Autossabotagem – como é e por que você faz isso?

Todos nós nos autossabotamos, introvertidos inclusos – ou até mais ainda. O comportamento de autossabotagem resulta de uma tentativa equivocada de nos resgatar de nossos próprios sentimentos negativos. Como se manifesta a nossa auto-sabotagem?

Autossabotagem - como é e por que você faz isso?

Todos nós nos autossabotamos, introvertidos inclusos – ou até mais ainda. O comportamento de autossabotagem resulta de uma tentativa equivocada de nos resgatar de nossos próprios sentimentos negativos.

Autossabotagem significa que você age contra você mesmo. Você para de alcançar os objetivos que você quer, afasta os relacionamentos que você quer, e convence-se de que você não quer que você realmente quer.

Você pode resumir a autossabotagem como “trabalhar contra você mesmo”.

INTROVERTIDOS E A AUTOSSABOTAGEM

Introvertidos, pelas suas próprias características, podem estar particularmente expostos à sabotagem de si mesmos. Aqui vai uma lista das principais razões para isso:

  • Introvertidos vivem sobre a sombra de uma imagem de inadequação imposta pela sociedade majoritariamente extrovertida, o que pode fazê-los duvidar dos próprios potenciais.
  • Introvertidos tendem a ser perfeccionistas.
  • Introvertidos tendem a não reconhecer as suas próprias habilidades, o que os faz sentir que não estão à altura de determinadas funções ou que não são bons o suficiente.
  • Introvertidos tendem ao overthinking, indecisão, ruminação, e como mecanismo de fuga podem mergulhar em hábitos não-saudáveis de comida, bebida, internet e Netflix em excesso.

COMO É A AUTOSSABOTAGEM EM AÇÃO?

A autossabotagem pode se esconder por trás da impulsividade e da necessidade de excitação.
  • De repente, você toma uma decisão que o afasta de algo que você planejou?
  • Eu me candidatei a um emprego em uma empresa incrível, mas decidi aceitar uma oferta para ensinar Inglês no Japão por um ano; eu tenho uma grande apresentação no trabalho esta manhã, mas acabei saindo e me embebedando na noite passada.
Muitas vezes a autossabotagem parece uma indecisão.
  • Você realmente quer alguma coisa, mas quando isso realmente começa a acontecer, você decide que talvez você não queira?
  • Eu queria namorar com ele cara por muito tempo, mas agora eu me preocupo que ele não muito a ver com alguém como eu.
A autossabotagem geralmente vem de mãos dadas com a autocrítica.
  • Você faz declarações de baixa autoestima para convencer-se a não fazer as coisas que deseja?
  • Sim, eu sei que parecia o meu trabalho perfeito, mas a verdade é que não faz sentido me candidatar. Eu nunca consigo, não tenho a experiência certa.
Pode também usar a máscara do perfeccionismo.
  • Você decide não fazer algo em vez de arriscar não ser perfeito?
  • Não vou à festa porque não tenho a roupa certa.
Outra face comum da autossabotagem é a procrastinação.
  • Você tende a adiar as coisas que são importantes para você?
  • Eu tinha um prazo longo e decidi organizar minha gaveta de temperos.
A autossabotagem pode assumir a forma de hábitos destrutivos.
  • Você tem hábitos viciantes que parecem entrar em jogo quando as coisas que você quer que podem vir a acontecer? Comer em excesso, álcool, excesso de gastos, drogas, se preocupar?
  • Eu me encontrei compulsivamente comendo na semana que antecedeu as minhas férias de praia, onde eu queria ficar bem em um maiô, eu tinha um encontro importante e apareci bêbado.
E muitas vezes você sabe que fez sabotagem se recorre à defensiva.
  • Você se encontra super explicando por que você fez ou não fez alguma coisa?
  • Eu não participei do evento de networking porque não valeu tanto quanto eu pensava, além de poder fazer esses contatos pela internet se eu realmente quiser. 

POR QUE A AUTOSSABOTAGEM É TÃO PODEROSA?

Se a sabotagem fosse única, seria mais administrável.

O problema da autossabotagem é que ela tende a ser uma bola de neve. Uma vez que fazemos um ato de sabotagem, isso leva a outros atos para cobrir a sabotagem, ou para parecer que não nos importamos com a sabotagem.

Também tende a ser um padrão, algo que você fará toda vez que for “acionado”.

Quer compreender mais acerca de si mesmo? Preencha os seus dados e receba agora mesmo o seu eBook!

* indicates required

POR QUE NÓS NOS AUTOSSABOTAMOS?

A sabotagem parece realmente ilógica em sua superfície – por que faríamos coisas que significam que não conseguimos o que realmente queremos? No entanto, mergulhe um pouco mais fundo e a sabotagem tem sua própria lógica estranha.

Quando abordamos as coisas que queremos ou desejamos, é comum que nossas inseguranças e crenças limitantes sobre nós mesmos surjam na superfície. Para seguir em frente, teríamos que encarar esses pensamentos e crenças de frente.

Portanto, a sabotagem é a nossa maneira inconsciente de evitar ter que enfrentar pensamentos negativos e emoções negativas (medo, preocupação, tristeza).

E no final do dia, a sabotagem pode ser mais fácil do que o sucesso, porque é mais familiar. Se não estamos acostumados a coisas boas acontecendo, pode ser um caso de escolher “o diabo que conhecemos” sabotando e garantindo nossa zona de conforto do fracasso.

Mas o que nos torna o tipo de pessoa que tem emoções negativas a evitar, ou uma zona de conforto do fracasso a manter?

AUTOSSABOTAGEM E SUAS ORIGENS NA INFÂNCIA

Como a maioria das formas de derrotar pensamentos e comportamentos, a sabotagem é em grande parte um padrão desde a infância. Está ligado ao seu “crítico interior”, a voz que diz que você não pode fazer coisas ou não é bom o suficiente. Ele também está conectado às suas crenças básicas, as coisas que você espera serem verdades sobre a vida e com base nas quais tomar todas as suas decisões, muitas vezes sem ter qualquer ideia de que você está fazendo isso.

Esses padrões de pensamento de sabotagem podem ser coisas que um pai ou cuidador lhe disse que você internalizou (fez parte de seu diálogo inconsciente). Por exemplo, você pode ter ouvido que ‘você não é tão sociável quanto sua irmã’, então cresça para sabotar qualquer coisa que possa parecer inteligente, ainda servindo a velha crença de que você não é. Também pode ser que você tenha assumido certas crenças por causa da maneira como foi tratado, por qualquer coisa que lhe foi dita.

Se, por exemplo, você fosse amado apenas quando estivesse bem comportado e fizesse o que lhe foi dito, desenvolveria a crença de que precisava “ganhar” amor. A menos que você tenha feito o trabalho de reconhecer e mudar esse padrão de pensamento por meio de algo como autodesenvolvimento ou terapia, como adulto, você pode sabotar qualquer experiência em que alguém tente amar você.

Alguns de seus comportamentos de sabotagem também podem ser coisas que você aprendeu pelo exemplo. Em outras palavras, você aprendeu o comportamento porque seu pai fez isso. Portanto, se sua mãe teve baixa autoestima e sabotou qualquer progressão na carreira, você pode acabar por fazer a mesma coisa.

O trauma na infância é outra experiência que pode deixar você um adulto bom em sabotagem. Mesmo que você tenha tido pais maravilhosos e amorosos, algo como abuso sexual por um amigo da família pode deixar você com crenças básicas de que o mundo é perigoso ou você não merece coisas boas, tudo levando a padrões de sabotagem se a vida for bem.

Pronto para parar de se auto-sabotar? Leia a nossa parte conectada agora, “Como parar o comportamento de auto-sabotagem”.

Pensou em algo que esquecemos? Ou tem uma pergunta? Comente abaixo. Nós adoramos ouvir de você. 

Fonte: https://www.harleytherapy.co.uk/counselling/self-sabotage.htm#ixzz5H1jk4qj

Dúvidas, críticas ou sugestões, fale conosco!

A sua introversão traz algum tipo de bloqueio para a sua vida pessoal ou profissional?

0 replies

Leave a Reply

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe aqui o seu comentário!

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Gosta do nosso conteúdo?

Assine agora e receba mensalmente as atualizações do nosso site!

I agree to have my personal information transfered to MailChimp ( more information )

Nós não negociamos endereços de email! Você poderá sempre cancelar a sua subscrição!

Marta Leite
Eu sou Life e Business Coach. Criadora do Programa “Além da Introversão”. Uma introvertida intuitiva – INFJ – dos Tipos Junguianos. Trabalho com introvertidos ajudando-os a lidar com os desafios do traço e a identificar e desenvolver seus potenciais.