Comportamento Relacionamentos

Como são os relacionamentos com introvertidos?

Como são os relacionamentos com introvertidos?
Escrito por Marta Leite

Quando você está com problemas, seu parceiro introvertido poderá fornecer a ajuda que você precisa? Muitos assumem que os introvertidos não oferecem apoio emocional suficiente. Ou que podem também ter um estilo de apego evitador nos seus relacionamentos. Qual a verdade sobre isso?

A dimensão introversão-extroversão da personalidade é uma das cinco qualidades básicas que os psicólogos usam para diferenciar os indivíduos. O “poder silencioso” dos introvertidos, tal como identificado no livro de Susan Cain (2012) altamente considerado, forneceu uma visão já bastante atrasada sobre os muitos pontos fortes das pessoas no lado introvertido desta dimensão. Entre leitores leigos e pesquisadores, as descobertas de Cain tiveram um impacto positivo.

Como a extroversão é tão considerada como uma habilidade social valorizada, as pessoas que não são extrovertidas (ou que tentam fingir) podem sentir que estão fora de sincronia com nossa sociedade muito falante e saliente. Mas o que isso significa para seus relacionamentos íntimos? Você pode realmente experimentar a intimidade se você não expressar abertamente seus sentimentos? E a resposta do parceiro de um introvertido? Como se sente quando seu parceiro prefere o silêncio ao seu desejo de manter um fluxo constante de conversas?

A introversão, então, com suas características associadas de distanciamento e tendência a ser retraído, pode demonstrar interferir com o suporte que você sente que recebe de seu parceiro. Quando você está com problemas, seu parceiro introvertido poderá fornecer a ajuda que você precisa? Confrontado por Verhofstadt (2007), a pesquisa sugere que os próprios introvertidos não buscam apoio social quando estão estressados. Portanto, eles também podem estar menos dispostos a fornecer esse apoio quando seus parceiros precisam disso. No entanto, no estudo de Verhofstadt sobre parceiros casados, foi a qualidade do relacionamento, e não a personalidade dos indivíduos, que previam o apoio conjugal percebido. Um introvertido não terá mais ou menos probabilidade de ajudá-lo quando você precisar, com base nas descobertas deste estudo.

Esta é a primeira boa notícia.

Olhando para o alcance mais amplo de satisfação com o relacionamento, o psicólogo australiano John Malouff e colegas (2010) examinaram os resultados de 10 estudos sobre a personalidade e a satisfação do relacionamento entre os parceiros heterossexuais. O conjunto final de amostras que Malouff et al. Examinou cerca de 3.900 participantes. A notícia sobre a introversão não era particularmente boa. Naquela, a satisfação dos introvertidos com seus relacionamentos era menor que a de parceiros mais extravertidos. Além disso, a satisfação do relacionamento do parceiro do introvertido em si era menor do que quando o parceiro de um indivíduo era extrovertido. Esse achado era verdade mesmo quando a equipe de pesquisa considerava a possibilidade de os introvertidos tenderem a se casar com outros introvertidos. O que inflava a aparente relação entre personalidade e satisfação.

Há razões para pensar, no entanto, que não é introversão-extroversão, per se, o que influencia quão satisfeitas as pessoas podem se sentir com seu parceiro. Essa dimensão de personalidade não existe isoladamente de outros atributos, como o neuroticismo – a tendência de estar ansioso e preocupado – e o nível de abertura para novas experiências. O problema com o estudo da equipe australiana foi que, tão abrangente como era, não examinou toda a constelação de traços de personalidade ao examinar a introversão.

Outros fatores desconsiderados

Na verdade, a maioria dos estudos de introversão examina erroneamente isso isoladamente de outras características de personalidade, e poucos observam o impacto do estilo de apego – a tendência de as pessoas terem que estabelecer vínculos seguros com os outros. Os psicólogos da Universidade de Calcutá Sangeeta Banerjee e Jayanti Basu (2014) examinaram a personalidade e o estilo de apego como preditores de satisfação do relacionamento entre 40 casais, incluindo aqueles de alta e baixa qualidade conjugal. Entre os homens, a menor extroversão estava relacionada à menor satisfação conjugal, mas também um conjunto de outras qualidades, incluindo o estilo de apego menos seguro e a menor capacidade de enfrentamento. Para as mulheres, o estilo de enfrentamento e a percepção de apoio social previa a qualidade conjugal.

Voltando, então, para o ponto principal, se você estiver atualmente em um relacionamento com um introvertido: não se preocupe. Por si só, a preferência do seu parceiro (ou sua própria) por reflexão silenciosa e tempo sozinho não interferirá com a satisfação do seu relacionamento. No entanto, se seu parceiro também é maior no neuroticismo, isso pode criar problemas. Também pode ser difícil negociar relacionamentos com parceiros ansiosamente ligados a ponto de estarem presos. Da mesma forma, parceiros que são ambos introvertidos e altos em apego evitador (saiba mais sobre tipos de apego clicando aqui!)podem ser particularmente resistentes aos esforços para alcançar a intimidade.

Para resumir

Não existem razões pelas quais a introversão por conta própria deve impedir satisfação no relacionamento. O que pode ser mais importante para focar é a medida em que seu parceiro se sente confortável com você. Isso pode significar que, se você é um extrovertido que se apaixonou por um introvertido, você precisa fornecer esse espaço de vez em quando. Seu apoio emocional será apreciado, e com essa sensibilidade às necessidades de seu parceiro, tanto a sua realização como a dele podem florescer.

Fonte: How to Date an Introvert – Psychology Today


info

PODE TAMBÉM NOS ENVIAR SUA QUESTÃO ATRAVÉS DO FORMULÁRIO ABAIXO:

GuardarGuardar

GuardarGuardar

GuardarGuardar

GuardarGuardar

GuardarGuardarGuardarGuardar

GuardarGuardarGuardarGuardar

GuardarGuardarGuardarGuardar

Queremos fazer o melhor para você. Deixe aqui a sua avaliação do nosso conteúdo!

Sobre o autor

Marta Leite

Marta Leite
Eu sou uma mãe, esposa, Life e Business Coach. Cradora do Programa “Além da Introversão”. Uma introvertida intuitiva – INFJ – dos Tipos Junguianos. Uma apaixonada, entusiasmada e curiosa pelo Desenvolvimento Humano.

Deixe aqui o seu comentário!

%d bloggers like this: