Como usar a escrita para diminuir os efeitos negativos do overthinking?

Como introvertidos, a maior parte de nós experimenta uma conversa interna negativa em uma base frequente. A boa notícia é que nós também dispomos naturalmente de um bom antídoto para lidar com isso: a escrita. Confira dicas de como colocar seus pensamentos no papel ou em um diário.

Como introvertidos, a maior parte de nós experimenta uma conversa interna negativa de tempos em tempos, existe uma ligação entre a introversão e nossa tendência a permanecer na dor auto-infligida, isso é explicado inclusive por estudos de neuroimagem que identificaram que introvertidos mostram um nível mais alto de fluxo sanguíneo na parte do cérebro associada ao diálogo interno.

O problema deste diálogo interno é que ele tende a combinar seus pensamentos conscientes com suas crenças e preconceitos inconscientes. Quando essa conversa é algo sobre coisas positivas, ela pode levar a uma compreensão mais profunda de nós e dos outros. O problema é que ela tende a ser na maior parte das vezes negativa. É aquela conversa insistente, aquele overthinking que nos mantém acordados por horas no meio da noite.

Usando a escrita a nosso favor

Como introvertidos, escrever é a nossa forma mais confortável auto-expressão. A ideia é fazer de uma das nossas preferências um hábito que pode aliviar a nossa ruminação e consequente ansiedade que deriva dela.

Assim sendo, a escrita pode ser uma excelente ferramenta da qual você pode, e deve, lançar mão. Colocar palavras em uma espécie de registro diário tem sido apontando pela ciência como um hábito que traz resultados positivos e melhorias em sua qualidade de vida.

Da próxima vez que você se sentir ansioso, estressado ou disperso, separe alguns minutos e registre em um papel, ou até mesmo mantenha um diário. Aqui vai uma lista de tópicos que você pode usar como orientação:

  1. Sente-se em silêncio por alguns minutos, apenas respirando e ouvindo seu corpo, antes de começar a registrar.
  • O que está dizendo a você?
  • Onde você se sente forte, saudável, com energia, ou relaxado?
  • Onde você se sente tenso, preocupado, desconfortável, ou cansado?
  • O que está pedindo mais atenção?
  1. Escolha um problema que lhe causa ansiedade ultimamente e faça a si mesmo perguntas sobre o assunto, como um amigo próximo faria. Faça perguntas encorajadoras e motivadoras e responda-as com total honestidade. Tente olhar a situação a partir de novos ângulos e esteja aberto a possíveis soluções que surgirem.
  2. Tenha uma conversa de coração para coração com seu crítico interior. Se ele tem sido extra duro hoje, aproveite esta oportunidade para descartar suas opiniões e diga a ela para pegar a estrada. Se ele estiver dizendo a você todas as coisas que você está fazendo de errado, responda com todas as coisas que você está fazendo certo.

Espero que esta dica seja útil para você. Voltarei semana que vem com mais um episódio.

Beijos e até lá!

Dúvidas, críticas ou sugestões, fale conosco!

Quer compreender mais acerca de si mesmo? Preencha os seus dados e receba agora mesmo o seu eBook!

* indicates required

A sua introversão traz algum tipo de bloqueio para a sua vida pessoal ou profissional?

0 replies

Leave a Reply

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe aqui o seu comentário!

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Gosta do nosso conteúdo?

Assine agora e receba mensalmente as atualizações do nosso site!

I agree to have my personal information transfered to MailChimp ( more information )

Nós não negociamos endereços de email! Você poderá sempre cancelar a sua subscrição!

Eu sou Marta Leite, mãe, esposa, Humanistic Professional Coach – IHCOS®, produtora e facilitadora de conteúdos de desenvolvimento pessoal para introvertidos e personalidades sutis. CEO fundadora do site Introvertidamente. Sou uma introvertida intuitiva de Carl Jung, uma INFJ do sistema Myers-Briggs e uma Idealista do sistema de personalidades Keirsey.