Por que os introvertidos são tão duros consigo mesmos?

Introvertidos tendem a ser duros consigo mesmos – eles são perfeccionistas. Será que isso tem relação com a nossa personalidade?

Qual é o seu padrão de perfeição? O meu é ridiculamente, sufocantemente, alto.

Eu já falei aqui diversas vezes sobre o meu próprio perfecionismo – há aqui razões pessoais profundas pelas quais esse é um dos temas que mais me dedico. Eu fui aquela menina que estudava enquanto os irmãos brincavam e viviam a própria infância. Que lutava pelas notas mais altas, e que não não suportava quando cometia pequenos erros ou não conseguia atingir alguma meta pessoal, em geral altíssima.

Por si só, ter padrões elevados não o insere na parede do perfeccionismo. A maioria das pessoas que desejam ser bem-sucedidas estabelecem padrões muito altos para si mesmas e usam esses padrões para impulsioná-los para lugares incríveis. Mas há uma diferença entre a busca da excelência (bom) e a busca da perfeição (geralmente ruim). O que sugere o equilíbrio é a medida em que você se bate quando faz uma m*****.

Se você é um introvertido lendo isso, então já sabe o que vou dizer a seguir – que os introvertidos são muito mais propensos do que os extrovertidos a viver em um padrão recorrente de “perfeito”. Que nos mergulhemos profundamente nas coisas e nos elevemos um pouco acima do processo de superação. Muitas vezes, esse impulso em direção à realização idealizada é uma força de negatividade, deixando-nos frustrados, rígidos, assustados e egoístas. Que somos insanamente duros com nós mesmos.

E isso me faz pensar: o que é sobre introvertidos que nos torna nosso pior inimigo? E como perfeccionistas como você e eu podemos encontrar equilíbrio?

Perfeccionismo, uma coisa de personalidade?

Há uma escola de pensamento que diz que o perfeccionismo começa na infância; que é um comportamento aprendido causado quando as crianças recebem aprovação apenas quando atingem ou realizam. Assim, sua autoestima fica ligada à aprovação de outras pessoas. Essas crianças aprendem que têm que gastar muito tempo trabalhando em algo para alcançar o ideal de outra pessoa, que não está ligado às suas próprias identidades. Se eles falham, eles se sentem incompetentes ou indignos. Por essa análise, o perfeccionismo é essencialmente uma forma de auto-ódio. A criança perfeccionista acredita que não pode ser amada por quem ela realmente é, então ela se esforça para se tornar uma versão irreal de si mesma.

Isso parece plausível o suficiente, certo? Eu não posso assumir aqui as razões e as experiências dos outros. O que eu posso dizer da minha própria experiência é que das poucas lembranças que tenho era dos muitos elogios que eu recebia dos meus pais, e das pessoas próximas, quando eu estava sentadinha lendo um livro ou folheando uma revista. Eu era a “inteligente” da família. Eu não sei ao certo quanto desta minha experiência tem relação com o meu perfecionismo, mas a verdade é que o único momento em que eu me lembro de receber atenção era no momento em que eu trocava as brincadeiras normais de criança por livros e revistas, em geral de assuntos de adultos.

Tenho quase certeza de que meus adorados pais não tinham qualquer intenção de me fazer tornar alguém por vezes sofridamente autoexigente – eles apenas queriam garantir que eu me sairia bem na escola, e consequentemente na vida. E eu sei com certeza que minha autoestima não está ligada à aprovação de outras pessoas, mas como a maioria dos INFJs, eu me preocupo sobre como os outros pensem e sentem acerca de mim.

Então, o que está realmente acontecendo? Resposta curta: personalidade. Onde as águas ficam lamacentas, é que estamos todos vivendo em universos perfeccionistas paralelos. Todos nós experimentamos o perfeccionismo de uma maneira ligeiramente diferente.

Conheça o seu Tipo de Personalidade através do instrumento MBTI® Step I™ e MBTI® Step II e descubra as carreiras que mais combinam com e você, aumentando assim as suas chances de realização e sucesso profissional!

Oito tipos de introversão, oito padrões de perfeccionismo

Qual é o seu padrão de perfeição? Vou arriscar um palpite de algo parecido com isto:

INTJ : Você é seu próprio juiz, júri e executor – perfeccionista, no sentido de que você estabelece padrões muito altos para si mesmo. É mais fácil você se dar ao luto do que dar crédito a si mesmo porque sempre pode sempre pensar em uma maneira melhor de fazer algo que já fez. Com sua cabeça idealista, você honestamente não entende por que a perfeição não deveria ser alcançada em todas as situações e você se bate impiedosamente se errar o alvo.

Comparado a outros tipos, você não é realmente perfeccionista. O N e T, o seu código de pragmatismo, significa que você é completamente profissional sobre as formas e meios de alcançar um fim. O perfeccionismo pode ser uma ineficiente perda de tempo. Se estiver atrapalhando, você o reservará para atingir metas mais importantes.

INFJ : Você tem um tipo de perfeccionismo semelhante ao INTJs no sentido de que você também coloca barras altas no Everest para si mesmo. Mas, sendo INFJ, você adicionou sua própria auto-aniquilação – a colocação de excessiva importância nos padrões que você impôs. É como se você tomasse o padrão de livro de regras da perfeição e escrevesse cada palavra dele em sua alma. A adição do Sentimento(F) significa que você se importa profundamente com o que os outros estão pensando ou sentindo em relação a você. Então, se você sente falta dos seus próprios padrões elevados, você não está apenas se decepcionando, mas também decepcionando os outros.

Sem surpresa, os INFJs são muito sensíveis às críticas. O medo do fracasso ou rejeição é suficiente para fazer com que você cometa o ato final de perfeccionismo – se esconder em vez de se deixar exposto ou vulnerável. INFJs são propensos a não fazer nada porque têm medo de como isso pode acontecer.

ISTJ e ISFJ : Seu perfeccionismo está ligado a um senso de dever – você vai dar sangue, suor e lágrimas para um projeto que você está obrigado a cumprir. Você quer que os outros o vejam tão implacavelmente confiável e fique profundamente perturbado se você não puder fazer algo por si mesmo, sem ajuda. Esse tipo particular de perfeccionismo se manifesta de forma muito precisa e correta. Você pode ficar muito obcecado com detalhes e ter dificuldade em perdoar a si mesmo por um pequeno erro.

Para SJs, as coisas negativas são as coisas mais memoráveis. Você prospera com o respeito de outras pessoas e teme que cometer um erro te leve a perder o respeito dos outros. Quando você receber um elogio, você se sentirá bem por algumas horas, mas quando for criticado, você se lembrará disso pelo resto de sua vida. Jogue Sentimento(F) na mistura, e os ISFJs podem se ver vivendo com fome de aprovação. Isso faz com que você seja muito propenso ao sentimento de culpa; você vai se aprofundar no perfeccionismo quando estiver com medo de que os outros pensem mal de você por desapontá-los.

INTP e INFP, nossos Perceptivos Intuitivos, possuem uma experiência diferente. No geral, os Perceptivos(P) têm menos tendências perfeccionistas do que os Julgadores(J) porque querem constantemente revisar e descobrir. INPs amam o processo de exploração mais do que realmente terminar algo que, na superfície, não combina bem com o perfeccionismo que nós tendemos a pensar como um desempenho único e sem falhas. Mas, na verdade, a flexibilidade é a raiz deles sendo mais perfeccionista do que ninguém percebe.

Para um INP, perfeccionismo significa afivelar-se em dúvida. Você não tem confiança na sua capacidade de escolher a melhor e última opção e é assombrado pela incerteza de que, sempre que concluir uma tarefa, você optou pelo segundo melhor. Você rumina sobre o que poderia ter sido, pensa cronicamente sobre suas escolhas imperfeitas e experimenta considerável ansiedade ao pensar em ter que considerar algo terminado. Muitas vezes, você vai desistir antes mesmo de começar.

ISTP e ISFP têm a reputação de serem descontraídos e espontâneos e raramente são vistos como perfeccionistas. Eles preferem fazer o trabalho e absorver o momento do que insistir no acerto de tudo. Mas arranhe a superfície, e você verá que os ISPs têm uma experiência verdadeiramente subversiva com perfeccionismo. Isso porque eles lutam com o pensamento concreto e têm uma tendência a fazer coisas em extremos. Eles são um sucesso perfeito em um momento em que as coisas acontecem à sua maneira … e um fracasso perfeito na próxima quando a sorte acaba. Você vê isso muito com atletas de tipo SP que atingem um certo nível de desempenho e abandonam o esporte ao primeiro toque de uma atmosfera perdida. Este perfeccionismo de glória no momento causa estragos em seu humor e autoestima.

Então, essas são as manifestações do perfeccionismo introvertido, mas que tal alguns métodos para lidar com isso?

Dicas para amenizar suas tendências perfeccionistas

Personalidade é o dom que você continua recebendo e você tem tanta chance de superar suas inclinações perfeccionistas quanto de empurrar um elefante em uma geladeira. Uma ideia melhor é reformular usando as outras partes do seu código de quatro letras. Aqui está o amor duro:

INTJs, lance mais mão do seu lado pragmático. Você pode se sentir mal com o pensamento de que alguém receba algo que não é o seu melhor trabalho. Mas a lógica diz que é melhor fazer e ter as contas pagas do que ficar obcecado com a perfeição, e por isso ficar falido.

INFJs, se você trocasse vidas com seu melhor amigo, você diria que é um fracasso? Claro que você não faria isso. É mais provável que você seja gentil e empático com um amigo. Você o parabenizaria por tudo que conseguiu, apesar das falhas óbvias. Você não acha que merece o mesmo nível de bondade? Use esse insight louco para apreciar as montanhas que você escalou em vez dos tombos que você tomou para chegar lá.

ISTJs, estrutura é sua amiga. Estabeleça prazos para as tarefas e quando o prazo acabar, termine o que você está fazendo e coloque-o lá fora – sem desculpas. Além disso, use sua função de percepção para fazer uma verificação da realidade. Saia em público e observe todas as pessoas que passam. 90% deles parecerão infelizes, estressados, insalubres, atormentados e falidos. Este é um lembrete de que a maioria das pessoas nunca resolve suas vidas. Comparado a eles, você já está ganhando.

ISFJ , é preciso coragem para se defender, especialmente quando você está sendo culpado por personalidades agressivas. Não há problema em manter a harmonia em seu ambiente. Quando você se sentir atolado em perfeccionismo, aplique a regra 80/20. Dê tudo o que você está fazendo 80 por cento do seu esforço, então vá se divertir um pouco. Seus 80% provavelmente ainda são melhores que os 100% da maioria das pessoas, então tudo está bem.

INTP e INFP, todos nós ficamos presos em nossas cabeças, mas você está com problemas quando suas ideias estão em um loop constante. A solução não é continuar, é sair daqui! (Sua cabeça é isso). Converse com alguém. Envolva-se com o mundo externo. Vá examinar alguma outra parte da vida não examinada. Perspectiva virá.

ISFP e ISTP, quando você se contentar com nada menos que a glória absoluta, às vezes você acaba com nada. Então continue tentando coisas novas que fazem você se sentir fortalecido. Pintar, compor, consertar carros, praticar esportes. Use suas superpotências SP para alimentar as partes difíceis. Quando você está aprendendo algo novo, você não tem tempo para pensar sobre o perfeito. Na verdade, espera-se que você faça uma bagunça das coisas, para que você fique mais relaxado em aceitar seus erros.

Foto de Velizar Ivanov no Unsplash

SOBRE A AUTORA

Eu sou Marta LeiteHumanistic Professional Coach – IHCOS®, CEO fundadora do site Introvertidamente. Sou certificada no Indicador de Preferências Psicológicas Instrumento MBTI® Step I™ e MBTI® Step II Myers Briggs Type Indicator®O objetivo do meu trabalho é transformar a vida das pessoas através do autoconhecimento. Ajudando as pessoas – as de tipo de preferência de personalidade introvertida principalmente – a desenvolverem os seus potenciais e a se sentirem confiantes.

Clique aqui para saber mais …

MBTI® e MYERS-BRIGGS TYPE INDICATOR® são marcas registradas, da MBTI® Trust, Inc. nos Estados Unidos e em outros países. Assim sendo, esta ferramenta é restrita ao uso por profissionais qualificados por empresa certificadora autorizada e reconhecida pelo detentor da marca. Nós usamos o Instrumento MBTI® Step I™ e MBTI® Step II Myers Briggs Type Indicator® fornecido pela FELLIPELLI – Instrumentos de Diagnóstico e Desenvolvimento Organizacional Ltda.

Quer compreender mais acerca de si mesmo?

Clique no botão para baixar GRATUITAMENTE  agora mesmo o seu e-Book!

Gostou do que você está lendo? Assine aqui a nossa newsletter exclusiva.

Não enviamos spams.