Introvertido vs extrovertido: a diferença entre personalidades

Introvertido vs extrovertido: a diferença entre personalidades

INTROVERTIDOS VS EXTROVERTIDOS: A DIFERENÇA ENTRE PERSONALIDADES

O que dizem as pesquisas em psicologia sobre as diferenças entre as personalidades de introvertidos e extrovertidos

Introvertido vs extrovertido: a diferença entre personalidades
Crédito Priscilla Du Preez no Unsplash

Assumindo-se como metades dicotômicas da dimensão da personalidade introversão-extroversão, os introvertidos são considerados indivíduos reflexivos, privados, pensativos, enquanto os extrovertidos são considerados indivíduos gregários, assertivos, adaptativos, felizes, com tendência a assumir riscos.

Introversão e extroversão são construções de personalidade complexas e multifacetadas. Os indivíduos podem cair nos extremos de cada dimensão ou, mais comumente, encontram-se em algum lugar entre os dois e exibem traços de ambos.

Vamos dar uma olhada em uma amostra de diferenças de personalidade introvertida-extrovertida em relação às seguintes áreas.

Sociabilidade

Em situações sociais, personalidades extrovertidas e introvertidas exibem comportamentos muito diferentes. Os extrovertidos mostram uma preferência por buscar, envolver-se e desfrutar de interações sociais, enquanto os introvertidos tendem a ser reservados e retraídos em contextos sociais – muitas vezes preferindo evitar completamente situações sociais.

Guilford e Guilford (1936) propuseram dois extremos de sociabilidade: retraimento social e dependência social. Enquanto os introvertidos tendem a ser mais calmos, aproveitando o tempo sozinho, os extrovertidos são mais socialmente presentes, alimentando-se da energia das pessoas ao seu redor, muitas vezes se tornando o centro das atenções em grandes grupos sociais.

Isso não quer dizer que os introvertidos sejam antissociais, ao contrário, eles perdem apreciação por conta do estímulo esmagador produzido pelas reuniões sociais.

Comunicação

Min Lee & Nass (2003) postularam que a causa da forte presença social dos extrovertidos é sua tendência a falar mais frequentemente e em voz mais alta, a ocupar mais espaço físico com gestos mais amplos e a iniciar mais conversas do que os introvertidos. Em um pequeno estudo com estudantes, descobriu-se que durante conversas com uma pessoa desconhecida, os extrovertidos faziam mais contato visual e falavam com mais frequência do que os introvertidos (Rutter, Morley e Graham, 1972).

Além disso, os extrovertidos são significativamente mais confiantes e precisos ao interpretar o significado da comunicação não-verbal do que os introvertidos (Akert & Panter, 1988). Considerada “a vantagem extrovertida”, essa decodificação não-verbal foi atribuída à experiência dos extrovertidos em ambientes sociais e a seu maior desejo de estímulo sensorial.

Tomando uma decisão

Em situações de pressão do tempo, os introvertidos são mais propensos a usar informações precoces para formar julgamentos e tomar decisões do que extrovertidos no mesmo contexto (Heaton & Kruglanski, 1991).

Pesquisas sobre o impacto da extroversão / introversão na tomada de decisões sugerem que os extrovertidos tomam decisões mais imediatas com base no que parece mais natural no momento. Embora os extrovertidos tenham demonstrado um comportamento de verificação de qualidade antes de tomar decisões, também era necessário que alguém os guiasse na direção certa ao enfrentar decisões importantes. Por outro lado, os introvertidos evitam decisões impulsivas por meio de consideração ponderada, intuição e contam principalmente com eles mesmos. (Khalil, 2016).

No local de trabalho

Os extrovertidos geralmente realizam avaliações mais positivas da vida em geral e suas carreiras não são exceção. A pesquisa mostrou associações positivas entre a extroversão e a satisfação na carreira. Além disso, os extrovertidos são mais propensos a tomar medidas para remediar situações de trabalho insatisfatórias do que suas contrapartes introvertidas (Judge, Higgins, Thoresen, & Barrick, 1999).

Distrações de ruído no local de trabalho são mais um problema para os introvertidos do que para os extrovertidos. Belojevic, Slepcevic, & Jakovljevic (2001) descobriram que a introdução de distração de ruído causou problemas de concentração pronunciados para os introvertidos, enquanto os extrovertidos selecionaram ativamente intensidades de ruído mais altas.

Esses resultados corroboram a hipótese de que os introvertidos têm uma reação mais pronunciada ao ruído, levando à excitação aumentada que então interfere no desempenho em tarefas complexas (Eysenck, 1982).

Você é introvertido ou extrovertido? Deixe aqui o seu comentário!

Vejo você me breve!

Marta Leite

Fonte: Introvert vs Extrovert: A Look at the Spectrum and Psychology

Quer compreender mais acerca de si mesmo? Clique no botão e baixe agora mesmo o seu e-Book!

A sua introversão traz algum tipo de bloqueio para a sua vida pessoal ou profissional?

Eu sou uma Humanistic Professional Coach IHCOS®, e eu ajudo introvertidos, criativos, e pensadores profundos auxiliando-os a conhecerem a si mesmos, desenvolverem autoestima, capitalizarem as suas forças pessoais e aprenderem  a como florescer em uma cultura amplamente extrovertida. Clique aqui para saber mais!

Gosta do nosso conteúdo?

Assine agora e receba mensalmente as atualizações do nosso site!

I agree to have my personal information transfered to MailChimp ( more information )

Nós não negociamos endereços de email! Você poderá sempre cancelar a sua subscrição!

5 replies
  1. Cabeça azul
    Cabeça azul says:

    Eu sou introvertido, mas considero que posso ser impulsivo, e não me considero um bom ouvinte. E não sei se me sinto com menos energia após interagir socialmente. Acho que duvido deste conceito a respeito da energia. Acho que prefiro definir a introversão como um interesse na própria vida mental.

    Responder
    • Marta Leite
      Marta Leite says:

      O conceito inicial de introversão de Carl Jung não traz qualquer menção sobre a perca de energia das interações sociais. Essa proposta foi trazida posteriormente por Eysenk. Logo, a introversão pode ser apenas o interesse pela vida mental sim. Os introvertidos não são todos bons ouvintes porque, pela própria teoria junguiana, os introvertidos se enquadram dentro de categorias diferentes a partir das funções cognitivas dominantes de cada um. Obrigada pela colocação e esclarecimento.

      Responder
        • Marta Leite
          Marta Leite says:

          Não. E são se o assunto for do interesse deles porque eles ouvirão e também falarão. Mas, ser bom ouvinte no sentido de ouvir problemas emocionais das outras pessoas ou ouvir conversas triviais, definitivamente não. Realmente os introvertidos não são o que a própria descrição fala deles. Quando usamos a teoria de Jung e olhamos para um INTP, por exemplo, vemos que ele é bem diferente de um INFJ como eu. NO meu caso, eu tanto tenho interesse por este tipo de assunto, como eu sou uma conselheira. Gosto de ouvir a ajudar. Deste ponto de vista, dizer que os introvertidos são bons ouvintes é uma firmação questionável.

          Responder

Leave a Reply

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe aqui o seu comentário!