Habilidades e Auto-aprimoramento MBTI Pessoas Altamente Sensíveis

Por que tantos INFJs querem ser escritores?

Por que tantos INFJs querem ser escritores?
Escrito por Marta Leite

A personalidade INFJ é um tipo complexo. Vivemos em um mundo de significados e símbolos ocultos e muitas vezes lutamos para nos encaixar em um mundo que valoriza a ação sobre a contemplação. Mas enquanto muitos INFJs se sentem incompreendidos, também compartilhamos um amor e uma paixão por expressar-nos criativamente, na maioria das vezes através da escrita. Então, por que tantos INFJs querem escrever? E como podemos usar os traços naturais da nossa personalidade para melhorar, ao invés de dificultar, a nossa capacidade de escrever?

Quem são os INFJs?

INFJs são introvertidos intuitivos, o que significa que queremos uma vida significativa e precisamos que nosso trabalho seja significativo também. Estamos mais interessados ​​em insights, imagens e padrões do que em fatos, dados e lógica. Como pessoas intelectualmente curiosas, adoramos pensar sobre ideias abstratas.

Embora recuperemos nossa energia passando o tempo sozinho em nosso complexo mundo interno, também nos preocupamos com as pessoas e valorizamos conexões profundas e autênticas com outras pessoas. Somos altamente perceptivos, conscientes e intuitivos sobre as pessoas e queremos ajudar os outros a entenderem-se e a viver ao máximo do seu potencial. INFJs são pensadores complexos e profundos com um profundo conhecimento sobre como as pessoas pensam e sentem, então não temos medo de lidar com os problemas pessoais complexos das pessoas.

Esta combinação de compreensão, sensibilidade e empatia cria um desejo em INFJs para expressar nossos pensamentos e sentimentos sobre o mundo que nos rodeia e as pessoas nele, com o objetivo final de ajudar outras pessoas. Queremos lançar luz sobre situações difíceis e sentimentos complicados e ajudar as pessoas a entenderem suas vidas e a si mesmas.

Por que INFJs gostam de escrever

INFJs são muitas vezes escritores naturais. Nós não só temos a empatia para entender os outros, mas, como introvertidos, nós gostamos de trabalhar sozinhos. Para muitas pessoas, a solitude necessária para escrever é a parte mais difícil, mas para INFJs, muitas vezes parece como sendo um santuário. Isso nos dá o tempo e o espaço que precisamos para parar e pensar, refletir sobre nossas ideias e nos expressar.

Como indivíduos sensíveis, estamos sempre absorvendo informações ao nosso redor, incluindo vistas, sons, cheiros, temperatura, luz e sentimentos de outras pessoas. Estamos constantemente processando essa informação e tentando entender isso. Pelo fato de nós absorvermos tanto, precisamos de uma saída para toda essa energia. Isto é o que nos dá um impulso criativo. Sem atender à nossa necessidade de expressão criativa, no entanto, podemos rapidamente ficar doentes ou experimentar sintomas físicos por estarmos “bloqueados”, incluindo problemas de pele, dores de cabeça, doenças digestivas e distúrbios do sono.


Já conhece o seu tipo MBTI? Se não, clique aqui para saber mais e fazer um teste!

Em seu livro, The INFJ Writer, Lauren Sapala sugere que muitos INFJs têm os mesmos traços que as pessoas superdotadas, de acordo com os critérios desenvolvidos por Kaimierz Dabrowski, um psiquiatra e psicólogo polonês. Dabrowski era mais conhecido por sua teoria de desintegração positiva, que propõe que avançar em níveis mais altos de desenvolvimento pessoal requer ter determinado potencial de desenvolvimento. Ele sugeriu que a maioria das pessoas permanecem em um nível básico de desenvolvimento e apenas alguns irão crescer além disso.

Esses indivíduos seletos, de outra forma conhecidos hoje como pessoas altamente sensíveis, possuem um sistema nervoso altamente sensível, levando a uma experiência mais intensa do cotidiano. De acordo com a teoria de Dabrowski, existem cinco categorias de sensibilidade, que ele chamou de “excitabilidades”, incluindo psicomotoras, sensuais, intelectuais, imaginativas e emocionais, todas as quais são usadas para descrever pessoas “dotadas”. De acordo com Sapala, muitos escritores do tipo INFJ possuem algumas ou todas essas qualidades também. Nossa tendência a ser altamente sensível e possuir esses traços superdotados significa que temos o potencial de um excelente trabalho criativo.

Por que escrever pode ser difícil para INFJs

Ser um INFJ significa que estamos dotados de muitos presentes especiais, como empatia, insight, sensibilidade e criatividade. Mas nem sempre é um caminho fácil de seguir, especialmente quando a maioria da população não possui esses traços e não os entende. O próprio Dabrowski chamou de excitabilidade ou sensibilidade “um presente trágico” para refletir que, embora exista um potencial para experimentar grandes altos, também existe o potencial de experimentar grandes baixos.

Da mesma forma, a grande criatividade também tende a criar o potencial de uma grande quantidade de conflitos e estresses pessoais. Pessoas com um sistema nervoso altamente sensível também são propensas a depressão e ansiedade, o que pode tornar impossível o trabalho criativo. INFJs também podem achar difícil escrever porque tendemos a ser:

  • Perfeccionistas. 

Nós temos uma visão em nossas mentes de como as coisas devem ser e tentar criar essa visão perfeita no papel pode nos impedir em nossos caminhos. Nós tendemos a ter padrões muito elevados para nós mesmos e nosso trabalho, o que pode dificultar o silêncio de nosso crítico interno.

  • Workaholics.

INFJs tem uma vida interior rica. Nós gostamos de passar o tempo sozinhos e pensar sobre nossas ideias, mas isso pode nos levar a trabalhar longas horas, isolando-nos de amigos e familiares e ficando exaustos.

  • Baixa confiança.

Sentir-se diferente de todos em torno de nós pode tornar INFJs auto-críticos e a sentir-nos mal por nós mesmos. É muito fácil pensar, “quem sou eu para ser escritor?”

  • Pensar nas possibilidades.

Com inteligência e uma imaginação ativa, os INFJs podem ver o potencial e as possibilidades em quase tudo, mas isso geralmente significa que não sabemos qual é o melhor e podemos ficar presos tentando encontrar o caminho certo ou mesmo a palavra certa.

  • Medo da crítica.

INFJs tendem a ser sensíveis às críticas, por isso muitas vezes temos medo de mostrar nosso trabalho a qualquer um que possa nos oferecer feedback valioso por medo de ser julgado negativamente.

Como usar sua personalidade para escrever melhor

INFJs compõem apenas um por cento da população para que sejam um tipo raro, com muitos desafios, mas também é um dom. Se você vê seu tipo de personalidade como uma maldição, você nunca estará à altura do seu verdadeiro potencial. E possivelmente não escreverá mais uma palavra. Quando você vê os aspectos positivos em quem você é, e como isso pode tornar você um escritor melhor, você poderá usar suas características para desenvolver-se a si próprio e suas habilidades. Veja como:

  • Abrace sua empatia.

INFJs tem a capacidade de entender as pessoas em um nível profundo. Às vezes, podemos sentir o que os outros estão sentindo. INFJs são conhecidos como Conselheiros, por causa do nosso desejo de ajudar os outros. As pessoas geralmente são atraídas para nós, ansiosas para compartilhar seus pensamentos e sentimentos com uma alma compassiva. Embora isso possa ser esmagador, também é uma ótima fonte de informação. Isso permite-nos criar personagens realistas e bem desenvolvidos em nossa escrita.

  • Use sua mente artística.

Como pessoas criativas, pensamos em imagens. Somos idealistas sonhadores, intuitivos e emocionais. Em vez de sentir que é algo para evitar, mudar ou enterrar, precisamos usá-lo. Esta é a nossa força. Tentando usar sua mente lógica quando você está escrevendo é como tentar forçar uma cavilha quadrada em um buraco redondo. A escrita precisa de liberdade criativa, então deixe ir o pensamento lógico e apenas escreva. Você pode editar seu trabalho em uma fase posterior.

  • Largue o perfeccionismo.

É importante lembrar que a criatividade não é sobre ser perfeita, é sobre se expressar. INFJs podem ficar empenhados em revisar seu trabalho em vez de avançar e colocar suas ideias no papel.

  • Sinta a música.

A música é uma ótima maneira de abrir seus sentimentos e aumentar a sua criatividade. Os cientistas ainda não sabem por que a música tem um efeito tão poderoso sobre nossas emoções. Mas o fato é que ela cria o espaço mental que precisamos para escrever. Para fazer algo criativo, precisamos nos sentir relaxados, felizes e brincalhões, como as crianças fazem quando inventam jogos imaginários. Uma mente relaxada é uma mente criativa.

  • Feche a porta.

INFJs funcionam melhor em um ambiente calmo onde não seremos interrompidos ou perturbados. Precisamos de uma ruptura com a superestimulação de nossas vidas diárias e tempo para refletir antes de começar a escrever. Não pense no tempo criativo como egoísmo, é hora de você precisar ser quem é e desenvolver suas habilidades. Não deixe ninguém tirar isso de você.

Se você é um escritor experiente do tipo INFJ ou simplesmente está começando, lembre-se de que o mundo precisa de seus dons únicos. Você pode ter tido um começo atrasado devido a sentimentos de auto-dúvida ou ansiedade. Ou talvez você tenha passado muito tempo no pensamento.

Se você escreve ficção ou não ficção, artigos ou poesia, o impulso do INFJ é usar seus insights e sensibilidades para lançar luz sobre assuntos difíceis. Em última análise, os INFJs querem ajudar as pessoas. Não somos motivados por recompensas externas como dinheiro, fama, sucesso ou mesmo um best-seller. Se você escrever por essas razões, diz Sapala, você perderá a motivação. Nossa motivação é interna. Então escreva para si mesmo. Seja um escritor INFJ e compartilhe seus presentes com o mundo. Tanto você quanto outros, colherão as recompensas.

E você, gostaria também de dar os seus primeiros passos na escrita? Partilhe aqui as suas questões. Espero que este texto lhe ajude a deixar fluir a sua criatividade.

Com carinho,

Marta Leite


Traduzido e adaptado de: Why Do So Many INFJs Want to be Writers?

Para receber nossa atualizações, assine a nossa newsletter!


Introvertidamente

Ou pode fazê-lo também através do formulário abaixo:

GuardarGuardar

GuardarGuardar

GuardarGuardar

GuardarGuardar

GuardarGuardar

Queremos fazer o melhor para você. Deixe aqui a sua avaliação do nosso conteúdo!

Sobre o autor

Marta Leite

Marta Leite
Eu sou uma mãe, esposa, Life e Business Coach. Cradora do Programa “Além da Introversão”. Uma introvertida intuitiva – INFJ – dos Tipos Junguianos. Uma apaixonada, entusiasmada e curiosa pelo Desenvolvimento Humano.

Deixe aqui o seu comentário!

%d bloggers like this: