Um introvertido deve conhecer a si mesmo – como se faz isso?

Será que os introvertidos necessitam mais de autoconhecimento do que os extrovertidos? Sim. Os introvertidos desde cedo buscam por identidade e definição.

“Conhecer-te é o começo da sabedoria.” Esta famosa citação é frequentemente atribuída a Sócrates. Mas o que exatamente você sabe quando se conhece? Como introvertido  será que temos uma maior necessidade de compreender a nós mesmos?

O introvertido e a sua busca por identidade e definição

Segundo o Dr. AJ Drenth, autor do livro My True Typepor causa da tendência dos introvertidos a olharem para dentro e ir contra a corrente, eles são confrontados com o problema de identidade muito mais cedo na vida do que os extrovertidos.

Para os jovens extrovertidos, as coisas são bem simples e diretas – seja quem você precisa ser para se encaixar; apenas espelhar e imitar o mundo exterior. Os introvertidos, por outro lado, estão menos interessados ​​em espelhar o mundo exterior, ao invés de aspirar a espelhar e expressar seu eu interior.

Mas por que exatamente os introvertidos acham tão importante se entender e se definir? É importante porque algo dentro deles diz que eles devem encontrar seu próprio caminho. Para os introvertidos, a ideia de seguir cegamente as prescrições da sociedade equivale à auto-rejeição. É como sacrificar sua individualidade pelo bem da máquina coletiva, como vender sua alma. Inversamente a seguir o bando, eles se sentem compelidos a abrir sua própria trilha. Isso é claro.

Por que é importante conhecer a si mesmo? – Os benefícios do autoconhecimento

Como introvertido, você já tem justificativas que bastem para as suas próprias necessidades de auto compreensão. Porém, é importante trazer aqui mais alguns bons argumentos para que você busque ainda mais compreender a sua própria natureza:

  • Felicidade.

Você será mais feliz quando puder expressar quem você é. Expressar seus desejos, além disso, tornará mais provável que você consiga o que deseja.

  • Menos conflito interno.

Quando suas ações externas estiverem de acordo com seus sentimentos e valores internos, você experimentará menos conflitos internos.

  • Melhor tomada de decisão.

Quando você conhece a si mesmo, é capaz de fazer escolhas melhores sobre tudo, desde pequenas decisões como o suéter que você comprará até grandes decisões, como o parceiro com quem você passará sua vida. Você terá diretrizes que você pode aplicar para resolver os diversos problemas da vida.

  • Autocontrole.

Quando você se conhece, entende o que o motiva a resistir a maus hábitos e a desenvolver bons. Você terá a percepção para saber quais valores e metas ativam sua força de vontade.

  • Resistência à pressão social.

Quando você está fundamentado em seus valores e preferências, é menos provável que você diga “sim” quando quiser dizer “não”.

  • Tolerância e compreensão dos outros.

Sua consciência de suas próprias fraquezas e lutas pode ajudá-lo a ter empatia com os outros.

  • Vitalidade e prazer.

Ser quem você realmente é ajuda a se sentir mais vivo e torna a sua experiência de vida mais rica, maior e mais excitante.

Agora que você está convencido de que vale a pena ter autoconhecimento (não que você tenha precisado de convencimento!), vamos agora perceber do que é composto o nosso autoconhecimento. Que aspectos nossos e de que maneiras abordá-los para que possamos ter a certeza de que estamos realmente nos conhecendo?

Quer compreender mais acerca de si mesmo?

Clique no botão para baixar GRATUITAMENTE  agora mesmo o seu e-Book!

A autodescoberta e os blocos de construção do eu

A autodescoberta é um componente fundamental do crescimento pessoal. Já que somos todos diferentes na forma como pensamos, sentimos, agimos, aprendemos e percebemos o mundo, é bom ter tempo para refletir, a fim de obter uma melhor percepção sobre nós mesmos. A autodescoberta é uma maneira de explorarmos nossas personalidades individuais, preferências naturais, valores, crenças, estilos e tendências preferidos. O destino final desta jornada é descobrir quem somos e o que faz uso exclusivo.

Para facilitar esse processo, podemos separar aspectos nossos em espécies de blocos da seguinte maneira:

VALORES

“Valores” – como “ajudar os outros”, “ser criativo”, “saúde”, “segurança financeira” e assim por diante – são guias para a tomada de decisões e motivadores de metas. Pesquisas mostram que apenas pensar ou escrever sobre seus valores pode tornar mais provável que você tome ações saudáveis, por exemplo. A motivação fornecida por valores que valem a pena também pode mantê-lo ativo mesmo quando você está cansado, como mostrado em muitos experimentos de psicologia. Se você quiser se auto-motivar, conheça seus valores!

INTERESSES

“Interesses” incluem suas paixões, hobbies e qualquer coisa que chame sua atenção por um longo período de tempo. Para descobrir seus interesses, faça a si mesmo estas perguntas:

  • No que você presta atenção?
  • Sobre o que você está curioso?
  • O que lhe interessa?

O estado mental focalizado de estar interessado em algo torna a vida mais viva e pode lhe dar pistas para suas paixões mais profundas.

Muitas pessoas construíram uma carreira em torno de um profundo interesse em algo. Por exemplo, um amigo meu quebrou a perna quando tinha 11 anos e ficou tão fascinado pelo pronto-socorro e pelos médicos de emergência que decidiu se tornar um médico de emergência.

TEMPERAMENTO

“Temperamento” descreve suas preferências inatas.

  • Você restaura sua energia de estar sozinho (introvertido) ou de estar com pessoas (extrovertido)?
  • Você é um tipo de pessoa que planeja ou vai com o fluxo?
  • Você toma decisões mais com base em sentimentos ou pensamentos e fatos?
  • Você prefere detalhes ou grandes ideias?

Conhecer as respostas a questões de temperamento como essas poderia ajudá-lo a gravitar em direção a situações em que você pudesse florescer e evitar situações nas quais você pudesse murchar.

Nos anos 60, a “espontaneidade” foi valorizada em relação ao planejamento. Eu como uma INFJ me esforço para “ir com o fluxo”, mas isso para mim tem sempre um custo. Ir na contramão da minha própria personalidade pode ser uma tarefa assustadora que nem sempre vale a pena.

BIO RITMO

Bio ritmo refere-se a quando você gosta de fazer coisas – seu bio ritmo. Você é uma pessoa da manhã ou uma pessoa da noite, por exemplo? A que horas do dia seu pico de energia? Se você agendar atividades quando estiver no seu melhor, estará respeitando sua biologia inata. Como introvertido, quão consciente você está sobre a sua própria disponibilidade de energia?

MISSÃO DE VIDA E METAS SIGNIFICATIVAS

“Quais foram os eventos mais significativos da sua vida?” Essa foi uma pergunta que eu ouvi quando comecei a fazer as minhas viagens pessoais de auto-descoberta. Lembrar dos momentos em que  me sentia realizada dando aulas me trouxe o insight de que minha missão de vida é ajudar as pessoas e desenvolverem os seus potenciais.

Faça a si mesmo a mesma pergunta: “Quais foram os eventos mais significativos da sua vida?” Você pode descobrir pistas sobre sua identidade oculta, sua carreira e sua satisfação com a vida.

FORÇAS

Os “pontos fortes” podem incluir não apenas habilidades, capacidades e talentos, mas também pontos fortes como lealdade, respeito pelos outros, amor ao aprendizado, inteligência emocional, justiça e muito mais. Conhecer suas forças é um dos fundamentos da autoconfiança; não ser capaz de reconhecer seus próprios superpoderes poderia colocá-lo no caminho da baixa autoestima.

Da mesma forma, conhecer suas fraquezas pode ajudá-lo a ser honesto consigo mesmo (ou com outras pessoas) sobre o que você NÃO é tão bom. Você pode decidir trabalhar nessas fraquezas ou tentar torná-las uma parte menor de sua vida pessoal ou profissional.

Por último, agir no autoconhecimento lhe dará energia e economizará energia. Você se sentirá mais livre e mais forte porque não se ajustará mais a como “deveria” sentir, pensar ou agir. Por exemplo, lembro-me do meu alívio quando percebi que era introvertida. Como era reconfortante me dar o dom do tempo sozinha, sem me perguntar se eu era uma aberração da natureza!

Foto por Mikail Duran em Unsplash

Você pode também gostar de ler:

Introvertidos vs Extrovertidos: a diferença entre personalidades

Os quatro tipos diferentes de introvertidos de acordo com a psicologia junguiana

O que determina a nossa personalidade? Podemos mudá-la?

A sua introversão traz algum tipo de bloqueio para a sua vida pessoal ou profissional?

Eu sou uma Humanistic Professional Coach IHCOS®, e trabalho com introvertidos, criativos, e pensadores profundos auxiliando-os a conhecerem a si mesmos, desenvolverem autoestima, capitalizarem as suas forças pessoais e aprenderem  a como florescer em uma cultura amplamente extrovertida.

Gosta do nosso conteúdo?

Assine agora e receba mensalmente as atualizações do nosso site!

I agree to have my personal information transfered to MailChimp ( more information )

Nós não negociamos endereços de email! Você poderá sempre cancelar a sua subscrição!