e uma rotina previsível e estável. Estes são os sonhadores, os exploradores, os escritores e advogados do mundo. Eles usam seu processo de sentimento para entender a si mesmos e seus valores. Eles acreditam em defender os menos favorecidos, contemplar os mistérios da vida e peneirar suas virtudes e vícios em busca de conexão e propósito. Os INFPs podem parecer reservados e difíceis de ler a princípio, mas, sob seu comportamento um tanto misterioso, muitas vezes são cheios de imaginações exuberantes, paixões ardentes e convicções firmes.

Força motriz. Viver uma vida alinhada com seus valores e ética. Defender uma causa em que eles acreditam. Experimentar harmonia e integridade interior consigo mesmo.

Força de backup. Consciência de possibilidades, potencial e alternativas. Altamente imaginativo e criativo, com um forte foco no panorama geral.

Fraquezas: Pode ser desorganizado e ter dificuldade de estrutura e eficiência. Podem ter dificuldade para manter uma consistência objetiva e lógica em suas decisões.

Estressores: falta de tempo sozinho, situações de conflito, regras e horários rígidos, relacionamentos instáveis, ter um trabalho que não tem significado pessoal, ser forçado a “agir” para se dar bem com as pessoas.

O significado do código de quatro letras (em suma)

I = Introversão. Os INFPs se concentram para dentro antes de responder ao mundo exterior. Eles ganham energia a partir do momento em que podem refletir sobre seus próprios pensamentos.

N = Intuição. Os INFPs preferem focar em possibilidades e ideias abstratas, em vez de dados concretos. Eles preferem imaginar o que poderia ser, em vez de insistir no que “é”.

F = Sentimento. Os INFPs aplicam valores e ética pessoais à tomada de decisões. Eles querem viver em congruência com seu código moral e consideram o impacto emocional que uma decisão terá sobre os outros.

P = Percepção. Os INFPs gostam de ter muitas opções e tendem a ser adaptáveis e espontâneos. Eles gostam de misturar trabalho com diversão e desfrutar de uma abordagem exploratória da vida.

Alegados INFPs famosos: Albert Camus, George Orwell, Antoine de Saint-Exupery, A.A. Milne, Bill Watterson, Franz Kafka, Edgar Allan Poe, John Milton, William Blake, Vincent van Gogh, Hans Christian Andersen, William Shakespeare, George R.R. Martin, John Lennon, Kurt Cobain, Robert Smith, Tim Burton, Johnny Depp, Tori Amos, Bjork, Florence Welch, Morrissey, Thom Yorke, David Lynch, Andrew Garfield, Heath Ledger, Chloe Sevigny, Regina Spektor, Chris Martin, Matt Bellamy, Lana Del Ray.

VOCAÇÃO & PERSONALIDADE

Descubra as carreiras que mais combinam com você aumente, e as suas chances de realização e sucesso!

Visão geral do INFP

Uma das qualidades mais definidoras do tipo de personalidade INFP é o talento delas para ajudar a esclarecer questões de ética, identidade e valores. A vida do INFP é uma série constante de opções sobre se vale a pena acreditar em algo, vale a pena defender, se é importante, se é insignificante, autêntico, falso, manipulador ou sincero. Eles refletem sobre as principais escolhas e as analisam intensamente para se certificar de que sentem verdadeira convicção sobre a escolha que fazem. Esses tipos estão menos preocupados com construções e regras sociais e mais preocupados com seu próprio código moral individual. Eles criam esse código ao longo de suas vidas analisando valores, crenças, emoções, consequências e experiências para discernir o que realmente acreditam ser verdadeiro para eles. Eles são mais focados no indivíduo do que no coletivo e geralmente são defensores de questões como justiça, liberdade e auto-expressão. Alguns de seus valores podem acabar sendo amplamente aceitos, enquanto outros podem ser completamente independentes de quaisquer normas sociais ou crenças tradicionais. É extremamente importante para o INFPs poderem nutrir e proteger sua vida emocional interna e ter a liberdade de criar seu próprio sistema de crenças interno.

INFPs também são pessoas de imaginação e visão. Eles gostam de olhar para o mundo e explorar possibilidades, opções e potencial. Quando eles são inspirados por algo, essa inspiração se ramifica em muitos contextos diferentes, gerando cada vez mais ideias e perspectivas. Eles confiam fortemente em sua imaginação e gostam de gerar hipóteses que podem ajudá-los a ter uma imagem mais clara do que algo realmente significa. No seu dia-a-dia, eles trabalham em rajadas de energia. No entanto, eles são capazes de grande concentração se sua imaginação é estimulada e estão fazendo algo em que acreditam. Eles tendem a lutar com a procrastinação se o que eles estão fazendo não tem significado ou não se alinha com seus valores.

Embora os INFPs sejam introvertidos, eles gostam muito de debater e discutir possibilidades e ideias com as pessoas. Através de conversas e discussões aprofundadas, eles são capazes de desenvolver suas ideias imaginativas e explorar ainda mais possibilidades e relacionamentos. Quando os INFPs estão em um estado criativo e na companhia de bons amigos, eles podem parecer bastante joviais e envolventes. Isso tende a acontecer mais em cenários individuais do que em grandes grupos. Em grandes reuniões sociais, muitas vezes parecem distantes e reservados, as conversas tipo bate-papo parecem insatisfatórias e superficiais para eles.

Nas carreiras, os INFPs valorizam a criatividade, a originalidade e a liberdade. Eles querem poder ter uma variedade de tarefas, além de muitas oportunidades de independência. Eles tendem a funcionar bem por conta própria, especialmente se acreditam no que estão fazendo. Eles mostram tendências ocupacionais em aconselhamento, redação e artes.

INFPs no seu melhor:

Os INFPs saudáveis ​​estão aceitando os outros por quem eles são e são hábeis em perceber as forças e o potencial únicos que eles e outros possuem. Eles têm uma tremenda integridade, imaginação, determinação e criatividade. Muitas vezes pensadores visionários, os INFPs nesta fase conseguem ver conexões e significados que podem ser perdidos por outros. Eles crêem firmemente em sua causa e farão de tudo para defender suas crenças. No entanto, eles fazem isso de maneira suave e medida, não agressiva ou forçada. Eles reconhecem que no final do dia as pessoas são responsáveis ​​por suas próprias ações e escolhas de estilo de vida. Na melhor das hipóteses, os INFPs equilibram seus ideais e visão com a capacidade de relaxar e aproveitar a vida como ela vem. Eles estão conscientes de sua saúde, prioridades e relacionamentos. Eles usam seus pontos fortes para produzir planos e iniciativas de longo prazo que melhorarão o mundo. Eles se preocupam com as pessoas e têm a mente aberta e tolerante, muitas vezes se destacando no aconselhamento individual. Eles respeitam os valores, opiniões e visões de outras pessoas, desde que essas pessoas não estejam prejudicando outras no processo. Nesse estágio, eles podem aceitar realidades duras sem se tornarem donos-da-verdade e julgadores.

INFPs médios:

Em um nível médio, os INFPs são empáticos, sensíveis, atenciosos e imaginativos. Eles tendem a parecer modestos, curiosos e de mente aberta. Eles gostam de empreendimentos artísticos e criativos e podem preencher seu tempo livre escrevendo histórias, ouvindo música ou desenhando. Eles tendem a ser atenciosos, solidários e criativos nos esforços que empreendem. Nesse estágio, os INFPs podem ter dificuldade em prestar atenção nos detalhes e geralmente lutam para continuar com as tarefas de rotina. Quando decisões difíceis são apresentadas a elas, elas podem se concentrar principalmente em como se sentem, no que lhes parece valioso e em seus relacionamentos, em vez de perceber que a abordagem lógica e objetiva às vezes é melhor. Eles podem procurar aconselhamento dos tipos opostos para equilibrar suas decisões. Às vezes, os INFPs médios podem evitar verdades se forem contra suas crenças ou ideais. Eles podem escolher seletivamente o que prestar atenção, a fim de manter seu compromisso com o que querem ou acreditam.

INFPs não saudáveis:

Em um nível não saudável, os INFPs se tornam isolados, ressentidos e facilmente ofendidos. Eles tendem a distorcer seu processo de sentimento dominante, de modo que têm dificuldade em entender perspectivas e valores diferentes, porque estão tão envolvidos em si mesmos. Eles usarão sua intuição para imaginar um mundo ideal, mas tende a ser uma utopia irrealista, e não algo que é atingível. Eles podem se fixar neste mundo ao invés de tentar sair para o mundo real para experimentar a vida real. Durante situações de conflito, INFPs não saudáveis ​​podem declarar seu ponto de vista decididamente e depois se retirar. Eles podem ser especialmente auto-justificados quando se trata de discussões sobre qualquer tipo de informação ética ou carregada de valor. Nesta fase, eles podem sentir que são desajustados ou deslocados e que somente eles são os que cruzam o bem. Eles podem ser especialmente críticos com os outros e defensivos de seus pontos de vista. As pessoas tendem a sentir que precisam “pisar em casca de ovo” ao seu redor.

Recomendações de crescimento pessoal para INFPs:

  • Certifique-se de ter tempo de sobra durante o dia. Tempo de reflexão, análise e criatividade são essenciais para o seu bem-estar.
  • Não se isole completamente! Você precisa de tempo sozinho, mas também é essencial para você sair para o mundo e experimentar coisas novas. Faça um brainstorm com seus amigos, passe algum tempo na natureza, faça um curso!
  • A interação com outras pessoas pode ajudá-lo a aprimorar sua intuição e desenvolver mais equilíbrio.
  • Gaste tempo abordando seus valores. Quais são as cinco coisas pelas quais você dedica sua energia ou até morre? Não se preocupe com o que as outras pessoas querem. Pense apenas no que você acredita.
  • Melhore o seu lado do Pensamento criando um plano para o seu dia. Pergunte a si mesmo qual é a maneira mais eficiente de começar o dia e satisfazer suas necessidades emocionais? Existe uma sequência que você poderia seguir que melhoraria sua vida?
  • Escolha um objetivo que você tem para si mesmo e divida-o em etapas. Por exemplo, “Eu quero perder 8 quiloss” pode ser alterado para “Eu quero perder 2 quilos por mês pelos próximos 4 meses. Farei isso com A- Regulando a ingestão de alimentos, B – Fazendo uma caminhada rápida 4 noites por semana, C – Apenas comendo sobremesa 2x / semana ”
  • Reserve um tempo todos os dias para sintonizar os sinais do seu corpo. Você está com fome, com sede, cansado, com dor? Às vezes, pode ser fácil esquecer essas coisas enquanto você explora novas ideias. Faça uma pausa todos os dias para se cuidar fisicamente.

Foto de freestocks.org no Unsplash

Traduzido e adaptado de: What it Means to be an INFP Personality Type


 

Quer compreender mais acerca de si mesmo?

Clique aqui para baixar GRATUITAMENTE  agora mesmo o seu e-Book!



A sua introversão traz algum tipo de bloqueio para a sua vida pessoal ou profissional?

Eu sou uma Humanistic Professional Coach IHCOS®, e eu ajudo introvertidos, criativos, e pensadores profundos auxiliando-os a conhecerem a si mesmos, desenvolverem autoestima, capitalizarem as suas forças pessoais e aprenderem  a como florescer em uma cultura amplamente extrovertida. Clique aqui para saber mais!


Introvertidos e o perigo dos pensamentos excessivos + dicas de como lidar com eles

Como introvertidos, nós tendemos a viver muito em nossas cabeças. Mas essa introspecção necessária pode virar uma ruminação dolorosa. Leia e saiba mais!

11 coisas sobre o primeiro encontro que todo introvertido precisa saber

11 coisas sobre o primeiro encontro que todo introvertido precisa saber

Os primeiros encontros para um introvertido ainda são terríveis, mas podem ser menos terríveis com estas dicas.

11 coisas sobre o primeiro encontro que todo introvertido precisa saber

Muitos introvertidos que buscam relacionamentos através das apps de namoro online podem se sentir acometidos de um imenso temor dos primeiros encontros.  Muito embora as relações “virtuais” sejam confortáveis para muitos introvertidos, se você deseja encontrar o seu outro significativo, você terá que enfrentar o temido “sair de casa”.

Mas, felizmente, existem algumas maneiras de fazer com que o ato de sair seja apenas um pouco menos assustador. Aqui estão 11 dicas para primeiros encontros se você for um introvertido testado e comprovado:

Estou realmente ocupado assistindo a um vídeo online.

1. Tire a pressão de si mesmo para ser perfeito.

“Um primeiro encontro pode muitas vezes parecer uma performance, ou pior, uma avaliação que nos faz congelar”, diz a Dra. Ellen Hendriksen, autora de How to Be Yourself, Quiet Your Inner Crictic and Rise Above Social Anxiety. “É muito melhor esperar um ou dois silêncios incômodos e algumas piadas sem graça.”

Honestamente, você teria que ser um narcisista ou sociopata para não ser nem um pouco autoconsciente ou visivelmente desconfortável em um primeiro encontro. Os primeiros encontros são supostamente a fase de sentir-se mutuamente um pouco desconfortável. Abrace isso!

2. Saiba que tipo de encontro traz o seu lado tagarela.

É provavelmente melhor que você tenha uma ideia prévia do que estará fazendo no seu primeiro encontro, para que possa sugerir outra coisa, se não for sua vibe (como, digamos, um espetáculo musical). “Eu acho que qualquer coisa muito barulhenta e distrativa vai levar você a se fechar mais”, diz a Dra. Susan Krauss Whitbourne, professora Emérita de Psicologia e Ciências do Cérebro da Universidade de Massachusetts, Amherst. “O melhor que você pode fazer é realmente capitalizar seus pontos fortes, e isso é ser silencioso e reflexivo.”

No entanto, se sentar-se em um bar tranquilo com um estranho tornar a conversa impossível para você, você pode seguir o caminho oposto e escolher uma atividade para fazer juntos. “Alguns introvertidos ansiosos preferem comparecer a um evento, como uma leitura ou um show de comédia, porque isso fornece um tópico interno de discussão depois”, diz a Dra. Hendriksen. Seja o que for, apenas certifique-se que é algo que vai fazer você se sentir confortável.

3. Use algo confortável e familiar.

Se o seu look do dia-a-dia for camiseta e jeans, você provavelmente desejará renunciar ao batom e a um vestido aberto nas costas, mesmo se achar que isso faça você parecer mais confiante. Se você tiver que ficar se concentrando em como você se sente anormal, isso só aumenta a pressão.

“É o mesmo que uma entrevista de emprego – você não quer usar uma roupa nova e não saber se é muito apertada ou muito curta”, diz a Dra. Whitbourne. “Use algo com o qual você já teve boas experiências e sinta-se bem – e é apropriado para a ocasião.”

4. Prepare-se um pouco em tópicos de conversação.

Se você está mais preocupado em ficar sem coisas para falar, a Dra. Whitbourne sugere um pouco de pré-planejamento. “Você pode descobrir um pouco sobre a pessoa com antecedência e ter tópicos que não acabem em becos sem saída.”

Seja real: se você encontrou essa pessoa em um aplicativo, provavelmente viu o Instagram dela mesmo assim. Não há mal em transformar algumas daquelas fotos de caminhada de sete semanas atrás em pérola de primeira pergunta!

5. Faça perguntas que sejam respondidas com "sim, e ... ".

“Evite perguntas de entrevistas fechadas que podem ser respondidas em uma palavra, como “De onde você é? ” ou “Você tem algum irmão?”, diz a Dra. Hendriksen. “Pense na regra fundamental do improviso da comédia: ‘sim, e’. Escute o que está sendo dito e, em seguida, saia dele.”

E se você for o único a fazer o trabalho (isso ficará bastante óbvio se eles não lhe derem nada para trabalhar) – então o seu encontro é um fiasco e você pode fechar sua conta em paz. O que me leva a:

6. Absolutamente tenha uma maneira de sair do encontro, se necessário.

No caso de ser sobrecarregado com o pior conversador (ou apenas alguém com opiniões horríveis), você vai querer uma saída infalível. “A ansiedade é impulsionada pela incerteza, por isso, se você tem um plano de saída flexível, você se sentirá mais confiante”, diz o Dr. Hendriksen.

E se você tem medo de sentir a pressão de ficar fora até tarde (mesmo que o encontro seja bom), você pode planejar algo entre eventos ou durante o dia. “É bom ter um tempo definido em que você precisa encerrar o encontro”, diz o Dr. Whitbourne. “Se você optar por um encontro no sábado à noite, não há compromisso que acontece a seguir.”

Eu tenho que ir agora

7. Procure um feedback caso todas as suas tentativas de namoro acabem em desastre.

Se você participou de alguns encontros e todos eles foram complicados e dolorosos, pode ser bom reavaliar seu próprio comportamento em encontros. “Se você é inseguro em relação às suas habilidades sociais, pode receber feedback de amigos próximos e descobrir como está se saindo”, diz Whitbourne.

8. Descubra se você realmente tem ansiedade social, não apenas introversão.

A introversão é um traço e uma preferência de personalidade – isso não faz com que você seja tímido ou desajeitado. Se a ideia de falar com alguém novo o assusta, mesmo que seja sobre todas as coisas que você mais aprecia, você pode ser mais do que introvertido.

“Com ansiedade social, um dos maiores medos que as pessoas têm é conhecer estranhos”, diz a Dra. Whitbourne. “Se você acha que tem muitos medos que se agrupam, pode ser bom procurar aconselhamento e descobrir de onde vêm esses medos de conhecer novas pessoas.”

Eu detesto falar com as pessoas

9. Abandone os aplicativos se eles estiverem estressando você.

Os introvertidos podem sentir um imenso cansaço dos aplicativos de namoro, especialmente quando estão presos em um ciclo de passar o dedo, mas nunca querer realmente ir a um encontro. “Se você teve algumas experiências ruins com apps, você ficará ainda mais nervoso com isso”, diz Whitbourne. “Se você não gosta de um aplicativo on-line e não quer sair, vai ser difícil e isso vai colocar mais pressão em você.”

Então, como você encontra pessoas sem aplicativos? Há possibilidades de novas pessoas em uma festa ou ingressando em um clube, o que também significa sai de sua zona de conforto. E depois existe um mergulho em sua rede de amigos próximos. “Eu acho que conhecer pessoas através de amigos em comum é uma excelente estratégia”, diz a Dra. Hendriksen. “Eles já são entidades controladas e conhecidas, além de você ter pontos em comum para falar a respeito.” De qualquer forma, sendo caseiro não significa que os aplicativos sejam a maneira mais acessível de se namorar.

10. Comprometa-se em sair com o seu parceiro, por vezes.

Ok, então você encontrou alguém que é ótimo, mas quer sair um pouco mais do que você. Como você se compromete? “Às vezes, vale a pena canalizar seu eu extrovertido”, diz a Dra. Hendriksen. “Podemos não amar nos preparar psicologicamente para sair, mas se uma pessoa ou uma causa é importante para você, vale a pena se esforçar”.

Além disso, há um elemento-chave que é diferente de você estar preso em uma festa em casa sozinho: “Se você estiver confortável com seu parceiro, ele estará ao seu lado”, diz o Dr. Whitbourne. “Você pode achar que foi mais divertido do que você pensou que seria.”

11. Mas também namore alguém que lhe entenda.

“Se você precisa de um empurrãozinho para sair e se divertir, namorar alguém mais extrovertido pode conseguir isso”, diz o Dr. Hendriksen. “Mas, se você já for realmente duro consigo mesmo e forçar a si mesmo sem piedade, pode valer a pena namorar com alguém que seja mais caseiro.” A principal questão é: essa pessoa tem que aceitar seu jeito caseiro, entusiasta dos sábados à noite em casa vendo Netflix e nunca fazer você se sentir mal por isso.

“Eu acho que quando você está confortável com alguém, você não precisa explicar sua introversão”, diz a Dra. Whitbourne. “Você não precisa se desculpar por quem você é.”


Este artigo encontra-se originalmente em: 11 Dating Things Every Introvert Needs To Know

Quando as nossas imperfeições inatas criam em nós os sentimentos de vergonha e inadequação

Quando as nossas imperfeições inatas são fontes de vergonha, embaraço e sentimentos de inadequação. O que fazer para lidar com estes momentos?

Mostrando suas forças silenciosas no trabalho

Mostrando suas forças silenciosas no trabalho

Para nós, é desconfortável “vender a nós mesmos”, mas temos outras qualidades de caráter que nos ajudam e refletem nossas forças no ambiente de trabalho.

Se existe um local onde as diferenças entre introvertidos e extrovertidos mais e evidenciam é o ambiente de trabalho. Como pessoas introvertidas, nossas habilidades não são as mesmas de nossos colegas extrovertidos que se destacam em exibições exuberantes de autopromoção. Para nós, é desconfortável “vender a nós mesmos”, e além disso, temos outras qualidades de caráter que nos ajudam e refletem nossas forças, mas de maneiras autênticas.

 

Por exemplo, em um contexto corporativo, aprender a linguagem da assertividade é extremamente vital para que possamos refletir com sucesso nossos pontos fortes e, assim, obter o reconhecimento e os benefícios que precisamos e desejamos (por exemplo, aumentos salariais, experiências de trabalho mais agradáveis, valorização).

 

Então, como você pode expressar seus pontos fortes ao máximo potencial em seu ambiente de trabalho? Como você pode mostrar aos seus colegas e empregadores que você é valioso e tem muito a oferecer? Como você pode irradiar força quieta sem ser um colaborador invisível?  Aqui, vamos explorar exatamente como você pode realizar esses objetivos corporativos.

1. Conheça seus pontos fortes

Há uma razão pela qual o velho ditado “conhece a ti mesmo” é tão popular. Ao saber quem somos no fundo e no que nos destacamos, temos uma imensa fonte de poder em nossas vidas. Como introvertidos, nós desde cedo sentimos uma grande necessidade de nos definir. E, como parte desse processo de auto-definição, conhecendo os nossos pontos fortes, saberemos o que buscar na vida e como contribuir com sucesso para qualquer situação de trabalho. 

 

Uma vez que você conheça os seus pontos fortes de dentro para fora, você será capaz de se concentrar em tarefas e áreas da sua vida profissional em que você se destaca. Isso ajudará você a fazer movimentos sábios na carreira, refletindo sua força ao máximo.


 

Quer compreender mais acerca de si mesmo?

Clique aqui para baixar GRATUITAMENTE  agora mesmo o seu e-Book!


2. Conheça seus valores

  • Por que você faz o que faz?
  • Por que você quer o que quer?
  • O que impulsiona e motiva você?

Conhecer seus valores mais profundos ajudará você a permanecer fiel a si mesmo, enquanto incute em você a coragem de buscar aquilo que lhe dá sentido. Quando você vive fiel aos seus valores e tenta refletir isso em sua vida cotidiana, isso cria integridade, honestidade, sinceridade e calorosidade – qualidades para as quais os outros gravitam naturalmente.

3. Conheça suas necessidades e desejos

  • Você sabe quais são as suas necessidades básicas de vida?
  • Você sabe quais são as suas necessidades no ambiente de trabalho?
  • Você sabe quais são as suas necessidades como um introvertido?

O psicólogo Abraham Maslow – responsável pela popular “Hierarquia das Necessidades de Maslow” – propôs que existem na verdade cinco níveis de necessidades humanas básicas que, se não forem cumpridas, nos privam de nosso verdadeiro potencial como seres humanos. Sua hierarquia de necessidades é a seguinte: 

  • Necessidades Fisiológicas
  • Necessidades de Segurança
  • Necessidades de Amor e Relacionamentos
  • Necessidades de Estima
  • Necessidades de Realização Pessoal

A realidade é que a maioria de nós não tem 100% de nossas necessidades básicas atendidas o tempo todo. Mas alguns de nós experimentamos isso mais do que outros. Como introvertido, você descobrirá que algumas das suas necessidades não atendidas mais comuns incluem:

  1. Não ser ouvido ou “escutado”.
  2. Não ser compreendido.
  3. Não ter força suficiente para passar o dia.
  4. Não saber expressar abertamente seus pensamentos e sentimentos.
  5. Não se sentir feliz ou confortável com a pessoa que você é.
  6. Não saber como promover sua força silenciosa.

Identificar suas necessidades e desejos em um contexto corporativo isso é vital. Saber o que você precisa e quer ajuda a se comunicar com os outros de maneira clara e genuína, ao mesmo tempo em que orienta suas decisões e objetivos.


Os 5 segredos de introvertidos felizesImagine por um momento … sua mente está calma. Você se sente confiante, inteiro e feliz na sua própria pele.

Programa Plenamente: o caminho para o Introvertido e Pessoa Altamente Sensível se abraçar, se capacitar e aprender a viver em harmonia consigo mesmo. Clique aqui para saber mais …


4. Conheça os fundamentos da comunicação assertiva

A comunicação introvertido-extrovertido no ambiente de trabalho possui algumas lacunas que necessitam ser preenchidas através da adoção de uma comunicação focada na assertividade. A assertividade é justamente o comportamento que é firme mas respeita as necessidades de todas as partes. Como introvertido, rever os elementos essenciais da comunicação assertiva ajudará muito a refletir sua força silenciosa no local de trabalho.

5. Respeite a pessoa que você é

Respeitar-se é realmente desenvolver uma autoestima saudável. Perceba que não é essencial nem necessário que você finja ser extrovertido, ou que deseja o desejo extrovertido (o centro das atenções), para ter sucesso. Respeitar a pessoa que você é é respeitar suas forças e fraquezas; é sobre saber o que você pode e o que você não pode fazer e aceitar isso sem resistência. Você não precisa mudar sua personalidade para ser valioso, e você não precisa imitar o comportamento extrovertido para ter suas necessidades, desejos e objetivos atendidos.

E você, quais são os seus desafios como introvertido no ambiente de trabalho? Partilhe aqui conosco!

Vejo você no próximo artigo!

Créditos da Imagem: Nik MacMillan no Unsplash


A sua introversão traz algum tipo de bloqueio para a sua vida pessoal ou profissional?

Eu sou uma Humanistic Professional Coach IHCOS®, e eu ajudo introvertidos, criativos, e pensadores profundos auxiliando-os a conhecerem a si mesmos, desenvolverem autoestima, capitalizarem as suas forças pessoais e aprenderem  a como florescer em uma cultura amplamente extrovertida. Clique aqui para saber mais!


Minicurso gratuito: como alterar pensamentos que geram sofrimento

minicurso gratuito: Como Alterar Pensamentos Que Geram Sofrimento

Passos Simples Para Alterar Seus Pensamentos e Transformar a Sua Vida

Por estes dias, o site introvertidamente irá completar 4 anos no ar. São mais de 230 artigos publicados no blog,  um grupo no Facebook com mais de 6.300 membros, uma fanpage com mais de 47.000 seguidores – enfim, uma reputação construída. Mas não houve um dia no meu trabalho em que eu me defrontasse com questões do tipo:

  • “E se as pessoas não gostarem de mim?”
  • “E se eu for criticada?”
  • “E se alguém me achar pretensiosa demais?”
  • “E se as pessoas não confiarem no meu trabalho?”
  • “Será que isso vai dar certo?”
  • “Acho que não sou tão boa nisso como ….”
  • “Eu me sinto uma fraude. Qualquer hora alguém vai me desmascarar.”
  • “Tem gente que sabe disso mais do que eu, por que eles vão me dar ouvidos?”
  • “Será que eu consigo dar conta?”

E a lista vai longe, acredite!

Como introvertidos, quando a nossa capacidade imaginativa deixa de ser uma grande aliada e passa a ser nossa maior inimiga, precisamos tomar algumas providências.

Como os meus clientes de coaching, eu vejo frequentemente o poder corrosivo que estes padrões de pensamento possuem sobre a autoestima deles. E foi pensando nisso que eu resolvi criar um minicurso totalmente grátis para ajudar você a se libertar deles.

Nossos pensamentos controlam como nos sentimos sobre nós mesmos e sobre o mundo ao nosso redor. Pensamentos positivos nos levam a sentir-nos bem e pensamentos negativos podem nos derrubar. Às vezes, nossos pensamentos acontecem tão rapidamente que deixamos de notá-los, mas eles ainda podem afetar nosso humor. Estes são chamados pensamentos automáticos.

Muitas vezes, nossos pensamentos automáticos são negativos e irracionais. Identificar esses pensamentos negativos e substituí-los por novos pensamentos racionais pode melhorar nosso humor.

Como Alterar Pensamentos Que Geram Sofrimento

Passos Simples Para Alterar Seus Pensamentos e Transformar a Sua Vida

Esse curso é para você se você:

  • Vive desenhando cenários negativos nos seus planos para o futuro com pensamentos do tipo: “E se …? E se …?
  • Frequentemente pensa sobre o que pode correr mal até nas situações de vida mais triviais.
  • Tende a ser suspeito em relação às outras pessoas.
  • Frequentemente sente-se mal sobre si mesmo e sem autoconfiança.
  • Tem mais impressões negativas do que positivas acerca da vida no geral.
  • Tem um temperamento mais pessimista do que otimista no geral.
  • Costuma ser perfeccionista, e para você algo ou está maravilhoso ou está um lixo.
  • Tende a focar mais nos aspectos negativos dos eventos do que nos positivos, por mais que você se esforce para evitar isso.
  • Suas emoções estão frequentemente assumindo o controle das suas ações.
  • Sente-se frequentemente culpado porque acha que “deveria” fazer determinadas coisas, mas não as faz.

Ao aprender a identificar corretamente esse tipo de “pensar mal”, uma pessoa pode responder ao pensamento negativo e refutá-lo. Ao refutar repetidamente o pensamento negativo, ele diminuirá lentamente as horas extras e será automaticamente substituído por um pensamento mais racional e equilibrado.

O que você aprenderá

  • Compreender a dinâmica dos pensamentos e como gatilho para os nossos comportamentos;
  • Perceber a influência dos nossos padrões de pensamentos nas decisões do dia-a-dia
  • Reconhecer os diferentes tipos distorções cognitivas;
  • Saber que estratégias usar para contornar cada uma das distorções cognitivas;
  • Criar sua própria estratégia para lidar com os seus pensamentos automáticos negativos.

Há algum requisito ou pré-requisito para o curso?

  • Desejo de melhorar a si mesmo;
  • Disponibilidade para aprender e colocar seus conhecimentos em prática.

Para quem é este curso:

  • Você que tem temperamento introvertido com tendência a pensar em excesso;
  • Você que quer lidar melhor com estresse;
  • Você que quer desenvolver mais inteligência emocional.

Como Alterar Pensamentos Que Geram Sofrimento

Passos Simples Para Alterar Seus Pensamentos e Transformar a Sua Vida


A sua introversão traz algum tipo de bloqueio para a sua vida pessoal ou profissional?

Eu sou uma Humanistic Professional Coach IHCOS®, e eu ajudo introvertidos, criativos, e pensadores profundos auxiliando-os a conhecerem a si mesmos, desenvolverem autoestima, capitalizarem as suas forças pessoais e aprenderem  a como florescer em uma cultura amplamente extrovertida. Clique aqui para saber mais!


Como são as preferência extroversão / introversão segundo Isabel Myers Briggs

Como são as preferências extroversão/introversão segundo Isabel Myers Briggs

Como se distiguem as preferências extroversão / introversão de acordo com a criadora do Inventário de Personalidades MBTI, Isabel Briggs Myers?

Não é possível falar sobre introversão sem falar sobre Isabel Briggs Myers e o seu Inventário de Personalidade MBTI. Juntamente com a sua mãe, Katharine Cook Briggs, no início da segunda Guerra Mundial, desenvolveu o Myers-Briggs Type Indicator (MBTI). Seu filho, Peter B. Myers, continua o trabalho de pesquisa sobre o desenvolvimento e a aplicação do tipo de personalidade.

Gifts Differing: Understanding Personality Type é um livro escrito por Isabel Briggs Myers com Peter B. Myers, que descreve os insights sobre o modelo de tipo psicológico originalmente desenvolvido por C.G. Jung foi adaptado e corporificado no teste de personalidade Myers-Briggs Type Indicator (MBTI).

O livro explica as muitas aplicações práticas deste modelo tipológico [1] usando quatro categorias de diferenças de tipos psicológicos:

  • Extroversão / Introversão;
  • Sensação / Intuição;
  • Pensamento / Sentimento;
  • Julgamento / Percepção.

O livro também sugere como combinações diferentes dessas características tendem a influenciar as maneiras pelas quais as pessoas percebem o mundo e como elas reagem e interagem com ele. As tabelas de tipos mostram como as preferências de tipo tendem a se correlacionar com os interesses ocupacionais. Os perfis dos dezesseis tipos também sugerem como as pessoas de cada tipo tendem a agir e se relacionar com pessoas com outras dinâmicas de tipo.

Aqui está de forma resumida quais são os principais efeitos das preferências extroversão/introversão do livro de Isabel Briggs Myers, Gifts Differing.


Quer compreender mais acerca de si mesmo?

Clique aqui para baixar GRATUITAMENTE  agora mesmo o seu e-Book!


Efeitos da preferência EI

A conduta dos extrovertidos é baseada na situação externa. Se são tipos Pensadores, tendem a criticá-la, analisá-la ou organizá-la. Os tipos do Sentimento podem defendê-la; protestar contra ela; ou tentar imaginá-la. Os tipos da Sensação podem apreciá-la. E os tipos Intuitivos tendem a tentar mudá-la. Em qualquer caso, tipos extrovertidos começam com as situações externas.

Os introvertidos, no entanto, começam mais atrás – com as ideias internas, os conceitos mentais, derivados do que Jung chama de arquétipos. A teoria dos tipos sustenta que os arquétipos são inatos em todos nós. Eles não têm sua origem em nossa própria experiência, embora a experiência pessoal possa ativá-los. Eles são a assertiva abstrata da experiência e aspiração da humanidade. Eles são os universais, a forma do pensamento, que trazem padrão e significado para fora da multiplicidade da vida.

Abaixo estão os contrastes resultantes das preferências Extroversão / Introversão.

TIPOS EXTROVERTIDOS

Os pensadores a posteriori. Não conseguem entender a vida até que eles a tenham vivido.

TIPOS INTROVERTIDOS

Os pensadores a priori. Não podem viver a vida até que eles a entendam.

Atitude relaxada e confiante. Eles esperam que as águas se revelem superficiais e mergulham prontamente em experiências novas e ainda não vividas.

Atitude reservada e questionadora. Eles esperam que as águas se revelem profundas, e pausam para fazer sondagens no novo e ainda não experienciado.

Mente dirigida externamente, interesse e atenção seguindo acontecimentos objetivos, principalmente aqueles do ambiente imediato. Seu mundo real, portanto, é o mundo exterior das pessoas e das coisas.

Mente dirigida internamente, frequentemente inconsciente do ambiente objetivo, interesse e atenção sendo monopolizados por eventos internos. Seu mundo real, portanto, é o mundo interior das ideias concepções.

Os gênios civilizadores, as pessoas de ação e realização prática, que vão do fazer para as considerações, e de volta ao fazer.

Os gênios culturais, as pessoas de ideias e invenções abstratas, que vão das considerações para o fazer e de volta para as considerações.

A conduta em assuntos essenciais é sempre governada por condições objetivas.

A conduta em assuntos essenciais é sempre governada por condições subjetivas.

Gastam-se prodigamente com reivindicações e condições externas que para eles é o que constitui a vida.

Defendem-se, tanto quanto possível, contra reivindicações e condições externas em favor da vida interior.

Compreensível e acessível, muitas vezes sociável, mais à vontade no mundo das pessoas e das coisas do que no mundo das ideias.

Sutil e impenetrável, muitas vezes taciturno e tímido, mais à vontade no mundo das ideias do que no mundo das pessoas e das coisas.

Expansivo e menos apaixonado, eles descarregam suas emoções à medida que avançam.

Intensos e apaixonados, eles contém suas emoções e as guardam cuidadosamente como explosivos.

A fraqueza típica está em uma tendência à superficialidade intelectual, muito visível em tipos extrovertidos extremos.

A fraqueza típica está na tendência à impraticabilidade, muito visível em tipos introvertidos extremos.

A saúde e a integridade dependem do desenvolvimento razoável da introversão de equilíbrio.

A saúde e a integridade dependem do desenvolvimento razoável da extroversão de equilíbrio.


A sua introversão traz algum tipo de bloqueio para a sua vida pessoal ou profissional?

Eu sou uma Humanistic Professional Coach IHCOS®, e eu ajudo introvertidos, criativos, e pensadores profundos auxiliando-os a conhecerem a si mesmos, desenvolverem autoestima, capitalizarem as suas forças pessoais e aprenderem  a como florescer em uma cultura amplamente extrovertida. Clique aqui para saber mais!


Por que os introvertidos geralmente se sentem como uma fraude ou impostor

Por que os introvertidos geralmente se sentem como uma fraude ou impostor

Síndrome do Impostor pode ser experienciada por qualquer pessoa. Porém, os introvertidos são mais comumente propensos a isso.

Você já se sentiu como uma fraude em seu trabalho ou relacionamentos? Se sim, você não está sozinho. Pesquisas sugerem que quase 70% das pessoas relatam que se sentem como uma fraude em algum momento de suas vidas, enquanto 40% lutam rotineiramente com esse sentimento.

Escusado será dizer que esta é uma notícia infeliz. Além do fato de que ninguém gosta de se sentir como uma fraude, esse sentimento persistente pode ser prejudicial para o nosso trabalho, relacionamentos e autoestima.

Síndrome do Impostor

Alguns de vocês já devem estar familiarizados com a noção de “síndrome do impostor”, que se refere à experiência de sentir-se desqualificado ou como uma fraude. De acordo com a Wikipedia, ela é marcada por “uma incapacidade de internalizar as conquistas de uma pessoa e ter um medo persistente de ser exposto como uma fraude”. Veja uma rápida visão geral dos principais recursos:

  • Sentindo-se e temendo a exposição como uma fraude / falso.
  • Medo de falhar.
  • Rotineiramente minimizar seus pontos fortes / conquistas e vê-los como superestimados / exagerados por outros.
  • Atribuindo suas conquistas a fatores circunstanciais (por exemplo, “Acabei de ter sorte”.).
  • Excesso de trabalho / aperfeiçoamento na tentativa de compensar os déficits percebidos.

À luz da surpreendente prevalência da síndrome do impostor, poderíamos reconsiderar se as ocorrências de “falsa modéstia” são realmente falsas. Os dados parecem sugerir que muitas pessoas genuinamente abordam suas habilidades ou realizações de maneira humilde ou autodepreciativa.


 

Quer compreender mais acerca de si mesmo?

Clique aqui para baixar GRATUITAMENTE  agora mesmo o seu e-Book!


Por que os introvertidos podem se sentir como uma fraude

Como delineado no livro, My True Type, introvertidos, especialmente aqueles de uma persuasão intuitiva (tipos INFJ, INFP, INTJ, & INTP) comumente exibem uma propensão à autenticidade pessoal. Eles se esforçam para “conhecer a si mesmos” – suas crenças, valores, forças, interesses etc. – e a viver de acordo com essa autocompreensão. Nas palavras de Elaine Schallock, eles adotam uma abordagem “de dentro para fora” da vida, procurando maneiras de expressar de forma significativa sua elaborada vida interior.

Os extrovertidos, em contraste, particularmente os tipos da Percepção Extrovertida (tipos ES), tipicamente empregam uma abordagem “de fora para dentro”. Funcionando como verdadeiros espelhos do mundo exterior, eles modelam sua autoimagem em torno de externalidades significativas. Embora a autenticidade seja menos uma palavra da moda entre os extrovertidos, pode-se argumentar que ela realmente tem um significado diferente para esses tipos. Para o extrovertido, a autenticidade significa permanecer fiel e verdadeiro a certas realidades externas (por exemplo, ideias ou tendências populares) – o exato oposto da versão introvertida.

Os extrovertidos também estão aptos a conceder mais credibilidade a opiniões ou feedback externos. Se for elogiado por fazer um bom trabalho, é mais provável que aceite e internalize esse feedback do que o introvertido. Por conseguinte, os extravertidos podem ser menos suscetíveis à síndrome do impostor?

Os introvertidos, por outro lado, tendem a ser seus próprios piores críticos. Inclinados a desconfiar de externalidades, eles geralmente minimizam ou ignoram o feedback externo, independentemente de quão positivos ou efusivos, em favor de suas próprias autocríticas. Com isso dito, pode ser o caso de os introvertidos serem mais sensíveis e propensos a internalizar o feedback negativo, o que só serve para aumentar seus já auto-padrões rigorosos. Consequentemente, os introvertidos geralmente relutam em se colocar por aí, temendo que possam entrar em colapso sob o peso combinado de críticas internas e externas.

Infelizmente, esse medo e hesitação pouco contribuem para aliviar o sentimento de impostura dos introvertidos. Embora ocultar seu verdadeiro eu possa proporcionar algum alívio ao medo do fracasso e do julgamento, ele não pode aliviar a culpa ou a frustração da falta de autenticidade. Enquanto o artista do armário pode evitar o risco de rejeição externa, ele deve continuar a arcar com a carga de trabalhar com o que odeia e, pior ainda, ter que fingir que gosta e ver os outros confundirem isso com o seu eu verdadeiro.

Os introvertidos podem assim ser vistos como tendo duas escolhas básicas:

  • Auto-ocultar-se, a fim de evitar o risco de rejeição / falha
  • Revelar o verdadeiro eu na tentativa de reconciliar as identidades internas e externas da pessoa.

O problema é que, mesmo que os introvertidos escolham a segunda opção, eles ainda podem lutar com a sensação de fraude. Isso ocorre porque a maioria dos introvertidos é bastante cautelosa em suas autoavaliações, geralmente errando do lado de subestimar seus talentos e criações. Assim, mesmo aqueles que são claramente bem-sucedidos no padrão ordinário podem, no entanto, considerar-se indignos de qualquer elogio ou reconhecimento.

E você, se relaciona o sentimento de ser uma fraude ou impostor? Se sim, deixa aqui o seu comentário.

Vejo você em breve!

Este artigo foi traduzido e adaptado do original Why Introverts Often Feel Like a Fraud Or Impostor, escrito por A.J. Drenth.


A sua introversão traz algum tipo de bloqueio para a sua vida pessoal ou profissional?

Eu sou uma Humanistic Professional Coach IHCOS®, e eu ajudo introvertidos, criativos, e pensadores profundos auxiliando-os a conhecerem a si mesmos, desenvolverem autoestima, capitalizarem as suas forças pessoais e aprenderem  a como florescer em uma cultura amplamente extrovertida. Clique aqui para saber mais!


Como não se preocupar com o que os outros pensam de você

Como não se preocupar com o que os outros pensam de você

Já se pegou negando as suas preferências pessoais e sociais só porque você não quer que os outros pensem mal sobre você ou lhe achem estranho ou esquisito?

Você se vê constantemente se preocupando com o que os outros pensam de você? Você está preocupado que as pessoas possam estar julgando você e o que você está fazendo? Como seres humanos, estamos naturalmente inclinados a nos importar com o que as outras pessoas pensam. Queremos ser amados, queridos e aceitos.

 

Como introvertido, é possível que você esteja frequentemente negando as suas preferências pessoais e sociais só porque você não quer que os outros pensem mal sobre você ou lhe achem estranho ou esquisito? Isso pode significar fingir ser mais extrovertido do que realmente somos. Frequentarmos lugares que desprezamos com “amigos” dos quais não gostamos. Começamos a criar desculpas para nossas preferências pessoais – como se houvesse algo de criminoso nelas.

 

Podemos até adotar as aspirações e sonhos de outras pessoas em um esforço para ganhar aceitação. Não podemos lidar com a aparência de desaprovação nos rostos de nossos amigos quando dizemos a eles que queremos ser escritores ou desenhistas – você nunca ganhará muito dinheiro fazendo isso, eles dizem – então escolhemos metas que parecem mais impressionantes.

 

Com certeza, querer ser visto positivamente não é uma coisa ruim. Todos nós precisamos de um pouco de consciência de como os outros nos vêem para nos manter equilibrados e sintonizados com a forma como afetamos os outros. Mas muita preocupação sobre o que as pessoas pensam pode nos levar a valorizar apenas o que os outros querem de nós, e não o que desejamos e precisamos.

 

Se você reconhece que se preocupa em excesso sobre como as outras pessoas pensam sobre você, e principalmente se você tende a fazer sacrifícios em relação às suas preferências pessoais porque julga que será criticado ou não aceito, você precisa de algumas dicas para lhe ajudar a lidar com isso:

Dica #1: Especifique com quem você está preocupado.

Nossos cérebros adoram generalizar demais. Se o seu cérebro faz você se preocupar que as “pessoas” vão julgá-lo, “todo mundo” vai pensar mal de você, ou “alguém” vai falar mal você, pergunte a si mesmo quem exatamente? Dê “nome aos bois” como costumamos dizer. Relacione as pessoas específicas que você tem medo de lhe julgar. E observe como “todo mundo” encolhe apenas para o seu chefe ou o seus pais, não para todo mundo. Resultado: muito mais fácil de lidar, não é?

No meu grupo no Facebook, eu perguntei o quanto os membros se preocupavam com o que os outros pensavam. Para minha surpresa, muitos foram categóricos em afirmar que se importavam mais com o que as pessoas queridas e próximas pensavam, e pouco ou nada com o que os “de fora” pensavam.

Se mesmo assim você ainda está no grupo dos que se preocupam com o que os outros pensam, talvez seja o caso de ler a dica seguinte.

Dica #2: Mantenha as coisas em perspectiva.

Dizem que as pessoas se importariam muito menos com o que os outros pensam sobre elas se soubessem o pouco que os outros pensam sobre elas. E é verdade: todo mundo tem o suficiente para ocupar sua mente. Eles também têm suas próprias inseguranças. Se você está preocupado sobre como você se sai com alguém que você acabou de conhecer, lembre-se de que eles provavelmente estão fazendo o mesmo que você.

Através de nossas vidas, na maioria das vezes, estamos focados em nós mesmos. Isto é normalmente o mesmo para todos, incluindo aqueles que você pode estar pensando que estão julgando você. As pessoas passam a vida se preocupando com o que os outros pensam e geralmente não estão realmente julgando você ou qualquer outra pessoa. Tente perceber que todos têm suas próprias vidas e coisas com as quais precisam lidar. Eles normalmente estarão pensando em si mesmos e não em você.


 

Quer compreender mais acerca de si mesmo?

Clique aqui para baixar GRATUITAMENTE  agora mesmo o seu e-Book!


Dica #3: Pare de se desculpar.

Uma maneira fácil de perceber se você gasta muito tempo se preocupando com o que os outros pensam é se você se encontra constantemente se desculpando com os outros pelo modo como você é.

 

Se você fez algo errado e um pedido de desculpas é bem justificado nessa situação, então vá em frente, desculpe!

 

Mas não fique preso ao hábito de pedir desculpas apenas por ser quem você é. Destacar-se da multidão, expressar opiniões diferentes ou se importar com algo que é importante para você não é uma causa real para um pedido de desculpas.

Dica #4: Lembre-se do que é importante para você.

Você já fez escolhas ou seguiu um caminho específico porque é o que os outros queriam para você ou porque achava que “deveria”? Se sim, então você já sabe que isso raramente termina bem. Não importa se está se esforçando para conseguir um emprego que você não pode suportar, mas que deixa seus pais felizes, ou recusando uma grande oportunidade, porque você acha que seus amigos não “entenderiam” – é praticamente impossível ser feliz como qualquer outra coisa. do que o seu eu mais autêntico.

 

Você é você mesmo; use essa liberdade para agir de acordo com seus próprios objetivos. Você não deve impressionar ninguém, essa é a sua vida, lembre-se, concentre-se no que é importante para você.

Dica #5: Saia da sua cabeça.

Você tem uma tendência a analisar demais tudo? Como introvertido, é quase certo que sim, você tende a analisar as coisa demais. Quando estamos preocupados com o que os outros pensam de nós, podemos cair na armadilha de constantemente questionar e nos preocupar com cada palavra e ação. Tome a decisão de parar isso imediatamente. Pare de doar sua energia para coisas que você não pode controlar.

 

As pessoas vão julgar você. Isso é a vida. Mas também é importante lembrar que as pessoas estão julgando você bem menos de quanto sua mente estaria levando a acreditar.

 

Mas por que se preocupar com o que você não pode controlar? É como você se sente em relação às suas escolhas que é importante, por isso concentre-se em torná-las o melhor que elas podem ser, para sua própria felicidade.

Dica #6: Esteja realmente consciente de quem você se cerca.

Com que tipo de pessoas você está se cercando? É sempre mais fácil ser você mesmo e se sentir bem com a vida quando você está cercado por pessoas que o elevam e inspiram, em vez de passar seus dias cercado por pessoas críticas e negativas que sugam a energia de seus sonhos.

 

Obviamente, nem sempre você vai alinhar em tudo com todos que conhece. E por que você seria assim? A vida seria entediante se todos compartilhássemos as mesmas ideias e crenças.

 

No entanto, ter pelo menos um pequeno grupo de pessoas com quem você pode ser o seu eu absoluto pode ser extremamente benéfico. Afinal, quanto mais tempo você puder gastar como seu eu autêntico, mais feliz você será.

 

O objetivo final seria viver cada segundo como seu eu autêntico absoluto, mas todo progresso, por menor que seja, é algo para celebrar.

Dica #7: Desafie suas crenças.

As pessoas que estão preocupadas com o julgamento alheio geralmente carregam crenças perfeccionistas – elas geralmente pensam que apenas um desempenho social perfeito evitará críticas duras e inevitáveis. 

 

Aqui está uma maneira de desafiar essas crenças: cometer alguns erros de propósito e ver o que acontece. Envie um e-mail com um erro de digitação deliberado ou permita alguns segundos de silêncio constrangedor durante uma conversa. Você aprenderá o que geralmente acontece quando você comete um erro: nada.

Para finalizar, como introvertidos, nós geralmente tendemos a ser autocríticos e duros com nós mesmos, e é provável que grande parte desta preocupação em relação ao que os outros pensam sobe você resida em suas expectativas em relação a si mesmo. Muitos dos membros do nosso grupo no Facebook responderam que não têm exatamente uma preocupação com o que os outros pensam sobre eles. Mas, pelo contrário, são seus próprios algozes criticando a si mesmo de forma bastante severa.

 

E você, quer falar aqui sobre o quanto se preocupa ou não com o que os outros pensam de você? Vou adorar saber!

 

Até o próximo!

 

Foto de Niklas Hamann no Unsplash


A sua introversão traz algum tipo de bloqueio para a sua vida pessoal ou profissional?

Eu sou uma Humanistic Professional Coach IHCOS®, e eu ajudo introvertidos, criativos, e pensadores profundos auxiliando-os a conhecerem a si mesmos, desenvolverem autoestima, capitalizarem as suas forças pessoais e aprenderem  a como florescer em uma cultura amplamente extrovertida. Clique aqui para saber mais!


Dicas úteis para iniciar conversas

Dicas úteis para iniciar conversas

Mais de 40 perguntas de conversação para evitar que você se sinta preso nas suas interações sociais

O desafio para os introvertidos não é desfrutar de pessoas e conversas; o desafio é iniciar a interação.

Como devo falar com as pessoas quando não tenho nada a dizer?

Como eu posso iniciar uma conversa?

Essas e outras perguntas podem fazer parte da sua vida se você é um introvertido. As conversas de circunstâncias não são a nossa preferência, assim sendo precisamos de algo mais do que simplesmente o estado para iniciar interações pessoais.

Se você já teve aqueles momentos difíceis em que você está conversando com três pessoas. Você conhece uma pessoa muito bem e a conversa está bem. Então sua pessoa mais íntima sai, e você está preso com a outra cara que você não conhece muito bem.

O que você diz? Como você conversa e conhece essa pessoa? 

A solução para o problema da conversação

Aqui está uma fórmula simples que você pode memorizar:

FORD.

É um acrônimo para:

F – Family (Família)
O – Occupation (Ocupação)
R – Recreation (Lazer)
D – Dreams (Sonhos)


 

Quer compreender mais acerca de si mesmo?

Clique aqui para baixar GRATUITAMENTE  agora mesmo o seu e-Book!


Família

1. De onde é a sua família?
2. Você tem irmãos?
3. Você tem família na cidade?
4. Como são seus pais?
5. Você vê sua família com frequência?
6. O que vocês pais (ou irmãos) fazem?

Se eles têm um cônjuge ou parceiro:

7. O que o seu cônjuge / parceiro faz?
8. Você tem filhos?
9. Vocês têm algum plano para você e sua família (inserir feriados, férias ou eventos festivos)?
10. Há quanto tempo vocês estão juntos?

Ocupação

11. O que você faz para viver?
12. Há quanto tempo você vem fazendo isso?
13. Você gosta do que faz?
14. Você pode me dizer como é um dia típico em seu trabalho?
15. Qual é a sua parte favorita do seu trabalho?
16. Qual é a sua parte menos favorita do seu trabalho?
17. Você planeja ficar nesse campo por muito tempo?
18. Como você treinou para o seu trabalho?
19. Você gosta das pessoas com quem trabalha?
20. Onde você vê este trabalho levando você?

Lazer

21. O que você faz no seu tempo livre?
22. Você leu algum bom livro ultimamente?
23. Qual é o seu programa de TV favorito agora?
24. O que você e seus amigos fazem por diversão?
25. Você tem algum passatempo?
26. Você aprendeu alguma coisa nova ultimamente?
27. Você tem planos para as próximas férias?
28. Quais foram as últimas férias que você tirou?
29. O que você fez no último final de semana?
30. Qual foi o vídeo recente mais engraçado que você viu on-line?


Os 5 segredos de introvertidos felizesImagine por um momento … sua mente está calma. Você se sente confiante, inteiro e feliz na sua própria pele.

Programa Plenamente: o caminho para o Introvertido e Pessoa Altamente Sensível se abraçar, se capacitar e aprender a viver em harmonia consigo mesmo. Clique aqui para saber mais …


Sonhos

31. Qual seria o seu emprego dos sonhos?
32. Se você pudesse morar em qualquer lugar do mundo, onde você moraria?
33. Se você pudesse passar férias em qualquer lugar do mundo, aonde você iria?
34. Se você pudesse ter aulas sobre qualquer coisa, o que você aprenderia?
35. Onde você se vê daqui a 5 anos?
36. Quem é alguém que você quer ser? Por quê?
37. Se dinheiro e tempo não fossem obstáculos, o que você faria neste ano?
38. Você pode me dizer uma coisa na sua lista de desejos?
39. Se você pudesse construir a casa dos seus sonhos, como seria?
40. Se você pudesse voltar para a escola, o que você estudaria?

10 perguntas bônus não convencionais para o introvertido mais autoconfiante

41. O que é um filme que sempre faz você chorar? Por quê?
42. Se você estivesse preso em uma ilha deserta, mas pudesse ter duas pessoas de sua escolha presas com você, quem seriam elas? (Podem ser personagens fictícios).
43. Se você fosse ser a estrela de uma novela, qual seria o título da novela?
44. Se você tivesse que estar em um show nacional de talentos da TV, o que você faria para mostrar seu talento?
45. Se você possuísse uma máquina do tempo que o deixasse retido em seu destino, que período de tempo você escolheria?
46. ​​Que tipo de coisas lhe dão nos nervos mais do que deveriam?
47. O que é uma coisa na sua geladeira que você não está orgulhoso?
48. Qual é a última foto do seu smartphone?
49. Se você pudesse usar apenas um conjunto de roupas para o resto da sua vida, o que você usaria?
50. Se você soubesse inventar aplicativos de smartphone, o que seu aplicativo faria?

Para finalizar!

Não perca tempo memorizando todas essas perguntas. Basta que você memorize 4-5 das perguntas que você mais gosta. Essas podem ser suas perguntas quando você precisar iniciar uma conversa. Se a conversa for além das suas perguntas iniciais, lembre-se da FORD.


A sua introversão traz algum tipo de bloqueio para a sua vida pessoal ou profissional?

Eu sou uma Humanistic Professional Coach IHCOS®, e eu ajudo introvertidos, criativos, e pensadores profundos auxiliando-os a conhecerem a si mesmos, desenvolverem autoestima, capitalizarem as suas forças pessoais e aprenderem  a como florescer em uma cultura amplamente extrovertida. Clique aqui para saber mais!


10 maneiras de conhecer novas pessoas

10 maneiras de conhecer novas pessoas

Como fazer amigos de maneiras confortáveis para o seu jeito introvertido de ser?

Eu recebo inúmeras solicitações de leitores me pedindo dicas de como fazer amigos e socializar de maneira introvertida.

 

Como sabemos, a socialização geralmente ocorre em locais extrovertidos, barulhentos e lotados, como em festas. Consequentemente, muitos introvertidos que evitam esses locais não sabem como conhecer novas pessoas. Se você sofre do mesmo problema, vamos resolvê-lo de uma vez por todas.

 

Alguns introvertidos que são mais autoconfiantes e conseguem se desvencilhar nos ambientes extrovertidos e fazer amizades. Mas, se você ainda não se sente confortável para isso, ou se os ambientes extrovertidos são muito estimulantes para você, estas dicas foram feitas para você.

 

Todas as ideias listadas abaixo são amigáveis ao introvertido. Não há nenhuma sugestão para participar de uma festa, ir a uma boate ou pub, ou fazer qualquer outra coisa que os extrovertidos normalmente façam para fazer novos amigos.

 

Se você está procurando algumas das maneiras mais fáceis de conhecer novas pessoas, este artigo é para você. A maioria das ideias listadas abaixo levará ao desenvolvimento de novos relacionamentos naturalmente, sem nem mesmo se esforçar muito para socializar.

#1: Faça amigos com pessoas que compartilham seus interesses

Fazer aulas em grupo é uma das maneiras mais fáceis de conhecer novas pessoas que compartilham seus interesses. Não importa o que você quer aprender – seja artes marciais (karatê, judô, jiu-jitsu, krav maga, etc.), dança, línguas, pintura ou culinária – você sempre pode encontrar um professor e um grupo de pessoas aprendendo.

 

Como introvertido, você pode não gostar de passar tempo com grandes grupos de pessoas. Por esse motivo, sempre pergunte o tamanho dos grupos. Outra razão pela qual faz sentido escolher pequenos grupos do que grandes é que o professor terá mais tempo para dedicar a você, tornando o processo de ensino mais eficaz.

 

Se você quiser fazer amigos de um gênero diferente (ou em alguns casos até conhecer um possível parceiro romântico), considere aulas de dança. Aprender estilos de dança nos quais você dança com um parceiro (por exemplo, tango) ajudará você a se sentir mais confortável ao tocar estranhos. Também torna muito mais fácil fazer amizade com outras pessoas.

 

Não desconsidere fazer aulas de artes marciais se você for mulher. Menos mulheres frequentam aulas de artes marciais. Se você é uma entre três ou quatro mulheres em um grupo de homens, é muito mais fácil fazer amizade com outras mulheres.

 

Aulas de idiomas são perfeitas para ambos os sexos. Faça aulas que se concentram em falar. Desta forma, você não passará horas fazendo exercícios de gramática chata, mas gastará falando com outros alunos. Socializar acontecerá naturalmente.

#2: Torne-se mais saudável e interaja com outras pessoas orientadas para a saúde

Você gostaria de se tornar mais forte, mais apto ou apenas melhorar sua saúde e conhecer novas pessoas ao mesmo tempo? Torne-se um assíduo frequentador de academia.

 

Aqui está um pequeno segredo sujo da maioria das academias – menos de 30% das pessoas que se inscrevem em academias de ginástica realmente treinam regularmente. Várias pessoas vêm e vão, mas há sempre um grupo principal das mesmas pessoas dedicadas que trabalham na mesma academia há anos.

 

Se você se tornar um dos visitantes regulares, os companheiros regulares começarão a reconhecer você e a conversar com você.

 

Se você tem medo de que haja muitas pessoas na academia, evite as horas mais movimentadas (geralmente no final da tarde e à noite). Se possível, vá durante as horas tranquilas. Pergunte na recepção quando a maioria das pessoas treinam e evite essas horas.

 

Uma maneira fácil de conhecer pessoas na academia é dizer oi cada vez que você as encontra. Pergunte a eles como estão indo e comece o treino. Durante o treino, você pode pedir que eles o identifiquem ou tenham uma breve conversa após seus treinos.

 

Seja amigável com todos – recepcionistas, treinadores de fitness, outros estagiários, etc.

 

Quando as pessoas começarem a cumprimentá-lo pelo seu primeiro nome, você fará amigos com quase nenhum esforço.

#3: Aprenda novas habilidades online e faça novos amigos

Se você quiser aprender novas habilidades, os sites e os fóruns online são ótimos lugares para se conhecer. Eles facilitam a interação com pessoas que compartilham seus interesses.

 

Conheci muitos dos meus amigos on-line, em fóruns ou entrando em contato com eles por e-mail. Uma delas se tornou minha parceira de negócios, enquanto outros se tornaram meus mentores ou mentorandos.

 

Se você quiser fazer amigos online, participe de grupos(a propósito, temos uma excelente comunidade no Facebook, clique aqui e venha juntar-se a nós) e dê mais do que você recebe. Publique tópicos úteis, ajude outros membros e não tenha medo de enviar mensagens para membros com os quais você interagiu algumas vezes e deseja conhecer melhor.

 

Você pode começar trocando seus endereços de e-mail ou nomes de usuário do Skype e levá-los para lá mais tarde, quando estiver confortável um com o outro. Tal como acontece com todas as formas de fazer amigos online, tenha cuidado ao partilhar informações pessoais.


 

Quer compreender mais acerca de si mesmo?

Clique aqui para baixar GRATUITAMENTE  agora mesmo o seu e-Book!


#4: Encontre um mentor e faça um amigo

Graças à Internet, é surpreendentemente fácil se conectar com pessoas conhecidas em diferentes setores. Um e-mail rápido, twitter ou comentar em um blog pode ir longe.

 

Só para dar um exemplo, digamos que você ama escrever. Por que você não envia e-mails para um escritor independente cujos livros gosta e diz a ela o quanto gosta do trabalho dela? Todos os autores adoram receber correspondências de fãs.

 

Se você é um empreendedor promissor, por que não enviar e-mails a empresários cujos livros ajudaram você a expandir seus negócios? Eles vão adorar saber que os conselhos deles ajudaram você. Eles podem até aceitar patrocinar um artigo seu como convidado no blog deles.

 

Se você gosta de fitness, por que não entrar em contato com seus blogueiros de fitness favoritos e informá-los sobre seus resultados ao seguir os conselhos deles?

 

Depois de enviar um e-mail, por que não manter contato e enviar e-mails ocasionais com links para artigos ou livros que possam interessá-los? Eles podem não se tornar seus amigos instantaneamente, mas com o tempo eles vão adorar seus e-mails (certifique-se de que seus e-mails sejam incríveis) e iriam certamente gostar de conhecê-lo melhor.

 

Uma vez que eles te conhecem muito bem porque você trocou muitos e-mails com eles, por que não adicioná-los no Skype ou no Facebook? Se vocês moram perto um do outro, você também pode pedir-lhes para tomar café com você. Se você já estabeleceu a confiança e demonstrou que não é um intruso da Internet, eles não devem ter dúvidas em dizer sim.

 

Um simples e-mail de agradecimento a um especialista renomado pode não apenas levar à amizade, mas possivelmente também à orientação – um tipo de relacionamento que muda sua vida.

#5: Pessoas que você conhece toda a sua vida

Geralmente, não apreciamos as pessoas mais próximas de nós – nossa própria família. Quando foi a última vez que você teve uma longa conversa com sua mãe? Quando foi a última vez que andou de bicicleta com seu pai? Você já fez uma viagem com seu irmão?

 

E quanto às pessoas da sua família mais alargada? Você conhece todos os seus primos? Quando foi a última vez que você se encontrou eles?

 

Seus familiares podem se tornar seus melhores amigos se você decidir se abrir e passar mais tempo com eles.

 

Você também pode perguntar à sua família se eles conhecem alguém que compartilhe seus interesses ou seja semelhante a você de qualquer outra forma. Talvez uma filha do colega do seu pai esteja à procura de pessoas para treinar xadrez, por exemplo.

#6: Ajude e faça amigos

Se você tiver tempo livre, pesquise oportunidades de voluntariado. Você pode ajudar os sem-teto, cuidar dos animais em seu abrigo local de animais, ler em voz alta para as crianças e assim por diante. Digite “[sua cidade] voluntário” no Google e você encontrará várias maneiras de ajudar.

 

Certifique-se de escolher uma atividade que pareça confortável para você. Como introvertido, você provavelmente não gostaria de se tornar um voluntário em um grande evento. Escolha oportunidades que se concentram em ajudar os indivíduos.

 

Não importa que maneira de ajudar outras pessoas que você escolhe, o voluntariado facilitará a conexão com os outros. Ajudar outras pessoas também fará com que você se sinta bem, o que o ajudará a se conectar com as pessoas (pessoas positivas atraem outras pessoas para elas).


Os 5 segredos de introvertidos felizesImagine por um momento … sua mente está calma. Você se sente confiante, inteiro e feliz na sua própria pele.

Programa Plenamente: o caminho para o Introvertido e Pessoa Altamente Sensível se abraçar, se capacitar e aprender a viver em harmonia consigo mesmo. Clique aqui para saber mais …


#7: Reative suas velhas amizades

Você teve um ótimo amigo no ensino médio? Por que não falar com ele hoje para ver se consegue reativar sua amizade?

 

É possível que você tenha mudado demais para estar na mesma página. Então, novamente, também é possível que você goste muito da companhia um do outro e decida renovar sua amizade. Você nunca descobrirá a menos que você tente.

 

O Facebook facilita a localização de seus colegas do ensino médio. Faça uma lista de todos os seus amigos com quem você não fala há muito tempo e estenda a mão para todos eles. Talvez você reative algumas das suas antigas amizades.

#8: Junte-se a um clube do livro

Se você estiver procurando amigos que também sejam introvertidos, considere a possibilidade de ingressar em um clube do livro. Alguns clubes do livro anunciam no Meetup.com, outros podem ser encontrados no Google ou você pode perguntar sobre eles na sua biblioteca local (sim, eles ainda existem).

 

Os clubes do livro são grupos perfeitos para introvertidos. Eles são geralmente comunidades pequenas e unidas de pessoas que amam ler e falar sobre boa literatura.

 

Um benefício adicional de ingressar em um clube do livro é que ele ajudará a descobrir livros que você não teria lido.

#9: Faça amigos em um local de adoração

Se você é uma pessoa de fé, considere se envolver nas atividades do seu local de adoração.

 

A maioria dos locais de culto tem grupos dedicados a vários aspectos da fé (propósito de vida, estudos bíblicos) ou para vários membros da comunidade (por exemplo, jovens, casais, grupos para homens, grupos para mulheres).

 

Você também pode considerar o voluntariado para o seu local de culto – participando de captação de recursos, ajudando com serviços e eventos, etc.

#10: Seus amigos podem ajudar você a fazer novos amigos

Se uma das suas amigas vai sair com as amigas, por que não perguntar se você pode se juntar a elas? Conheci muitas pessoas novas porque meus amigos me apresentaram a seus amigos.

 

Às vezes, amigos de seus amigos também podem se tornar seus grandes amigos. Só é preciso dizer sim quando seu amigo o convida para sair com seu grupo ou amigos (ou pedir à essa pessoa para sair com elas).

 

Tenha em mente que quanto mais pessoas você conhece, mais fácil é fazer novos amigos sem ter que procurá-los ativamente. Seus amigos farão todo o trabalho duro para você. Soa bem, não é?

Fonte: How to Make Friends as an Introvert  – Natan Nicholson


A sua introversão traz algum tipo de bloqueio para a sua vida pessoal ou profissional?

Eu sou uma Humanistic Professional Coach IHCOS®, e eu ajudo introvertidos, criativos, e pensadores profundos auxiliando-os a conhecerem a si mesmos, desenvolverem autoestima, capitalizarem as suas forças pessoais e aprenderem  a como florescer em uma cultura amplamente extrovertida. Clique aqui para saber mais!


6 maneiras de desenvolver sua autoconfiança natural como um introvertido

6 maneiras de desenvolver sua autoconfiança natural como um introvertido

Ao contrário do que podemos crer, introvertido não precisa ser extrovertido para ter autoconfiança.

Muitos introvertidos não saem da zona de bem-estar porque não estão certos de se conseguir desvencilhar no “mundo dos extros”. Quando andam por aí, podem frequentemente não conseguir se lembrar das suas próprias capacidades. Poderão comparar-se com os extrovertidos e decidir que são deficientes em algumas características, o que lhes pode gerar baixa autoconfiança.

Segundo o dicionário Aurélio, a autoconfiança é tida como confiança em si próprio; segurança em si mesmo e nas suas próprias habilidades: aquele ator demonstra autoconfiança ao atuar.”, e essa definição tende a nos levar a crer que a autoconfiança está em ser extrovertido. Assim sendo, muitos introvertidos acharão que deveriam ser extrovertidos para serem autoconfiantes.

E isso não poderia ser mais equívoco. Isso simplesmente não é o caso. Você pode ser um introvertido confiante. E aqui vão algumas dicas que podem ajudar você a acessar a sua confiança autêntica:

1. Conheça a si mesmo

Para gostar de você, primeiro você precisa saber quem é você. E enquanto você provavelmente sabe quem você é na superfície, quão bem você se conhece bem no fundo? Você entende suas motivações, desejos e crenças?

Conhecer a nós mesmos pode ser muito divertido para os introvertidos, pois pode ser uma atividade solitária, registrando e respondendo a perguntas de autodescoberta ou lendo livros que ajudem você a conhecer melhor as características da sua personalidade.


 

Quer compreender mais acerca de si mesmo?

Clique aqui para baixar GRATUITAMENTE  agora mesmo o seu e-Book!


2. Deixe de lado o seu perfeccionismo

Introvertidos tendem ao perfeccionismo. Não existe algo como “perfeito”. Pare de querer construir um seu “eu ideal” perfeito e veja a beleza de algo com falhas. Isso se aplica à sua aparência, objetivos, projetos, tarefas e muito mais. Apenas dê tudo de si e deixe o resto ir embora. Você descobrirá que a vida é muito mais agradável quando se liberta de algo inatingível.

3. Não se compare com os outros

Isso é destrutivo de muitas maneiras e é inútil, porque você é único. Você não é eles. Na maioria das vezes, comparamos nosso fracasso ao sucesso de outra pessoa, mas você precisa ter em mente que isso não é real. Compare-se com quem você era, quem você é agora e quem você quer se tornar.

4. Descubra o que traz à tona os seus pontos fortes

Seja no aspecto pessoal ou profissional, que forças você possui e em que momento elas são mais visíveis? Em que circunstâncias você nota que elas fazem a diferença?  Alguns dos meus clientes compartilharam que seus pontos fortes incluem poderosas habilidades de solução de problemas, boa inteligência tanto interpessoal quanto intrapessoal, forte intuição e uma capacidade aguçada de enxergar o panorama geral, capacidade de lidar com situações de pressão, manter o controle de todos os detalhes.


Os 5 segredos de introvertidos felizesImagine por um momento … sua mente está calma. Você se sente confiante, inteiro e feliz na sua própria pele.

Programa Plenamente: o caminho para o Introvertido e Pessoa Altamente Sensível se abraçar, se capacitar e aprender a viver em harmonia consigo mesmo. Clique aqui para saber mais …


5. Reconheça o que mina a sua confiança

Pense em todas as coisas que incomodam, minam, minimizam, intimidam e frustram você. Por exemplo, no meu caso, o meu autocrítico é o que mina a minha confiança. Ele me faz comparar as minhas habilidades e competências com as das outras pessoas. Nestas horas a minha autoconfiança precisa fazer uma esforço suplementar para se manifestar.

6. Desafie sua zona de conforto.

Novas experiências proporcionam uma incrível oportunidade de aprender, conectar e expandir nossos corações e mentes. Se a sua intuição está te puxando para algo um pouco assustador ou incerto, mas também excitante, experimente, o que você realmente tem a perder? Quando você aborda a vida como cheia de possibilidades e começa a agir para explorar seus interesses, sua autoconfiança natural floresce de dentro para fora.


A sua introversão traz algum tipo de bloqueio para a sua vida pessoal ou profissional?

Eu sou uma Humanistic Professional Coach IHCOS®, e eu ajudo introvertidos, criativos, e pensadores profundos auxiliando-os a conhecerem a si mesmos, desenvolverem autoestima, capitalizarem as suas forças pessoais e aprenderem  a como florescer em uma cultura amplamente extrovertida. Clique aqui para saber mais!


Introvertidos e a bateria de energia – o que mais drena a sua?

A forma como ganha e perde energia é a principal característica dos introvertidos. Você sabe de que maneira se comporta a sua?

Introvertido vs extrovertido: a diferença entre personalidades

O que dizem as pesquisas em psicologia sobre as diferenças entre as personalidades de introvertidos e extrovertidos. Aqui vão as diferenças mais marcantes.

Eu tendo a pensar muito em como as coisas podem dar errado

OVERTHINKING: EU TENDO A PENSAR MUITO EM COMO AS COISAS PODEM DAR ERRADO

Os pensamentos catastróficos podem ser companheiros indesejados dos introvertidos. Como podemos lidar com eles?

Primeiro, lembre-se de que a maioria das coisas com que nos preocupamos nunca chegará a acontecer.  Porém, nem mesmo este pensamento racional por si só é suficiente para impedir que pensamentos ruminativos se instalem na nossas mentes.

Existem apenas duas coisas que você pode realmente controlar – seus pensamentos e seu comportamento. Ninguém mais pode escolher um desses para você. Mas, às vezes, pensamentos intrusivos sobre eventos indesejados podem inundar sua mente e podem parecer que seus pensamentos estão controlando você.

No livro Introvert Advantage, Marti Olsen Laney descreve um estudo que encontrou uma diferença no fluxo sanguíneo cerebral entre extrovertidos e introvertidos. Quando indivíduos extrovertidos eram instruídos a permanecer quietos de olhos fechados, o sangue fluía para áreas onde ocorre o processamento sensorial “visual, auditivo, táctil e paladar (excluindo o olfato).” Enquanto isso, o sangue dos introvertidos “fluía para as partes do cérebro envolvidas com experiências internas como lembrar, resolver problemas e planejar”. Não há nada de errado com qualquer estado padrão, e esse mundo certamente precisa de pessoas que gravitam naturalmente para o lado do lembrar e planejar. No entanto, esses estados padrão também podem ser armadilhas. Quando alguém só faz o que vem naturalmente, há pouco espaço para crescimento.


Os 5 segredos de introvertidos felizesImagine por um momento … sua mente está calma. Você se sente confiante, inteiro e feliz na sua própria pele.

Programa Plenamente: o caminho para o Introvertido e Pessoa Altamente Sensível se abraçar, se capacitar e aprender a viver em harmonia consigo mesmo. Clique aqui para saber mais …


Por que nós ruminamos coisas negativas?

  • Às vezes, estamos tentando descobrir uma solução para um problema.
  • Às vezes, estamos esperando algo dar errado e tentando evitar um desfecho desfavorável.
  • Às vezes, uma parte do nosso cérebro não está funcionando corretamente e um conjunto de neurônios fica preso disparando uma e outra vez.
  • Às vezes é apenas um mau hábito.

O problema com a ruminação é que na maioria das vezes você está focado em coisas que dão errado, em vez de como gerar as soluções para resolver a situação e fazer as coisas darem certo. Se seu chefe ficou bravo com você, você pode estar pensando no que fez e se preocupando que, se fizer isso de novo, pode haver sérias consequências, como perder o emprego. Você pode repetir a cena com seu chefe repetidamente em sua cabeça, ou se preocupar excessivamente sobre o que aconteceria se o pior cenário acontecesse. Esse tipo de pensamento ativa sua resposta de luta ou fuga que, na verdade, desliga seu processo criativo de pensamento para solução de problemas. A fim de encontrar a resolução que permitirá que você solte o problema, você precisa se desvencilhar do padrão de pensamento ruminativo.

O que pode ser feito para parar de ruminar? Aqui estão algumas dicas que podem ajudar.

Identifique o pensamento ou medo.

Qual é o seu maior medo? Talvez você tenha medo de ser demitido ou parecer tolo na frente dos outros. O Escrever estes pensamentos ou manter um registro diário pode ser uma ótima maneira de esclarecer o medo subjacente. Sempre que se encontrar fazendo previsões catastróficas do tipo “e se …”, pegue papel e caneta e escreva de forma clara qual é o seu medo naquela circunstância. Como já dito aqui em outro artigo, a escrita é uma excelente ferramenta para lidarmos com emoções negativas. Que tal experimentar?

Pense no pior cenário possível (e também na solução para ele).

Isso pode soar como uma sugestão horrível, mas muitas vezes podemos lidar com o pior cenário possível, o que tira o poder do pensamento original. Faça a si mesmo duas perguntas:

  • Qual é a pior coisa que pode acontecer?
  • Posso lidar com isso?

Muito provavelmente, a resposta é sim. Os seres humanos são muito resistentes. Lembre-se, às vezes, nossas maiores dificuldades podem se transformar em nossas maiores experiências de crescimento. Você pode pensar sobre quantas outras vezes já superou situações com as quais achava que não conseguiria lidar. Quantas lições você não retirou de experiências que lhe pareciam assustadoras só de imaginar.

Se costuma ter padrões de pensamentos ruminativos, nós temos no nosso Programa Plenamente um e-Book específico para ajudar você a lidar com os seus pensamento ruminativos e preocupações.

E você costuma se afundar em pensamentos catastróficos? Já desenvolveu estratégias próprias para lidar com os seus? Se sim, partilha aqui comigo!

Vejo você em breve!

Marta Leite


A sua introversão traz algum tipo de bloqueio para a sua vida pessoal ou profissional?

Eu sou uma Humanistic Professional Coach IHCOS®, e eu ajudo introvertidos, criativos, e pensadores profundos auxiliando-os a conhecerem a si mesmos, desenvolverem autoestima, capitalizarem as suas forças pessoais e aprenderem  a como florescer em uma cultura amplamente extrovertida. Clique aqui para saber mais!