Por que os introvertidos geralmente se sentem como uma fraude ou impostor

Por que os introvertidos geralmente se sentem como uma fraude ou impostor

Síndrome do Impostor pode ser experienciada por qualquer pessoa. Porém, os introvertidos são mais comumente propensos a isso.

Você já se sentiu como uma fraude em seu trabalho ou relacionamentos? Se sim, você não está sozinho. Pesquisas sugerem que quase 70% das pessoas relatam que se sentem como uma fraude em algum momento de suas vidas, enquanto 40% lutam rotineiramente com esse sentimento.

Escusado será dizer que esta é uma notícia infeliz. Além do fato de que ninguém gosta de se sentir como uma fraude, esse sentimento persistente pode ser prejudicial para o nosso trabalho, relacionamentos e autoestima.

Síndrome do Impostor

Alguns de vocês já devem estar familiarizados com a noção de “síndrome do impostor”, que se refere à experiência de sentir-se desqualificado ou como uma fraude. De acordo com a Wikipedia, ela é marcada por “uma incapacidade de internalizar as conquistas de uma pessoa e ter um medo persistente de ser exposto como uma fraude”. Veja uma rápida visão geral dos principais recursos:

  • Sentindo-se e temendo a exposição como uma fraude / falso.
  • Medo de falhar.
  • Rotineiramente minimizar seus pontos fortes / conquistas e vê-los como superestimados / exagerados por outros.
  • Atribuindo suas conquistas a fatores circunstanciais (por exemplo, “Acabei de ter sorte”.).
  • Excesso de trabalho / aperfeiçoamento na tentativa de compensar os déficits percebidos.

À luz da surpreendente prevalência da síndrome do impostor, poderíamos reconsiderar se as ocorrências de “falsa modéstia” são realmente falsas. Os dados parecem sugerir que muitas pessoas genuinamente abordam suas habilidades ou realizações de maneira humilde ou autodepreciativa.

Por que os introvertidos podem se sentir como uma fraude

Como delineado no livro, My True Type, introvertidos, especialmente aqueles de uma persuasão intuitiva (tipos INFJ, INFP, INTJ, & INTP) comumente exibem uma propensão à autenticidade pessoal. Eles se esforçam para “conhecer a si mesmos” – suas crenças, valores, forças, interesses etc. – e a viver de acordo com essa autocompreensão. Nas palavras de Elaine Schallock, eles adotam uma abordagem “de dentro para fora” da vida, procurando maneiras de expressar de forma significativa sua elaborada vida interior. Os extrovertidos, em contraste, particularmente os tipos da Percepção Extrovertida (tipos ES), tipicamente empregam uma abordagem “de fora para dentro”. Funcionando como verdadeiros espelhos do mundo exterior, eles modelam sua autoimagem em torno de externalidades significativas. Embora a autenticidade seja menos uma palavra da moda entre os extrovertidos, pode-se argumentar que ela realmente tem um significado diferente para esses tipos. Para o extrovertido, a autenticidade significa permanecer fiel e verdadeiro a certas realidades externas (por exemplo, ideias ou tendências populares) – o exato oposto da versão introvertida. Os extrovertidos também estão aptos a conceder mais credibilidade a opiniões ou feedback externos. Se for elogiado por fazer um bom trabalho, é mais provável que aceite e internalize esse feedback do que o introvertido. Por conseguinte, os extravertidos podem ser menos suscetíveis à síndrome do impostor?

Os introvertidos, por outro lado, tendem a ser seus próprios piores críticos. Inclinados a desconfiar de externalidades, eles geralmente minimizam ou ignoram o feedback externo, independentemente de quão positivos ou efusivos, em favor de suas próprias autocríticas. Com isso dito, pode ser o caso de os introvertidos serem mais sensíveis e propensos a internalizar o feedback negativo, o que só serve para aumentar seus já auto-padrões rigorosos. Consequentemente, os introvertidos geralmente relutam em se colocar por aí, temendo que possam entrar em colapso sob o peso combinado de críticas internas e externas.

Infelizmente, esse medo e hesitação pouco contribuem para aliviar o sentimento de impostura dos introvertidos. Embora ocultar seu verdadeiro eu possa proporcionar algum alívio ao medo do fracasso e do julgamento, ele não pode aliviar a culpa ou a frustração da falta de autenticidade. Enquanto o artista do armário pode evitar o risco de rejeição externa, ele deve continuar a arcar com a carga de trabalhar com o que odeia e, pior ainda, ter que fingir que gosta e ver os outros confundirem isso com o seu eu verdadeiro.

Os introvertidos podem assim ser vistos como tendo duas escolhas básicas:

  • Auto-ocultar-se, a fim de evitar o risco de rejeição / falha
  • Revelar o verdadeiro eu na tentativa de reconciliar as identidades internas e externas da pessoa.

O problema é que, mesmo que os introvertidos escolham a segunda opção, eles ainda podem lutar com a sensação de fraude. Isso ocorre porque a maioria dos introvertidos é bastante cautelosa em suas autoavaliações, geralmente errando do lado de subestimar seus talentos e criações. Assim, mesmo aqueles que são claramente bem-sucedidos no padrão ordinário podem, no entanto, considerar-se indignos de qualquer elogio ou reconhecimento.

E você, se relaciona o sentimento de ser uma fraude ou impostor? Se sim, deixa aqui o seu comentário.

Vejo você em breve!

Este artigo foi traduzido e adaptado do original Why Introverts Often Feel Like a Fraud Or Impostor, escrito por A.J. Drenth.

A sua introversão traz algum tipo de bloqueio para a sua vida pessoal ou profissional?

Eu sou uma Humanistic Professional Coach IHCOS®, e eu ajudo introvertidos, criativos, e pensadores profundos auxiliando-os a conhecerem a si mesmos, desenvolverem autoestima, capitalizarem as suas forças pessoais e aprenderem  a como florescer em uma cultura amplamente extrovertida. Clique aqui para saber mais!

Gosta do nosso conteúdo?

Assine agora e receba mensalmente as atualizações do nosso site!

I agree to have my personal information transfered to MailChimp ( more information )

Nós não negociamos endereços de email! Você poderá sempre cancelar a sua subscrição!

0 replies

Leave a Reply

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe aqui o seu comentário!